[resenha] As Aventuras de Tom Sawyer

28 de setembro de 2012 - sexta-feira - 09:36h   ¤   Categoria(s): Desafios, Infantojuvenil, Literatura estrangeira, Resenhas, Romance

As Aventuras de Tom SawyerTítulo: As Aventuras de Tom Sawyer
Título original: The Adventures Of Tom Sawyer
Autor: Mark Twain
País: EUA
Ano: 1876
Editora: L&PM
Páginas: 283
Sinopse: As Aventuras de Tom Sawyer é um dos grandes clássicos da literatura americana. Tom Sawyer, o imortal personagem de Mark Twain, um menino astuto, mostra-se tão à vontade no mundo respeitável de sua tia Polly quanto no mundo aventureiro e desprotegido de seu amigo Huck Finn. Os dois vivem uma série de aventuras, acidentalmente presenciando um assassinato e provando a inocência do homem injustamente acusado, assim como sendo caçados por Injun Joe, o verdadeiro assassino, e finalmente escapando e encontrando o tesouro que Joe havia enterrado.
Embora originalmente escrito como história de aventura para jovens, este livro é muito mais do que isto, é um mergulho na vida do interior dos Estados Unidos, especialmente na região do “imenso Mississipi”, na metade do século XIX.
Através das trepidantes aventuras de Tom e Huck, Mark Twain coloca em evidência sua grande habilidade de escritor, seu senso de justiça e sua posição antiescravagista.
Compre: compare preços

– Tom! Onde está você? To-o-om!…
Justamente nesse momento, ela escutou um barulhinho muito leve às suas costas e virou-se bem a tempo de agarrar um meninozinho pelos fundilhos frouxos das calças. O garoto esperneou, mas não conseguiu fugir.
– Ah, peguei! Devia ter me lembrado daquele armário. O que é que você estava fazendo socado lá dentro?
– Nada, titia!
– Ah, nada, é? Olhe o estado das suas mãos! Veja só como sua boca está melada! Que meleca toda é essa?
– Eu não sei, titia!
– Ah, o pobrezinho não sabe!… Pois eu sei muito bem o que é. É geleia, sem a menor dúvida. E olhe que eu já lhe disse milhares de vezes que, se não parasse de mexer nos potes de geleia, eu ia arrancar sua pele!

Avaliação:
Tom Sawyer é um garoto que mora com sua tia Polly, seu irmão mais novo Sid e sua prima Mary. A época é a primeira metade do século XIX e o local é algum condado no Estado de Missouri, nos EUA.

Eu havia decidido ler este livro por causa da importância desta obra na literatura, não só americana, mas também mundial. Mas eu não imaginava que eu pudesse me divertir tanto com a leitura. “As Aventuras de Tom Sawyer” é leve, leve como a inocência de uma criança, que é justamente o personagem principal da história.

Tom é o típico menino atentado. Não consegue parar quieto um minuto, vive aprontando e levando bronca da sua tia Polly, chega atrasado às aulas por perder o foco em alguma brincadeira a caminho da escola, vive sujo da cabeça aos pés por causa das travessuras. Mas é um garoto com um coração puro, ingênuo e bondoso. Nada do que ele apronta e nem seus pensamentos são feitos de maldade.

Uma das coisas constantes na história, e muito bonitinha, é a noção de mundo e de tempo que Tom tem. Uma simples bronca a mais da tia Polly, um pequeno desentendimento com a namoradinha e uma chateação na escola podem ser motivos suficientes para que o menino se sinta terrivelmente miserável em sua vida, fazendo-o decidir que deveria fugir de casa e se tornar pirata. Sim… pirata!!
Ser criança, aliás, é a grande delícia de se ler este livro! O próprio autor recomenda que, apesar de ter sido escrito para o público infantil, nada impede de adultos o lerem, para que relembrem como se sentiam e o que pensavam quando eram crianças.

Um ponto interessante de esclarecimento é que o personagem Huckleberry Finn é um dos amigos de Tom Sawyer neste livro, mas em 1885, é lançado o livro “As Aventuras de Huckleberry Finn”, considerado a obra-prima do autor. Pra quem gosta de ler em ordem, “Aventuras de Tom Sawyer” vem primeiro.

Não deixem de ler este livro! Não apenas por ser um grande clássico, mas também porque realmente é uma história bonita, simples, divertida e que toca o coração do leitor, principalmente daquele que já se esqueceu onde ficaram as suas lembranças mais puras.

“Aventuras de Tom Sawyer” também faz parte do Desafio Realmente Desafiante, cuja meta de setembro era ler um livro de um autor que já é falecido.
As Aventuras de Tom Sawyer

Filme:
Passeando pelo youtube, é possível achar diversas adaptações para a obra. O filme abaixo é a versão de 1938.

    3 comentários para “[resenha] As Aventuras de Tom Sawyer”

  1. Débora disse:

    Ai que livro fofo! Nunca tinha lido nenhuma resenha e nem conhecido alguém que o tivesse lido. Entrou para a minha lista já…só acho que vai ser um pouquinho caro.rs Ótima escolha de leitura, ajudou tanto no seu desafio e ainda foi um livro relacionado ao dia das crianças! ^^
    Beijos!

  2. Poly disse:

    Eu já vi vários livros e pessoas citando Tom Sawyer, mas ainda não tive a oportunidade de ler, parece ser bom mesmo, pela sua resenha.
    Vou procurar ler qualquer hora dessas :)
    Bjuxxxx

  3. Raphael Motta disse:

    Lembrando que Tom Sawyer é a música mais famosa e minha preferida do Rush \m/

    http://www.youtube.com/watch?v=U7DFsBcVMDA

    (desculpe, comentário nada construtivo haha)

Comente!

Spam Protection by WP-SpamFree