[resenha] Camundo – O Desenho e a Sombra

12 de setembro de 2012 - quarta-feira - 22:23h   ¤   Categoria(s): Aventura / Fantasia, Infantojuvenil, Literatura nacional, Resenhas

Camundo - O Desenho e a SombraTítulo: Camundo – O Desenho e a Sombra
Autor: Nanuka Andrade
País: Brasil
Ano: 2011
Editora: Underworld
Páginas: 379
Sinopse: Depois de fugir de um asilo de desvalidos, Camundo encontra abrigo na casa de um rico e influente ervateiro. O que poderia ser um final feliz para um menino abandonado acaba se tornando em uma infeliz sucessão de acidentes e infortúnios. Camundo não é um menino comum; é capaz de desenhar coisas terríveis, que acontecem logo em seguida: incêndios, acidentes e crimes, entre outras temeridades. O que Camundo não sabe é que desenhos assim podem despertar interesse de gente perigosa, como uma sociedade secreta, conhecida por Asseclas do Lagarto, que está disposta a tudo para trazer um segredo milenar à tona, escondido nos corredores subterrâneos da cidade.
Compre: compare preços
Avaliação:

Camundo desenhava.
Sim.
Desenhos sombrios.
Como nossa história diz coisas sobre desenhos, digo logo que os desenhos de Camundo não eram, definitivamente, do tipo que você conhece.
[...]
Bem, se querem saber, havia mesmo algo de realmente fantástico sobre eles.
Os desenhos “aconteciam”.
Não. Não. Não como uma coincidência infeliz; deixe-me explicar.
Os desenhos de Camundo ganhavam vida no curto espaço de tempo que compreendia o traço e o futuro iminente.
Assim, como é possível e até onde pode se entender, tudo o que era desenhado EM-SEGUIDA-ACONTECIA.

Camundo é um órfão que tem o estranho dom de desenhar fatos terríveis que vinham a acontecer em pouco tempo, alguns dias depois. Após fugir do asilo onde morava e ganhar abrigo na casa de um rico tutor, sr. Elano Duarte, o garoto fica sabendo que seus desenhos podem envolvê-lo em muito mais perigos do que imaginava. Juntamente com Malini e Cindina – respectivamente filha e protegida do sr. Duarte -, Camundo irá investigar por que há tanta gente interessada em seus desenhos, quem são os Asseclas do Lagarto que parecem estar perseguindo-o e se realmente existem sociedades secretas que vivem no subterrâneo.

Se eu tivesse que definir este livro em 2 palavras, seriam: pura aventura! A história é divertida por si só, e me fez pensar em Goonies, em Sessão da Tarde, em infância repleta de imaginação. Os 3 personagens principais são crianças muito encantadoras, cada uma com sua personalidade bem definida. Corajosas, metem-se em diversas situações de perigo, indo atrás de investigações, fazendo descobertas, enfrentando adultos sem medo. Magia e mistério são elementos que estão presentes ao longo do livro inteiro, o que contribui muito para o leitor retornar aos seus tempos de criança conforme a história se desenrola.

Um outro aspecto muito especial que notei em Camundo – O Desenho e a Sombra foi a escrita em si. O narrador, em 3ª pessoa, é interativo, como se conversasse com o leitor enquanto conta a história. Além disso, a linguagem utilizada tem um quê de antiga, não só no vocabulário mas também na estrutura, na construção de frases. Isso acaba criando um clima todo diferente, já que o livro se passa nos anos 1920.

Outro destaque vai para a capa e as ilustrações, feitos pelo próprio autor, Nanuka Andrade, que também é desenhista. A cada início de capítulo, ele nos presenteia com um bonito desenho que faz referência ao que acontece na história.

Eu recomendo este livro especialmente pela deliciosa sensação de voltar para a época mais inocente e imaginativa de nossas vidas. Com a leitura de Camundo – O Desenho e a Sombra, vai ser impossível impedir de despertar a criança adormecida em você!
Camundo - O Desenho e a Sombra

    1 comentário para “[resenha] Camundo – O Desenho e a Sombra”

  1. Luks Vieira disse:

    Adorei a resenha… História super interessante.
    Att.,
    Luks

Comente!

Spam Protection by WP-SpamFree