Palavra no título #09: “chuva”

27 de agosto de 2012 - segunda-feira - 13:33h   ¤   Categoria(s): Dicas

E aí, na sua cidade também já está há um tempão sem chover? Tudo bem que a gente reclama por qualquer tempo que faça, seja frio, calor, chuva ou seca, mas aqui em São Paulo, as toalhas estão secando 10 minutos após o banho, rs. Exagero…

Chuva, então, é a palavra – e o desejo – da vez!

Sabem de que filme é essa cena? =)
chuva

 
Dias de Chuva e TempestadeTítulo: Dias de Chuva e Tempestade
Autor: Nancy Pickard
Editora: Arqueiro
Páginas: 240
Sinopse: A professora Jody Linder acaba de receber uma terrível notícia – o homem condenado pelo assassinato de seu pai está sendo solto e voltará para a cidade. Há 23 anos um crime abalou a pacata Rose, uma cidadezinha no interior do Kansas. Hugh-Jay Linder, filho de um rico fazendeiro, foi encontrado morto em casa e sua esposa, Laurie, desapareceu, levantando a suspeita de que ela também teria sido assassinada. Ex-empregado da família, o vaqueiro Billy Crosby foi imediatamente detido e logo condenado – um vestido sujo com o sangue de Laurie estava dentro da sua picape e o chapéu dele foi encontrado na cena do crime. Agora o jovem advogado Collin Crosby quer provar que o pai é inocente e que as evidências foram manipuladas por influência da família Linder. Enquanto Collin espera um novo julgamento para fazer justiça ao pai, Jody precisa confrontar seus tios e avós para descobrir o que realmente aconteceu naquela terrível noite. Para isso, ela será obrigada a remexer em velhos segredos de família e a lidar com consequências imprevisíveis.

 
A Arte de Correr na ChuvaTítulo: A Arte de Correr na Chuva
Autor: Garth Stein
Editora: Ediouro
Páginas: 304
Sinopse: Enzo sabe que é diferente dos outros cachorros – um filósofo com alma humana. Ele foi educado assistindo aos programas do canal National Geographic e ouvindo todos os conselhos de seu mestre e dono, Denny Swift, um piloto de corridas. Por causa de Denny, Enzo adquiriu uma grande percepção da condição humana e aprendeu a administrar a vida como em uma corrida de Fórmula 1, onde nem sempre a velocidade é a melhor estratégia. Às vésperas de sua morte, Enzo faz uma retrospectiva de sua vida, relembrando tudo o que ele e a família passaram – os sacrifícios que Denny fez para ser bem-sucedido profissionalmente; a perda inesperada de Eve, a esposa de Denny; a batalha do dono para conseguir a guarda da filha, a quem os avós maternos fizeram de tudo para conseguir a custódia… ‘A Arte de Correr na Chuva’ é um livro modelado nos desejos e absurdos da vida humana.

 
O Senhor da ChuvaTítulo: O Senhor da Chuva
Autor: André Vianco
Editora: Novo Século
Páginas: 268
Sinopse: Um anjo perseguido, para não ser destruído, possui o corpo de um ser humano igualmente agonizante. Assim, o anjo quebra uma regra sagrada que dá direito aos demônios de evocarem uma guerra desigual que poderá desencadear a destruição de todos os anjos de luz da terra.
Agora, os dois exércitos estão furiosos, transformando as tranqüilas pastagens de Belo Verde num funesto campo de batalhas onde espadas que parecem chamas, e olhos que parecem brasas, darão o tom nesta misteriosa aventura sobrenatural, repleta de batalhas mergulhadas no mundo dos anjos, dos vampiros… e dos demônios.
Anjos enfrentam as criaturas do mal em combates corpo a corpo, empurrando espadas e evitando dentadas a todo custo. Os anjos estão em menor número, mas têm esperança… A Chuva.

 
Assassino na ChuvaTítulo: Assassino na Chuva
Autor: Raymond Chandler
Editora: L&PM
Páginas: 376
Sinopse: Em “O Assassino na Chuva”, encontramos os primeiros textos de Chandler, publicados nos anos 30 na célebre revista Black Mask, do veterano escritor Dashiell Hammett. Estes textos – politicamente incorretos, imbuídos da atmosfera ambígua da recessão e passados na Los Angeles que já é a meca do cinema e da perdição – dão conta de um escritor maduro e seguro de suas técnicas. Já nestas histórias estão presentes as descrições especialíssimas e o estilo inconfundível do autor; a habilidade para manipular níveis de tensão e o talento para reinventar um subgênero muitas vezes desvalorizado e elevá-lo ao estado de arte. E, por meio da arte, refletir sobre a natureza violenta do ser humano. Traços e características que culminariam nos romances protagonizados por Philip Marlowe, o mais querido detetive da literatura moderna.

 
Chuva de OutonoTítulo: Chuva de Outono
Autor: Barry Eisler
Editora: Rocco
Páginas: 316
Sinopse: Este romance de estréia de Barry Eisler, ‘Chuva de outono’, apresenta o assassino profissional John Rain. Filho mestiço de um japonês com uma americana, Rain já trabalhou para a CIA e lutou em nome dos EUA no Vietnã, no Afeganistão e em Beirute. Mas agora ele vive no Japão, onde atua como profissional autônomo especializado em forjar mortes de causas naturais – suas vítimas nunca parecem ter sido assassinadas. John Rain é o protagonista de uma história em que não há mocinhos. A trama começa com Rain no encalço de Yasuhiro Kawamura, burocrata de carreira ligado ao Partido Democrático Liberal, o mais poderoso do Japão. Num vagão lotado do metrô de Tóquio, Rain mata o membro do governo sem que ninguém perceba. E o que era para ser apenas mais um serviço acaba se tornando uma dor de cabeça – agentes secretos de toda parte tinham interesse na morte de Kawamura e agora estão no seu encalço.

    1 comentário para “Palavra no título #09: “chuva””

  1. “Dias de Chuva e Tempestade” e “Assassino na Chuva” parecem ser dois suspenses de prender a respiração e te deixar preso à trama, lendo pela noite inteira…. hahahahaha
    Nunca li nada do André Vianco, mas todo mundo diz tão bem à respeito dos seus livros que eu morro de vontade de ler algum! *-*
    E sobre o clima: está muito seco mesmo! Faz tempo que não vejo uma chuvinha aqui… O ruim disso, pra quem tem rinite como eu, é que tenho que fazer inalação todos os dias. E isso é um porre. :/
    Gostei das indicações de livros! Você já leu algum?

    Beijinhos!

Comente!

Spam Protection by WP-SpamFree