[resenha] O Mito da Monogamia

28 de novembro de 2011 - segunda-feira - 15:04h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Psicologia, Resenhas

O Mito da MonogamiaTítulo: O Mito da Monogamia
Título original: The Myth Of Monogamy
Autor: David P. Barash e Judith Eve Lipton
País: EUA
Ano: 2002
Editora: Record
Tradutor: Ryta Vinagre
Páginas: 320
Sinopse: Neste livro, utilizando novas pesquisas sobre sexo no mundo animal, os cientistas David P. Barash e Judith Eve Lipton põem fim à idéia de que a monogamia surge naturalmente. Na verdade, os biólogos descobriram que, para quase toda espécie, trair é a regra – para ambos os sexos.
Compre: compare preços

”Em quase todos os mamíferos, inclusive na maioria dos primatas, não aparece a monogamia. Nem os cuidados masculinos com os jovens. Já as aves, embora nem de longe tão monógamas como se pensava antigamente, pelo menos tendem a esse sentido. (Podemos dizer o mesmo dos seres humanos.) E não apenas isso, mas a monogamia social – ao contrário da monogamia genética – tem uma forte correlação com o envolvimento dos pais e das mães na criação dos filhos, uma situação que é comum em aves e muito incomum entre mamíferos, a não ser pelo primata semelhante às aves, o Homo sapiens.

Avaliação:
Título chamativo, assunto polêmico.

Este livro, além de afirmar que a monogamia como a conhecemos praticamente não existe no Reino Animal, também redefine o seu conceito, abrindo-a em 2 tipos: a monogamia social e a genética.

A monogamia social ocorre quando um macho e uma fêmea formam um casal e se ocuparão, juntos, da criação, alimentação e proteção dos seus filhotes. Já a monogamia genética se refere aos casos em que o macho e a fêmea copularão somente um com o outro, dentro do casal que eles formam. Ou seja, na monogamia social, nem todos os filhotes deverão ser descendentes ao mesmo tempo do macho e da fêmea do casal, devido à prática de cópulas extrapar.

Dentre os mamíferos, inclusive os primatas não-humanos, a ocorrência de qualquer tipo de monogamia é algo bastante raro. Já entre as aves, que eram tidas pelos biólogos como o maior exemplo de monogamia entre os animais, são, na verdade, adeptas da monogamia social. Sendo assim, nós, seres humanos, pelo nosso “modus operandi” em relação à perpetuação da espécie, seríamos muito mais aparentados com as aves do que com nossos primos macacos.

De forma bastante didática e através de inúmeros exemplos, baseados em estudos e observações de diversos animais – mas principalmente aves –, os autores relatam e analisam as variações do comportamento reprodutivo tanto do ponto de vista dos machos quanto das fêmeas.

Com base nestas observações, chega-se à conclusão de que os seres humanos são naturalmente polígamos, tendo inclusive evidências morfológicas e fisiológicas para garantir tal afirmação. Mas talvez a questão principal não seja apenas o que a Biologia diz, e sim, por qual razão optamos por ser monogâmicos (ainda que sociais). Como e por que a monogamia surgiu? Apesar dos seus desvios, por que ela funciona na maioria das sociedades? Por que em alguns povos polígamos, a monogamia também ocorre? Por que as tentativas de se criar uma sociedade utópica baseada na poligamia fracassaram? Por que, no fim das contas, a monogamia pode valer a pena?

Eu realmente gostei muito desse livro e minhas expectativas não só foram atendidas com relação ao seu conteúdo, mas também com relação à forma como foi exposto. A linguagem acessível, o humor no tom certo, as discussões científicas ou filosóficas e a forma como a abordagem do tema faz com que pensamentos preconceituosos e equivocados caiam por terra, tudo isso tornou a leitura extremamente agradável.

Recomendadíssimo!
O Mito da Monogamia

Veja também:

    4 comentários para “[resenha] O Mito da Monogamia”

  1. Eu já tinha visto esse livro em algum lugar, mas confesso que não tinha chamado a minha atenção, ache que se tratava de outra coisa.
    A sua resenha me esclareceu e agora penso em quando ver da próxima vez comprar pra ler algum dia. Realmente é bom ler de tudo, te deixa com a mente mais aberta a tudo.

    Beijos
    http://leitoraincomum.blogspot.com

  2. Kelly disse:

    Oi Lia!
    Não conhecia esse livro e, sem dúvidas, despertou meu interesse. Esses livros de psicologia têm aparecido frequentemente nas minhas listinhas de desejados!
    Beijos!

  3. Sayaka disse:

    Caraca! Adorei sua resenha! Não é o tipo de leitura que eu vou correndo pra comprar / engolir, mas realmente me interessou!
    bjus!

  4. Maritza Bom disse:

    Oii Lia,

    adorei a sugestão! É super bacana intercalar leituras de romances e ficção com leituras + didáticas vamos assim dizer!
    O assunto como você mesma disse é bem polêmico, mas muito interessante!!
    Ótima resenha!!

    até mais!

    Prólogo da Leitura

Comente!

Spam Protection by WP-SpamFree