[resenha] Os Herdeiros dos Titãs – de Lutas e Ideais

20 de setembro de 2012 - quinta-feira - 15:52h   ¤   Categoria(s): Aventura / Fantasia, Literatura nacional, Resenhas

Os Herdeiros dos Titãs - de Lutas e IdeaisTítulo: Os Herdeiros dos Titãs – de Lutas e Ideais
Autor: Eric Musashi
País: Brasil
Ano: 2010
Editora: Giostri
Páginas: 351
Sinopse: “Os Herdeiros dos Titãs’ narra o período decadente de uma civilização de quatro mil anos, quando dos desmandos de uma Rainha-Deusa e seus sacerdotes, ditos imortais. ‘De Lutas e Ideais’, a primeira parte dessa aventura, apresenta o drama familiar de Téoder, maior herói de seu tempo, mas que foi levado a assassinar a própria esposa por ordem da Rainha. Arion, seu filho, é um revolucionário que evita o pai a todo custo. Mas quando ele passa a fugir das autoridades, deixando um rastro de sangue pelo caminho, um reencontro se torna cada vez mais necessário, trazendo à tona feridas antigas provocadas por um crime imperdoável.
Compre: compare preços

Rezava a lenda que Jatitã, a cidade sobre o monte de onde emergiu a cultura atalai, antiga capital de um império que, há mais de mil anos, se tornou o Reino de Atala, foi fundada pelo seu primeiro rei, Anjifum, no ano zero do calendário. [...] Suas gigantescas construções, as piscinas de águas cristalinas, as tavernas com o autêntico vinho de Ancatébia – coisas que faziam a cidade manter o seu prestígio, mesmo depois de perder o posto de capital para o até então desconhecido vilarejo de Catebete, terra natal da Rainha Quetabel.

Avaliação:
Eric Musashi criou um mundo: um reino com uma mitologia, com governantes, com guerreiros dotados de poderes mágicos, etnias com diferentes cores de cabelo, pele e olhos, com cidades e cada uma com sua reputação e costumes. Sobre essa sólida estrutura, corre a história de Arion e seu pai, Téoder.
Atualmente, Téoder é o béli-mor de Catebete, capital do Reino de Atala. Seu cargo está abaixo somente de Quetabel, a Rainha-Deusa, que “desceu” ao mundo há 700 anos e estabeleceu sua posição perante os habitantes do Reino.
Arion é um rebelde, vivendo nesta condição desde que se afastou do pai, quando este assassinou sua esposa, mãe de Arion, a mando da Rainha Quetabel. Sem conseguir perdoar Téoder, Arion vaga pelo reino fazendo valer seus ideais, juntamente com amigos partidários da sua causa. Até que os acontecimentos o conduzem ao reencontro com seu pai…

Já nas primeiras páginas, eu percebi a grandiosidade da história que iria se desenrolar diante dos meus olhos ao longo da leitura. A todo o momento, eu pensava: “Que livro é esse que ainda não estourou como é merecido?”
Tudo me impressionava conforme eu o lia. Em muitas ocasiões, eu me sentia como se estivesse assistindo a uma importante peça de dança, onde o palco era construído sobre fundações firmes e o piso jamais exibia sinais de fragilidade. Sobre ele, a dança podia se desenvolver com segurança, sem medo de que a sua sustentação desabasse, e fluía com habilidade, executada por artistas ainda de pouca fama, mas nítido conhecimento instintivo lapidado por noções técnicas. A coreografia era solta, livre, deixando o espectador à vontade para assistir e apreciar as evoluções.

A história do Reino de Atala é atraente em diversos níveis. Ela encanta quando olhada na visão do todo e instiga quando vista nos detalhes. Há mistérios envolvendo personagens e até regiões do Reino, há um passado glorioso e um futuro de decadência, há valores e sentimentos humanos. É como se o autor tivesse conseguido reunir todos os elementos que um bom livro do gênero deveria ter, misturado na quantidade certa e disposto da melhor maneira possível para o deleite do leitor.

Como se tudo isso não bastasse, ainda há a cereja no topo, que é a capa linda, com uma ilustração que transmite intensidade e ao mesmo tempo delicadeza e elegância.

Não vejo a hora de ler o 2º volume desta dualogia. Além disso, segundo informações do próprio autor, há também uma HQ que será lançada em breve.

Booktrailer:

    2 comentários para “[resenha] Os Herdeiros dos Titãs – de Lutas e Ideais”

  1. Leticia Pimenta disse:

    Olá Lia, não conhecia este livro, mas já posso dizer que vai entrar para minha lista, adoro livro que desperte nossa curiosidade e que como você mesmo disse seja bem escritos e grandioso. Obrigada pela indicação assim que ler venho aqui te contar o que achei.

    http://loucaescrivaninha.blogspot.com.br/

  2. Maritza Bom disse:

    Oi Lia!!! Adorei a resenha e a ideia da narrativa, a capa do livro é linda! Parabéns pela resenha, me deixou super curiosa para conhecer essa estória!! :D

    A queria também te parabenizar pela parceria com a Novo Conceito, não sei se já faz muito tempo que você divulgou, mas sei que você vai gostar bastante! Além de ótimos livros, o capricho e a atenção da editora com os blogueiros não tem tamanho! Muito sucesso ao Verbo Ler!!!

    Te espero lá no Prólogo da Leitura!

    até mais!

Comente!

Spam Protection by WP-SpamFree