[resenha] Na Margem do Rio Piedra Eu Sentei e Chorei

31 de julho de 2011 - domingo - 18:41h   ¤   Categoria(s): Literatura nacional, Resenhas, Romance

Na Margem do Rio Piedra Eu Sentei e ChoreiTítulo: Na Margem do Rio Piedra Eu Sentei e Chorei
Autor: Paulo Coelho
País: Brasil
Ano: 1993
Editora: Planeta do Brasil
Páginas: 216
Sinopse: Quem ama venceu o mundo, não tem medo de perder nada. O verdadeiro amor é um ato de entrega total. Este livro trata da importância dessa entrega. Pilar e seu companheiro são personagens fictícios, mas símbolos dos muitos conflitos que nos acompanham na busca da Outra Parte. Cedo ou tarde, temos que vencer nossos medos, já que o caminho espiritual se faz através da experiência diária do amor.
Compare preços: Buscapé

– Um dia – era outono como este agora, e nós devíamos ter dez anos – sentei com você na praça onde tem o grande carvalho.
“Eu ia dizer algo, algo que ensaiara durante semanas a fio. Assim que comecei, você me disse que havia perdido sua medalha na ermida de são Satúrio, e pediu para ir procurá-la.”
Eu me lembrava. Ah, Deus, eu me lembrava.
– Consegui encontrá-la. Mas, quando voltei para a praça, já não tinha mais coragem de dizer o que havia ensaiado – continuou.
“Então prometi a mim mesmo que só tornaria a lhe entregar a medalha quando pudesse completar a frase que comecei a dizer naquele dia, há quase vinte anos. Durante muito tempo tentei esquecer, mas a frase continuou presente. Não posso viver mais com ela.”

Avaliação:
Pilar recebe uma carta de seu antigo amor de infância, pedindo para reencontrá-lo depois de 11 anos. E então ela descobre que ele havia se tornado um seminarista. Juntos, eles trilharão um caminho onde se depararão com o medo, a culpa e as dúvidas, nesta história simples que fala de amor e espiritualidade.
Sem grandes e complexos questionamentos filosóficos, o livro nos faz apenas parar e refletir sobre a forma como vivemos a vida. Leve assim.

Eu sou uma pessoa que não tem muitos preconceitos quanto a estilos literários ou autores. Eu vejo o quanto Paulo Coelho é amado e odiado ao mesmo tempo, e é justamente isso que me deixa mais curiosa. Este é o 2º livro que eu leio dele, ambos vindos até mim pelo método “Tó, fica pucê”. Confesso que não tenho absolutamente nenhuma opinião formada sobre o autor e li este livro de coração aberto.
Na Margem do Rio Piedra Eu Sentei e Chorei

Veja também:

    4 comentários para “[resenha] Na Margem do Rio Piedra Eu Sentei e Chorei”

  1. Amanda disse:

    Paulo Coelho um dos melhores escritores que existem, foi por cousa dele que me interessei pela literatura, amo todos seus livros.

  2. Ana julia disse:

    esse livro e maravilhoso .. ;-)

  3. Já perdi as contas de quantos livros dele já li, simplesmente adoro todos! Porém acho que meu favorito sempre será Brida :)

  4. Felipe Nasca disse:

    Paulo Coelho… sei lá. Eu não tenho nada de verdade contra ele, mesmo porque nunca li um livro sequer. Mas admito que faço um leve esgar de desaprovação quando vejo a capa de algum. Não sei se de tanto ouvir falar mal, não sei se por ojeriza à possibilidade de acharem que “aderi à moda”. Definitivamente, não compraria um livro dele. Só posso ter uma opinião se algum dia conseguir alguma exemplar através desse método que você citou, haha.

    Beijos, Lia!

Comente!

Spam Protection by WP-SpamFree