[resenha] O Cirurgião

24 de julho de 2011 - domingo - 22:15h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Policial, Resenhas, Suspense / Ação

O CirurgiãoTítulo: O Cirurgião
Título original: The Surgeon
Autor: Tess Gerritsen
País: EUA
Ano: 2001
Editora: Record
Tradutor: Sylvio Gonçalves
Páginas: 379
Sinopse: Catherine Cordell é uma cirurgiã cardíaca, cuja auto-estima não consegue afastar medos e demônios pessoais que a perseguem há algum tempo. Anos atrás, na Geórgia, Catherine foi a única sobrevivente da obsessão de um serial killer cruel e impiedoso. Apenas a certeza de que ele está morto permite que suas noites de sono sejam tranqüilas em seu novo lar, na cidade de Boston. Contudo, quando três mulheres aparecem mortas e os métodos usados pelo assassino conferem com o ataque sofrido pela médica no passado, ela parece ser a única pessoa capaz de identificá-lo.
Compre: compare preços

Os cabelos negros da mulher, endurecidos com sangue, projetavam-se como pêlos de porco-espinho de um rosto da cor do mármore raiado em azul. [...] Havia dois ferimentos visíveis. Um era um talho profundo na garganta [...]. O golpe de misericórdia. O segundo talho era mais embaixo, no abdômen. Este ferimento não fora feito para matar; servira a um propósito completamente diferente.

Avaliação:
Um serial killer habilidoso que extrai cirurgicamente o útero de suas vítimas antes de assassiná-las. Uma cirurgiã, sobrevivente do mesmo crime, ocorrido há 2 anos, que pensava tê-lo matado na ocasião, em legítima defesa. Uma policial feminina, a única mulher na equipe de investigação, tentando provar seu valor entre seus colegas homens. Estes são os elementos principais que compõem este tenso thriller médico, cheio de sangue e de descrições detalhadas de arrepiar.
Desta maneira, o livro prende a atenção, como era de se esperar, não só por ser um ótimo suspense policial, mas também pelo tema em si e pela perfeita forma como a história é estruturada e contada.

Apenas um ponto adicional, que não pude deixar de notar, é a questão da feminilidade e do feminismo, muito presentes ao longo do livro. O assassino retirando das vítimas o órgão que simboliza e define o “ato” de ser mulher, a ocorrência de estupros, a personagem principal ser uma médica de sucesso e a luta contra o machismo acabaram chamando um pouco a atenção, apesar de não desviarem o objetivo da história. Cito apenas como algo a se refletir.
O Cirurgião

Veja também:

    2 comentários para “[resenha] O Cirurgião”

  1. Adrielly disse:

    Eu tenho esse livro em casa, está na minha lista de leitura. Agora fiquei com mais vontade de ler. Resenha muito boa!

  2. Sayaka disse:

    Ei Lia! Muito boa a resenha! Não tinha lido ainda, sorry.
    O que me chamou a atenção a primeira vez que vi um livro da Tess (tinha um “setor” inteiro na Saraiva, não sei se pra desafogar os livros dela, ou pra promover a ótima escritora que ela é) foi a “chamada” “Tess Gerritsen é leitura obrigatória em minha casa…”. Vindo do Stephen King, que pra mim ainda é o melhor no gênero de qualquer coisa (yes, fã de carteirnha assumida! rs), isso foi uma convocação para levar um livro dela na mesma hora e conferir. E não me arrependi nem um pouco! Ela escreve magistralmente! É claro q ainda não tentei o original em inglês pra comprovar, mas a tradução pelo menos nos dá uma idéia de que a Tess escreve bem mesmo. Viciei e fiz minha irmã viciar.
    Adorei o que você comentou sobre feminilidade e feminismo! Em um mundo dominado por escritores que “puxam a sardinha” pro próprio lado “macho” de ser, a Tess consegue, em todos os seus livros, mostrar que não são só os homens conseguem ser o “sexo forte”(afff) na literatura mundial.
    bjus!

Comente!

Spam Protection by WP-SpamFree