[resenha] Dexter – A mão esquerda de Deus

24 de julho de 2012 - terça-feira - 20:36h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Policial, Resenhas, Suspense / Ação

Dexter - A mão esquerda de DeusTítulo: Dexter – A mão esquerda de Deus
Título original: Darkly Dreaming Dexter
Autor: Jeff Lindsay
País: EUA
Ano: 2004
Editora: Planeta
Páginas: 270
Sinopse: Dexter Morgan é um educado lobo vestido em pele de ovelha. Ele é atraente e charmoso, mas algo em seu passado fez com que se transformasse numa pessoa diferente. Dexter é um serial killer. Na verdade, é um assassino incomum que extermina apenas aqueles que merecem. Ao mesmo tempo, trabalha como perito da polícia de Miami. Em ‘Dexter, a mão esquerda de Deus’, o livro que deu origem à série de TV, o matador depara-se com um concorrente de estilo semelhante ao seu, encanta-se e incomoda-se com ele, prevê seus passos.
Compre: compare preços

Eu tinha me esforçado para fazer direito, mas só se pode usar o que há. Não poderia ter feito nada se eles não estivessem lá há tempo suficiente para secar, mas estavam muito sujos. Eu limpara quase toda a sujeira, mas alguns corpos tinham ficado na horta muito tempo e não dava para saber onde começava a sujeira e terminava o corpo. [...]
Eram sete, sete pequenos corpos, sete órfãos bem sujos, deitados em tapetes de borracha para banheiro, que são mais limpos e não grudam.
[...]
– O senhor acha que é só isso, padre? Sete corpos? Eles imploraram? Acha que são só esses, padre? Só sete? Peguei todos?
[...]
– Por favor, eu não consegui me conter, simplesmente não consegui. Por favor, entenda… – ele disse.
– Eu entendo, padre. Entendo perfeitamente. Sabe, eu também não consigo me conter. Mas crianças? Eu jamais faria isso com crianças. Com crianças, nunca. Tenho de achar gente como você.

Avaliação:
Dexter Morgan trabalha na polícia de Miami, como analista forense. Nas horas vagas, é um serial killer. Alguma coisa durante a sua infância fez com que ele adquirisse a necessidade de matar. Entretanto, ele dá vazão a isso capturando e matando criminosos.
Dexter é bonito, charmoso, simpático, mas toda sua vida é uma fachada que ele construiu para proteger sua verdadeira natureza. Incapaz de ter ou entender sentimentos humanos, ele luta para gerenciar todos os aspectos da sua existência.

Neste primeiro livro, uma série de assassinatos vem desafiando não só a polícia de Miami, mas também o nosso querido protagonista. Com a história narrada em 1ª pessoa, podemos ter acesso total e absoluto à mente de Dexter. Acompanhamos todos os seus pensamentos, questionamentos, vontades, conseguimos entender a sua lógica de raciocínio e vemos o quanto este assassino o deixa maravilhado e ao mesmo tempo enciumado pela qualidade de seus crimes.

Eu comprei este livro por um único motivo: tenho uma séria dificuldade de parar quieta para assistir um seriado. A maioria dos que comecei, não consegui dar continuidade. Com Dexter, tive o dom de assistir somente 2 episódios da 1ª temporada. Sim, é isso mesmo, DOIS episódios. Então eu resolvi comprar o livro, já que a história me interessava muito e porque sei que a curiosidade de ler é maior do que a de assistir.

Ainda que eu tenha assistido bem pouco do seriado, algumas semelhanças com o livro são muito boas, principalmente com relação aos personagens. Já a história acaba diferenciando bastante. O criminoso que vem intrigando Dexter é encontrado e algumas reviravoltas acontecem, que eu não pude ainda verificar no seriado.

O livro é bastante interessante e com certeza eu gostaria de ler as continuações, mas a sensação que eu tive é toda a peculiaridade e atratividade do personagem principal são mais bem exploradas no seriado. Com certeza, vou acabar assistindo a mais alguns episódios, e quando eu me cansar novamente, com certeza vou comprar mais um livro da série.
Dexter

Seriado:
O trailer é da 1ª terporada, que passou em 2006. Este ano, daqui a alguns meses, começa a 7ª temporada.

    1 comentário para “[resenha] Dexter – A mão esquerda de Deus”

  1. Thyeri Bione disse:

    Tenho vontade de ler os livros, mas só quando a série televisiva terminar. Gosto muito de Dexter, e já li comparações entre o livro e a série de tv, e o que mais me chamou a atenção foi que falaram que Dexter no livro é bem sarcástico, o que deve ser bem interessante.

Comente!

Spam Protection by WP-SpamFree