[resenha] O Morro dos Ventos Uivantes

5 de janeiro de 2012 - quinta-feira - 10:48h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Resenhas, Romance

O Morro dos Ventos UivantesTítulo: O Morro dos Ventos Uivantes
Título original: Wuthering Heights
Autor: Emily Brontë
País: Reino Unido
Ano: 1847
Editora: Lua de Papel
Tradutor: Ana Maria Chaves
Páginas: 292
Sinopse: A obra conta a história da paixão entre Heathcliff e Catherine na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes. Amigos de infância, eles são separados pelo destino, mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta – um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança.
Compre: compare preços

– Não pretendia rir de ti – disse ela. – Mas foi mais forte do que eu. Vá lá, Heathcliff, ao menos dá-me um aperto de mão! Por que estás aborrecido? Foi só porque te estranhei. Se lavares a cara e penteares o cabelo, tudo mudará. Mas sempre estás muito porco!
E ficou olhando, preocupada, para aquela mão toda suja que estava a apertar e para o vestido, com medo de tê-lo sujado.
– Não precisavas ter me tocado! – retorquiu ele, libertando bruscamente a mão, como se tivesse adivinhado o seu pensamento. – Sou porco, gosto de ser porco e serei sempre porco!
E, dizendo isto, saiu precipitadamente da sala, perante a satisfação dos patrões e a incredulidade de Catherine, que não compreendia por que razão seus comentários tinham dado lugar a tamanha manifestação de mau humor.

Avaliação:
Eu me interessei por comprar este livro porque sabia que era um clássico, mas também porque notei que nas livrarias estavam aparecendo várias edições dele, de diversas editoras. E pensava: “Por que é que este livro está tão em evidência?” Foi só depois de tê-lo comprado, manuseando-o em casa, é que li o pequeno selo vermelho na capa, onde diz que é o livro preferido do Edward e da Bella. Como eu somente assisti aos filmes, mas não li a saga Crepúsculo, eu não fazia nem ideia. De qualquer forma, esta pequena nota e a contracapa me deixaram bastante curiosa e me deram a entender de que se tratava de uma intensa história de amor.

A história é narrada através das lembranças de Ellen Dean, uma mulher que foi governanta nas propriedades Morro dos Ventos Uivantes e Granja dos Tordos, onde se passa o enredo. Suas memórias retornam no tempo para mais de 20 anos antes, quando um garoto chamado de Heathcliff foi retirado das ruas e trazido para a casa dos Earnshaw pelo próprio chefe da família.
Sendo o menino de pele escura e estando sujo e maltrapilho, fora logo tratado com desprezo por todos da casa, exceto por Catherine, filha do sr. Earnshaw, de quem ficou muito amigo. Desta amizade, cresce uma proximidade muito forte, o que acaba se tornando, naturalmente, um intenso amor.
Entretanto, poucos anos mais tarde, por força das conveniências sociais, Catherine casa-se com Edgar Linton, um dos filhos da respeitável família vizinha. A partir daí, inicia-se toda uma saga de ódio e vingança por parte de Heathcliff, que atingirá as famílias Earnshaw e Linton, juntamente com seus descendentes, causando-lhes constante e praticamente interminável sofrimento.

Infelizmente o livro não foi bem o que eu esperava. A intensidade que caracteriza a história de amor entre Catherine e Heathcliff é de um aspecto bastante negativo e a personalidade dos personagens me causava angústia e irritação.
Com a exceção de Ellen Dean e o sr. Lockwood (que é, na verdade, apenas um “recurso” na narrativa), todos os outros se encaixam em pelo menos uma destas terríveis características: malvado, manipulador, chantagista, egocêntrico, egoísta, orgulhoso, dramático ou mimado.
A energia emanada não é das mais agradáveis e eu não consegui ter prazer na leitura.

Sei que muita gente tem este livro como seu favorito e que se encanta com a história, e eu confesso que gostaria de ter enxergado as coisas desta forma. Talvez eu tenha sido pega de surpresa, com uma expectativa errada, e talvez se eu ler o livro novamente daqui a alguns anos, minhas impressões mudem.
Mais uma vez, como acontece com todo livro que não me agrada, estou aberta a discussões e explicações. Fiquem à vontade para me esclarecer qual foi a parte que eu não “captei”, rs.

Com relação ao livro em si, eu gostei bastante da capa da edição da Lua de Papel. Se a intenção era associar o livro à saga Crepúsculo, ficou perfeita! Dentro, nas páginas, a cada início de capítulo, tem uma espécie de marca d’água da imagem da flor da capa do livro.
O Morro dos Ventos Uivantes
Sendo um clássico de respeito, esta história teve inúmeras adaptações. No cinema, Wuthering Heights virou filme em 1920, 1939, 1954 (por Luis Buñuel), 1970, 1992 e 1998. Em 2003, a MTV fez uma versão adolescente, com a história se passando na Califórnia.
Adaptações em séries foram feitas em 1978 e 2009. No Brasil, o clássico virou novela em 1967 e 1973.

Quando estava pesquisando o nome do livro em japonês, encontrei uma versão em mangá que parece ser muito legal, na Amazon do Japão. Clique na imagem, que é possível olhar um trecho da revista.
O Morro dos Ventos Uivantes

Veja também:

    12 comentários para “[resenha] O Morro dos Ventos Uivantes”

  1. Rayza Vasque disse:

    Lia, como adorei sua primeira resenha, estou lendo várias. rs.
    Dessa eu discordei. Acho que as características dos personagens é o que faz a história ficar mais interessante. O amor que os personagens sentiam, que possuia todas as características que você citou: malvado, manipulador, chantagista, egocêntrico, egoísta, orgulhoso, dramático E mimado, mostra como o amor pode ser devastador.
    Esse livro me marcou muito e fiquei um bom tempo pensando nele todos os dias.

    Li uma publicação antiga, com capa dura e os trabalhos da capa dourados. Xodó que me custou pouco mais de 10 reais. :)

  2. Albano Nascimento disse:

    Yo *-* (gostei do site)

    O livro é exatamente isso que descreves e digo isso pois tive a mesma impressão dele, no entanto isso não o faz menos bom que um romance ‘positivo’. É diferente, os personagens são fortes e marcantes em seus defeitos, no entanto, tem seu carisma e são dotados de uma realidade incrível já que é possível mergulhar, imaginar e viver a história e isso é muito interessante, pode-se sentir asco aos personagens e ao mesmo tempo ter empatia por eles, um paradoxo extremamente interessante que combinados a trama aos bons e vitais elementos de todo bom livro, faz com que queiramos ler até o fim o livro e nós apaixonarmos por ele. Com certeza é um livro que vale apena ler novamente, com mais calma e tempo, e para quem ainda não o leu eu recomendo. Não pelo enredo ou trama, mas pelo conjunto e pela oportunidade de encantar com algo diferente e interessante.

    Eu daria no mínimo quatro estrelas (de cinco), mas é minha opinião Bjx! :*

  3. Maria Luiza disse:

    Já li esse, e foi um dos melhores que já li. É o meu tipo favorito de literatura, que a obscuridade está presente em todas as páginas do livro. Uma trama com tantas controvérsias, tantas voltas por cima que se você não prestar atenção, pode se perder. (:

  4. Maria Cristina A. Aragão disse:

    Eu acho que você deveria dar uma nova chance ao livro, mas não agora, deixe-o “descansar” por algum tempo e tente outra vez. Cathy e Heathcliff são personagens muito fortes, vivendo em uma sociedade muito diferente da nossa e que são traídos pelo próprio orgulho, mas o amor deles é transcedental.

  5. Maritza Bom disse:

    Oi Lia, tenho muita vontade de ler esse livro! Sempre me deparo com ele em livrarias e nos sites de compra, mas ainda não tenho ele na estante. Adorei sua resenha sincera, eu espero gostar do livro, mas o que você disse é verdade!

    As vezes o livro não nos pega no melhor momento, talvez em uma releitura em algum outro momento você acabe gostando de algum aspecto do livro!

    até mais!

    Prólogo da Leitura

  6. Oi Lia!

    Esse é um dos meus livros preferidos, mas concordo com você em todos os pontos que você ressaltou sobre as características dos personagens. A Catherine para mim é uma vaquinha mimada e acho que boa parte da tragédia é culpa da arrogância dela, mas o Heathcliff me faz refletir o seguinte: ele é mau, um fato. Mas será que ele seria de índole diferente se não fossem os maus-tratos, se não fosse o desprezo da Catherine?

    O que eu acho interessante nessa obra é exatamente sua peculiaridade em relação a outros livros de período semelhante. Cathy e Heathcliff não atoa são conhecidos também como “os amantes amaldiçoados” e não há comparação entre eles e Elizabeth Bennett e Mr. Darcy, por exemplo. É isso que eu admiro tanto na Emily quanto em sua irmã, Charlotte Bronte (que escreveu Jane Eyre, meu xodó literário), o enfoque diferente que elas deram ao amor.

    Beijos!

  7. FelipeNasca disse:

    Eu gosto muito da música, na versão do Angra, cantada pelo André Matos. Às vezes dá uma curiosidade de ler o livro, pra ver como é. Às vezes a música me basta XD

  8. Fellipe disse:

    é tão chato quando a gente se decepciona com algum livro né? Eu já vi varios comentarios bons quanto a esse livro também, mas nunca tive vontade de ler, eu não sei se iria gostar, mas a sinopse nunca me chamou atenção, e nem as capas, mesmo com tantas capas rs

    @felliphy

  9. Eu gosto de clássicos mas não sei pq esse eu não tive vontade de ler.

  10. WilLDuarte disse:

    Oi Lia,
    não sou muito fã de clássicos, não sei pq, mas grande parte deles me aborrecem bastante! hauhsaushau’
    Admito, só pela sinopse e pelo resuminho que você fez do livro o livro se mostra interessante, mas só. Não é um que eu compraria, mas acho que leria na boa.
    Goste da forma como vocês mostrou os argumentos, bem claros e deu para entender bem sua opinião, gostei!
    A capa é bem bonita, e gostei bastante dessa marda d’água no início dos capítulos, amo quando os livros tem alguma coisa diferente na diagramação!
    Abraço! (:

  11. FernandaSouza disse:

    Eu gosto do livro apesar de toda a sua complexidade rsrsrs.
    Eu quero justamente o dessa capa pra mim, o que eu tinha eu troquei no skoob.
    Amei a resenha Lia.
    Beijos
    Leitora Incomum

  12. Aline Crismel disse:

    Olá, estou passando para conhecer o seu blog.
    Já estou seguindo!

    http://sobrelivrosemaisumpouco.blogspot.com/

Comente!

Spam Protection by WP-SpamFree