[resenha] Frankenstein

25 de fevereiro de 2012 - sábado - 15:28h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Resenhas, Terror / Sobrenatural

FrankensteinTítulo: Frankenstein
Título original: Frankenstein
Autor: Mary Shelley
País: Inglaterra
Ano: 1818
Editora: L&PM
Tradutor: Miécio Araújo Jorge Honkins
Páginas: 173
Sinopse: Victor Frankenstein, cientista de Genebra, é recolhido do gelo pela tripulação de um navio a caminho do polo Norte. Atormentado, conta sua história ao capitão do navio – algum tempo antes, ele conseguira dar vida a uma criatura sobre-humana. Esta, porém, logo espalha o terror à sua volta.
Compre: compare preços

Esses pensamentos me animavam e levavam-me a aplicar com maior ardor a adquirir a arte da linguagem. Meus órgãos vocais eram na verdade grosseiros porém macios e, embora minha voz fosse muito diferente da suave musicalidade dos tons emitidos por eles, eu pronunciava certas palavras, tais como as ouvia, com relativa facilidade.

Avaliação:
Um dos maiores e mais importantes clássicos da literatura mundial. Uma história que atravessou o tempo, foi recontada dezenas de vezes, de diversas formas, e serviu de inspiração para outras novas histórias. Um personagem conhecido por toda a humanidade. Isso é “Frankenstein”, de Mary Shelley.

A história começa com as cartas do Capitão Wolton escritas à irmã, narrando sua expedição no Polo Norte. Em certo momento, resgata em seu navio um homem aparentemente perdido no gelo, cujo nome é Victor Frankenstein.
A partir daí, este homem começa a contar ao capitão toda a sua história.

Victor relata sua infância e adolescência com a família, e seu posterior ingresso à universidade, onde estuda Ciências Naturais e acaba descobrindo o segredo da geração da vida. De forma ambiciosa e angustiante, passa a se dedicar sem descanso na criação de um ser humano, porém de dimensões gigantescas e feições assustadoras. Entretanto, quando finalmente consegue dar vida à criatura, Victor foge, horrorizado com sua obra e a abandona à sua própria sorte.

O enredo desta história é um pouco diferente do que eu esperava, pois me baseava (talvez erroneamente) nas releituras mais populares da atualidade, como Edward Mãos-de-Tesoura e até o Frank, da Turma da Mônica, achando que houvesse mais ênfase na criatura em si. Na verdade, o enredo é estruturado em grandes blocos, cada um focando um determinado personagem ou período em específico. Em um deles, o monstro reencontra seu criador, aproximadamente 2 anos após ter ganhado vida, e conta-lhe todos os percalços pelos quais passou durante este período. É neste “bloco” que temos a oportunidade de nos maravilharmos com a criatura e com as suas descobertas, aprendizados e a perda da inocência. Eu diria que é o trecho mais encantador do livro.

De qualquer forma, a obra como um todo é arrepiante, qualquer que seja o sentido dessa palavra. É uma história muito bonita, aflitiva, aterrorizante e cheia de oportunidades para reflexões acerca de valores como o preconceito, a prepotência e a maleabilidade da natureza humana.

O exemplar onde eu li esta história foi a coletânea “Clássicos do Horror”, da Série Ouro da L&PM, que contém também “Drácula”, de Bram Stoker, e “O Médico e o Monstro”, de Robert Louis Stevenson, já resenhado no blog. Por este motivo, utilizei as mesmas imagens da resenha de “O Médico e o Monstro”.

Conforme havia citado no início, “Frankenstein” teve dezenas de adaptações, como no cinema, teatro, TV, rádio e quadrinhos. As mais famosas são as filmagens de 1910, 1931 e 1994.
Frankenstein

Filme:

Veja também:

    8 comentários para “[resenha] Frankenstein”

  1. Maria Cristina A. Aragão disse:

    Concordo com você quando diz que o livro é de arrepiar. A maior parte das adaptações do livro não faz jus à história original, que realmente é muito bem escrita.

  2. Kelly disse:

    Oi Lia!
    Sua postagem me fez lembrar que tenho que ler o quanto antes esses clássicos de horror, pois esse gênero me agrada bastante.
    Também preciso ler, porque tem um filme com o Aaron Eckhart sendo produzido e é baseado nesse livro (creio eu, já que o título é “I, Frankenstein”).
    Beijos!

  3. Claudia F. disse:

    Já li uma vez na escola uma versão desse livro. É uma história ótima, um clássico mesmo.

  4. Maritza Bom disse:

    Oi Lia, nossa!!

    Adorei a sua resenha, você escreveu MUITO bem de um jeito bem maduro! :}

    Parabéns!!

    Quero sempre ler esse livro, mas nunca leio de fato. Achei a edição que você leu linda, a estória deve ser ótima!

    Apesar de não gostar muito dos títulos de terror, vou arriscar e conhecer esse clássico, ainda mais depois dos seus comentários!

    até mais!

    Prólogo da Leitura

  5. Aleitora disse:

    Olá!

    Eu sou mais uma das que tem uma ideia muito vaga do livro, e por sua resenha pude perceber que é o tipo de coisa que todo mundo já ouviu falar, mas que pouco sabe sobre a verdadeira história, a verdadeira essência.
    Também fiquei com vontade de ler. são tantos livros, entre clássicos e lançamentos, que fico totalmente perdida, quero ler tudo, e acabo não lendo praticamente nada… queria muito me dedicar mais a leitura, mas infelizmente a correria do dia-a-dia nos permite muito pouco ;x

    Adorei a resenha, essa é uma daquelas obras que temos que ler *.* … clássico! ^^

    Até mais!!

    ;*

  6. Realmente, é um clássico. Mas acredita que nunca li? Acho que por ser uma história tão conhecida e reproduzida nunca tive a curiosidade… Contudo, até fiquei com vontade de ler.

    Abraços e bom fim de semana!

  7. Jean Almeida disse:

    Clássico, clássico!

  8. ThyeriBione disse:

    Tenho muita vontade de ler essa história. O que eu tenho na cabeça é o que sempre vi na televisão, e pelo que li aqui e o que algumas pessoas comentaram comigo sobre o livro, é que é completamente diferente do que me foi passado ao longo dos anos. Quero ler, pois acho que irei me maravilhar com essa história.

    Abraço,
    restaurantedamente.com

Comente!

Spam Protection by WP-SpamFree