[resenha] Quando Ela Se Foi

26 de junho de 2012 - terça-feira - 17:15h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Policial, Resenhas, Suspense / Ação

Quando Ela Se FoiTítulo: Quando Ela Se Foi
Título original: Long Lost
Autor: Harlan Coben
País: EUA
Ano: 2009
Editora: Arqueiro
Páginas: 256
Sinopse: Dez anos atrás, Myron Bolitar e Terese Collins fugiram juntos para uma ilha. Durante três semanas, eles se entregaram um ao outro sem pensar no amanhã. Depois disso, os dois se reencontraram apenas uma vez, quando Terese ajudou Myron a salvar seu filho e então foi embora, sem deixar vestígios. Agora, no meio da madrugada, ela telefona – ‘Venha para Paris’. Terese pede a ajuda de Myron para localizar o ex-marido, Rick Collins, que telefonara depois de anos implorando que ela o encontrasse na capital francesa. Eles logo descobrem que Rick foi assassinado e que Terese é a principal suspeita. Porém algo ainda mais atordoante é revelado – perto do corpo havia longos fios de cabelo louros e uma mancha de sangue que o exame de DNA revelou pertencer à filha do casal. Só que sua única filha morrera em um acidente de carro muitos anos antes. Logo Myron se vê perseguido nas ruas de Paris e de Londres. As agências de segurança de quatro países parecem querer as mesmas informações de que ele precisa para desvendar a morte de Rick e o destino da filha que Terese pensava ter perdido para sempre.
Compre: compare preços

Recostei-me na cadeira, esperando que Terese estivesse pronta para falar. Lembrei-me do que Win tinha dito sobre o segredo dela, que era algo muito grave. Fiquei aflito. Meus olhos dardejavam de um lado para outro e foi então que algo chamou minha atenção.
A van branca.
Depois de um tempo, a pessoa se acostuma a viver dessa maneira. Sempre alerta. A gente olha ao redor e, quando identifica certos padrões, fica com a pulga atrás da orelha. Era a terceira vez que eu via a mesma van.

Avaliação:
Este é o 3º livro que eu leio do Harlan Coben, também o 3º com o personagem Myron Bolitar e seus amigos. Os anteriores foram Quebra de Confiança e Jogada Mortal.
Da série Myron Bolitar, de um total de 10 livros, somente 5 foram lançados no Brasil (marcados na lista abaixo com o nome em português), numa ordem totalmente aleatória.
Deal Breaker (1995) – Quebra de Confiança
Drop Shot (1996) – Jogada Mortal
Fade Away (1996)
Back Spin (1997)
One False Move (1998)
The Final Detail (1999)
Darkest Fear (2000)
Promise Me (2006) – A Promessa (lançado pela Editora Arx)
Long Lost (2009) – Quando Ela Se Foi
Live Wire (2011) – Alta Tensão

Não posso negar que ter lido uma nova aventura da série com um gap tão grande me causou um certo estranhamento. Apesar de as histórias não serem estritamente sequenciais, a linha do tempo é perceptível e alguns fatos de livros anteriores são citados.
Confesso que me causou certa comoção ao encontrar o trio Myron, Win e Esperanza cerca de 10 anos mais velhos (desde Jogada Mortal). Como já devo ter dito em outras resenhas, tratam-se de personagens tão carismáticos, tão únicos, tão reais nas suas personalidades, que você tem a sensação de que realmente os conhece e que se torna cada vez mais íntimo deles a cada livro que lê. Muitas vezes, as atitudes e frases que aparecem nas histórias fazem você pensar “Putz, isso é a cara do Myron!!” ou “Tinha que ser o Win pra dizer uma barbaridade dessas!”, e você ri alto.
Por este motivo, foi quase um choque ter a sensação de que o tempo passou, que algumas coisas na vida deles mudaram e você não ficou sabendo, que você não esteve lá para acompanhar.
Ok, isso parece um bocado de exagero, mas acredito que quem teve a oportunidade de ler livros (em especial, séries) com personagens tão envolventes deve entender o que senti.

Com relação à história em si, notei que a sua amplitude aumentou consideravelmente, tendo outros países como cenário e abrangendo terrorismo e instituições internacionais. Nota-se que o autor fez uma boa dose de pesquisa para poder incluir estes novos elementos em seu livro. Uma das descrições de Paris é de fazer o leitor sentir inveja de Myron.

Quanto à qualidade do enredo, não há muito mais o que dizer de Harlan Coben que eu já não tenha dito nas resenhas anteriores: li de forma atropelada, desesperada para saber a solução dos mistérios, não conseguia ir fazer xixi de tanto que o livro me prendia, e no final da história, todos os pontos foram amarrados de forma perfeita. Cheguei até a cogitar a possibilidade de parar de resenhar Harlan Coben (não necessariamente parar de lê-lo) para não ser tão repetitiva nos elogios a esse autor que, com razão, é chamado de “Mestre das noites em claro”.
Quando Ela Se Foi

Veja também:

    7 comentários para “[resenha] Quando Ela Se Foi”

  1. Renata disse:

    Sou enlouquecida por qualquer coisa que Harlan Coben escreve, começo a ler e só paro quando acabo.

  2. Laura disse:

    Olá,

    Assim como você, também tenho a impressão de ser intima do Trio da MB Representações. Já li o Quebra de Confiança, Quando ela se foi e Alta Tensão, este e o último da série do Myron, confesso que fiquei muito triste, já estou sentindo muito falta dele, o que me consola é que tenho que os livros do meio da série para ler!!!

  3. Taiana disse:

    Olá!
    Encontrei este site por meio do google, pq li todos os livros da série do Harlan publicados em português, todavia, encontrei um gde ponto de interrogação na história de Myron e Jessica. Acho q seja pq ñ segui a ordem de publicação, lendo 1o Qdo ela se foi, depois jogada mortal, e agora alta tensão. Por isso, estou em dúvida qto à sequência das namoradas do Myron. V sabe declinar qual a sequência exata das histórias? Obrigada

  4. Leila disse:

    Não para com as resenhas dele não! Em todas vou lembrar que Harlan Coben definitivamente está na lista de livros que tenho que comprar e ler!
    Mas quero seguir a ordem, mesmo não tendo uma obrigatoriedade eu acho ruim não ler em sequência.
    Beijo

  5. Giani Plata disse:

    Kkk

    Esse cara é bom mesmo não é!?

    Quando eu li “Confie em mim”, também não consegui parar….
    Comecei a ler num sabado após o almoço e terminei no domingo a noitinha….
    Meu marido ficou louco pois queria sair e eu queria levar o livro junto com a gente…. kkkkk

    Eu acho incrivel ele usar tantos personagens numa unica história, e no final todo mundo ter a ver com a vida de todo mundo!

    “Não conte a niguém” Esta na fila…
    To quase chegando nele!!! ^^

    Beijokas!

  6. Paula Camargo Souza disse:

    Gostei dos detalhes que você nos contou! Acheei ótiima a parte que você fala que identificamos com os personagens e pensamos que eles são reaais,que certas atitudes são parecidas com cada personagem!

  7. Sayaka disse:

    Até agora do Coben só li A Cilada. Gostei bastante, mas são tantos livros dele que tenho que tomar coragem pra comprar. Eu me conheço, ia querer ler tudo de uma vez só rs
    Agora, o início da resenha do livro não tava me animando muito, achei que ia ser beeeem água com açúcar, mas depois a coisa virou e eu fiquei com vontade. Acho que a culpa é sua Lia rs
    Mas pensando bem… acho que vou esperar, eu curto uma sequência, mas pra mim sequência é sequência, não tem graça esse salto de tempo. Pq diabos as editoras publicam assim? Qual é o sentido de lançar no país uma sequência quebrada? Tá loco rs
    Dexo aproveitar que a fila ainda tá grande, quem sabe até eu terminar lançam os livros do meinho…. né?!

Comente!

Spam Protection by WP-SpamFree