[resenha] Star Wars – Troopers da Morte

9 de abril de 2016 - sábado - 19:10h   ¤   Categoria(s): Aventura / Fantasia, Ficção Científica, Literatura estrangeira, Resenhas, Terror / Sobrenatural

Troopers da MorteTítulo: Star Wars – Troopers da Morte
Título original: Star Wars – Death Troopers
Autor: Joe Schreiber
País: EUA
Edição original: 2009
Editora: Aleph
Páginas: 326
Compre: compare preços

– Um destróier? – perguntou Austin. – E não estão respondendo aos chamados?
Kloth não respondeu por um momento. Tocou o queixo e dedilhou-o, pensativo, um gesto pomposo e afetado que Sartoris vira milhares de vezes e viera a odiar de um modo todo especial.
– Tem mais – disse ele. – De acordo com os bioscans, há poucas formas de vida a bordo.

Avaliação:
A nave-prisão imperial Purgação está levando cerca de 500 criminosos para a prisão lunar Gradiente Sete. De repente, no meio do caminho, os propulsores da nave param. O sistema de navegação identifica um destróier imperial dentro do mesmo sistema. Pensando em pedir ajuda, tentam se comunicar, porém não obtêm sucesso. Os bioscans rastreiam apenas 10 ou 12 formas de vida a bordo desse destróier. Mas esse tipo de veículo é gigantesco, consegue transportar 10 mil indivíduos ou mais. Tudo muito estranho.

Uma equipe é enviada ao destróier para verificar se haveria peças que poderiam servir para consertar a Purgação. Uma vez lá dentro, constatam que tudo aparenta estar funcionando dentro da normalidade, como se não estivesse acontecendo nada de mais. Todas as máquinas realizando suas rotinas, porém em uma nave aflitivamente vazia. A equipe divide-se para procurar as peças e explorar a nave. Não conseguem entender o que aconteceu com a sua população. E então coisas estranhas começam a acontecer.

Por estarem separados e com a comunicação entre si falhando, os membros da equipe não conseguem se reunir novamente para retornar à nave-prisão. Metade deles realmente não retorna. Dos que conseguiram voltar, um já tinha vomitado, sua pele, adquirido um tom meio esverdeado, e um outro não parava de tossir. Ao chegar à Purgação, mais outros dois também começaram a tossir.

Não sou nenhuma fã ensandecida de Star Wars, mas gosto bastante desse universo, e devo confessar que muito me agradaria se resolvessem colocar Star Wars como pano de fundo de qualquer tipo de história. Ok, estou exagerando. Nem todo tema seria adequado. Mas achei uma ideia genial juntar zumbis com stormtroopers com o Império e suas naves. Pois não é que deu muito certo?

Eu estava bastante ansiosa para ler Troopers da Morte. Tinha ouvido falar muito bem dele, com depoimentos de pessoas que não eram fãs de Star Wars mas que gostaram do livro. A história em si não tem grandes insights ou complexidades, mas é muito divertida, no seu dinamismo e na sua estrutura. Os capítulos são curtos e rápidos, as cenas são bem escritas, misturando bem todo suspense, tensão e ação, e as descrições dos zumbis merecem destaque no quesito aflição e nojo. Sinceramente, eu não teria estômago para assistir a uma hipotética adaptação cinematográfica deste livro, não, hahaha!

“E os personagens?”, você deve estar se perguntando. Olha, eu só vou contar porque o próprio dono da Editora Aleph contou, então não pode ser considerado spoiler, rs. Entre os prisioneiros – acho que os leitores já devem imaginar –, há 2 velhos conhecidos nossos. É uma dupla. Amizade leal. Um deles é bem alto e peludo, rsrs. Chega. Já falei demais. =D

O livro em si também está bem bonito, com aquela edição de qualidade que já conhecemos. A capa, pelo que eu entendi, é igual à original. Achei a ilustração muito boa, sinistra, de dar até uma sensação ruim quando você olha, e acredito que seja por isso que resolveram mantê-la para a edição brasileira.

Pesquisando na linha do tempo de Star Wars, vi que Troopers da Morte se passa cerca de 1 ano antes dos acontecimentos do Episódio IV. O livro é Legends, mas, por mim, poderia perfeitamente ser encarado como Cânone, sem problema algum.
Troopers da Morte

Veja também:

Top 5 encalhados

18 de fevereiro de 2016 - quinta-feira - 10:32h   ¤   Categoria(s): Coisas de leitor, Literatura estrangeira

Hahaha!! Copiando um post que eu adorei, da Giani Plata, resolvi fazer a minha lista dos 5 livros mais encalhados que tenho na minha fila.

Diferentemente da Giani, eu não vou prometer que vou lê-los em 2016, rs. Só quero mostrar para vocês o meu destrambelhamento mesmo! =D

A ordem é aleatória, tá?

Livro: Era dos Extremos – Eric Hobsbawm
Encalhado desde: 2005
Eu tenho porque: ganhei de presente de aniversário, de amigos da faculdade.
Encalhou porque: eu acho que não tenho conhecimento de História o suficiente para aproveitar bem o livro. (E em 10 anos, pelo visto, eu não consegui acumular este conhecimento… =/)
Vai desencalhar? Quase certeza que não. Tenho 3 livros de História, de 6ª a 8ª série, para ler antes, hahaha!
 

Livro: A Evolução do Machismo – Giorgio Gambirasio
Encalhado desde: talvez 2008 (tive que pesquisar o ano do livro, rs).
Eu tenho porque: comprei. Mas não lembro qual foi a ocasião.
Encalhou porque: é tipo aquela comida mais gostosa que você tem no prato e quer deixar pra comer por último. Aí você vai deixando, deixando, lendo as porcarias antes…
Vai desencalhar? Eu gostaria, mas confesso que tenho um pouco de receio, por causa da época atual que vivemos. O feminismo está ganhando força, e eu tenho medo da quantidade de bons conhecimentos que eu posso ganhar com esse livro. Conhecimento não é só poder. É também solidão.
 

Livro: Tempo de Despertar – Oliver Sacks
Encalhado desde: 2006, provavelmente.
Eu tenho porque: ganhei de presente de um amigo querido, médico, que me fez me interessar pelo Oliver Sacks.
Encalhou porque: as letrinhas são muito pequenas. Sério! A leitura não “rende”, no sentido de as páginas voarem. Em época de desespero pra baixar fila, é um livro que não colabora. Hahaha!! Mas o pior de tudo é que eu li outros 2 livros do autor, que eu comprei depois de ter ganhado esse, rs.
Vai desencalhar? Vou tentar. Tem altas chances! Apesar de ser ano de Bienal do Livro SP…
 

Livro: Labirinto – Kate Mosse
Encalhado desde: não faço ideia. O ano do livro é 2006.
Eu tenho porque: comprei. Sei lá, achei a sinopse interessante, senti-me atraída por livros gordos.
Encalhou porque: de repente, o livro não me pareceu tão interessante assim.
Vai desencalhar? Não. Com certeza, não. Vou empurrar através de mais alguns anos.
 

Livro: Desvirando a Página – A Vida de Olavo Setúbal – Ignácio L. Brandão e Jorge J. Okubaro
Encalhado desde: 2008, porque o livro foi lançado (e eu comprei) logo após a morte do dr. Olavo. (Sim, eu chamo de “doutor” Olavo por respeito, porque ele já foi, teoricamente, meu chefe.)
Eu tenho porque: comprei. Eu gosto de biografias. E tinha curiosidade de saber como foi a vida de uma personalidade do porte do dr. Olavo.
Encalhou porque: a vida acontece. Os livros mais novos vêm, passam à frente. Além disso, em 2011 eu saí do Itaú, então perdi bastante o interesse pelo livro.
Vai desencalhar? Seria uma boa, já que estou com o projeto dos livros gordos (ler pelo menos 10 páginas por dia de um livro que tem mais de 500 páginas). Esse tem 527.

[resenha] Tropas Estelares

11 de fevereiro de 2016 - quinta-feira - 10:35h   ¤   Categoria(s): Ficção Científica, Literatura estrangeira, Resenhas

Tropas EstelaresTítulo: Tropas Estelares
Título original: Starship Troopers
Autor: Robert A. Heinlein
País: EUA
Edição original: 1959
Editora: Aleph
Páginas: 364
Compre: compare preços

E esse foi o ponto fraco que destruiu aquilo que foi, em vários aspectos, uma cultura admirável. Os arruaceiros mirins que vagavam pelas ruas eram sintoma de uma doença maior; seus cidadãos (todos eles eram considerados como tais) glorificavam a tal mitologia dos “diretos”… e perderam de vista os deveres. Nenhuma nação, assim constituída, pode perdurar.

Avaliação:
Tropas estelares foi, para mim, até agora, o livro mais difícil de resenhar. Porque eu gostei do livro. Mas não sinto que tenho capacidade de argumentar sobre ele. É como se ele me tivesse me dado a sensação de ser uma leitora novata em ficção científica, que se encantou com a história, mas não sabe explicar por quê. A razão disso talvez seja o assunto, militarismo, completamente desconhecido para mim até antes da leitura. Ou talvez seja falta de conhecimento para conseguir compreender com profundidade sua metáfora.

O livro conta a história de Juan Rico, um jovem recém-saído da adolescência, que se alista no Exército. A época é um futuro em que as guerras são interplanetárias, e na Terra os países já não existem mais como divisões territoriais claras. Apesar de ter algumas ótimas cenas de ação, boa parte do livro passa-se no período de formação e treinamento dos soldados, descrevendo também seus relacionamentos com colegas e oficiais. São expostos os valores relativos ao ambiente militar e muitos questionamentos e reflexões acerca de política e sociedade, mas retratando bastante os pensamentos da época em que o livro foi escrito (anos 1950).

Com receio de escrever besteira sem fundamento nesta resenha, eu procurei pesquisar um pouco as opiniões sobre o livro na internet. Além dos elogios à obra, muito se fala sobre as ideias expostas se aproximarem do fascismo, mas confesso que prefiro não entrar nesta discussão sem antes estudar o assunto de verdade, sem ler um bom livro de História.

De qualquer maneira, Tropas estelares me acrescentou muito, abordando um assunto que eu nunca tinha lido antes. Como sempre, as partes que mais me agradaram foram justamente as reflexões, aquelas que nos fazem voltar os olhos para nossa própria humanidade e que são essenciais em uma ficção científica de qualidade.

Quanto ao filme, é inevitável falar dele, né? Eu devo ter assistido à adaptação um pouco depois do seu lançamento, quando passou na TV. Isso devia ser entre 1997 e 1998. Lembro-me de ter gostado bastante, no entanto, é preciso lembrar de que eu era uma adolescente de 16~17 anos, que ainda se impressionava facilmente com coisas tolas. Grazadels, foi a única vez que assisti, e já se passou tempo suficiente para eu ter esquecido quase que completamente. Uma das críticas principais é que o filme não retrata a essência do livro de Heinlein, limitando-se apenas à guerra em si. E eu é que não vou assistir de novo para confirmar isso.

Foram vários os motivos que me fizeram querer muito ler a obra original. Porque é ficção científica: que aprendizado sobre o presente eu vou tirar ao ler esta história disfarçada de futuro? Porque ler o livro simplesmente era a coisa certa a se fazer, ainda mais pelo fato de eu já não ter as más influências das lembranças do filme. Porque é um clássico. Porque a edição nova é maravilhosa: além de bonita, também respeita os leitores (sim, é uma indireta para as editoras que fazem a barbárie de colocar capas de filmes).

Eu recomendo fortemente a leitura. É um livro importante, premiado, clássico que todo leitor tem que ter no seu “currículo”, e mais ainda se for fã de ficção científica.
Tropas Estelares

Veja também:

[desapegando] A Outra Vida

29 de janeiro de 2016 - sexta-feira - 08:18h   ¤   Categoria(s): Aventura / Fantasia, Desapegando, Literatura estrangeira, Promoções, Terror / Sobrenatural

O 2º livro a ser sorteado no projeto [desapegando] vai ser A Outra Vida, da Susanne Winnacker! =)
[desapegando] A Outra Vida
Conforme o post explicativo do projeto, este livro é usado. Foi lido apenas 1 vez. Pelas fotos, vocês poderão saber como ele está:
[desapegando] A Outra Vida [desapegando] A Outra Vida [desapegando] A Outra Vida

Regrinhas do sorteio:
1. O sorteado deverá ter um endereço de entrega no Brasil.
2. Para participar, faça as 2 ações a seguir:
- Siga o perfil de instagram @verbo_ler_.
- Comente no post da foto do sorteio, marcando 2 pessoas (não pode ser celebridade, perfil falso, nem loja ou empresa).
3. Se o ganhador não estiver seguindo o instagram do blog, ele será desclassificado, e um novo sorteio será feito.
4. O sorteio será feito via random.org, com a numeração pela ordem de comentários.
5. O ganhador será contatado por marcação do seu @ no post do resultado. Ele terá 48 horas para enviar um e-mail ou direct informando seu endereço. Caso não responda nesse prazo, um novo sorteio será realizado.
6. O blog enviará o livro até 30 dias após o recebimento do endereço do ganhador.
7. O blog não se responsabiliza pela perda ou extravio dos correios, assim como por destinatário ausente ou endereço incorreto ou incompleto.
8. A promoção termina no dia 29/02/2016.

Boa sorte! ^_^~♥

Veja também:

[resenha] Star Wars – Academia Jedi

13 de janeiro de 2016 - quarta-feira - 18:31h   ¤   Categoria(s): Ficção Científica, Literatura estrangeira, Resenhas

Star Wars - Academia JediTítulo: Star Wars – Academia Jedi
Título original: Jedi Academy
Autor: Jeffrey Brown
País: EUA
Edição original: 2013
Editora: Aleph
Páginas: 174
Compre: compare preços
Avaliação:
Pense em um livro fofo. Coloque um pouco mais de fofura. Depois, uma dose de nerdice. Por fim, complemente com ensinamentos muito sábios. O resultado é Star Wars – Academia Jedi, um livro infantil que vai encantar todo tipo de crianças, até as “crianças grandes”, rs.

Academia Jedi conta a história de Roan Novachez, um garoto nascido em Tatooine e que acabou de terminar a escola primária. Seu sonho era ir para a Academia de Pilotos, como seu irmão mais velho. No entanto, ao tentar ingressar nessa Academia, ele é rejeitado. Mas, logo em seguida, Roan recebe uma outra carta, escrita por um tal de Mestre Yoda, convidando-o para ir estudar na Academia Jedi. Apesar de estar bastante receoso, ele acaba aceitando.

Todo feito à mão (inclusive a tipologia), o livro alterna quadrinhos mostrando o dia a dia de Roan e seus colegas, trechos de seu diário, seus boletins de notas, os jornais da Academia e cartazes de festas e torneios. Em muitos aspectos, as situações que Roan vive são bastante parecidas com as de qualquer escola.

Academia Jedi é bem divertido e engraçadinho, até mesmo para os adultos, principalmente se você for fã de Star Wars. Há também muitos ensinamentos que são importantes para as crianças do planeta Terra, como casos de bullying, por exemplo, e outras dicas baseadas na filosofia Jedi.

Se você é pai/mãe de um pequeno padawan, este livro pode vir a ser um jeito bem eficaz de incentivar seu baixinho a gostar de Star Wars. Há relatos de crianças que dormiam agarradas com ele! =) Mas se você não tem nenhum padawan a quem presentear, não tem problema! Compre para você mesmo, não importa sua idade! Você vai se derreter de amor e ao mesmo tempo gargalhar durante a leitura.
Star Wars - Academia Jedi Star Wars - Academia Jedi Star Wars - Academia Jedi
Curiosidade: Star Wars – Academia Jedi se passa 196 anos antes dos eventos do Episódio IV – Uma Nova Esperança.

Veja também:
CCXP 2015