[resenha] Os Herdeiros dos Titãs – A Mão do Destino

17 de janeiro de 2013 - quinta-feira - 18:24h   ¤   Categoria(s): Aventura / Fantasia, Literatura nacional, Resenhas

Os Herdeiros dos Titãs - A Mão do DestinoTítulo: Os Herdeiros dos Titãs – A Mão do Destino
Autor: Eric Musashi
País: Brasil
Ano: 2012
Editora: Giostri
Páginas: 498
Sinopse: Nuvens cinzentas atravessam velozmente o firmamento. O vento sibilava, levando consigo folhas e o resto de vegetação seca que havia naquela paisagem árida. Era fim de tarde e relâmpagos ribombavam seguidamente. Solitário, com as roupas quase a serem arrancadas de seu corpo, Arion segurava firmemente a espada. Ele ofegava. Ggggrrrrrr! Foi o rosnado. Então veio a primeira sombra. E depois a Segunda, a terceira, e tantas que Arion se achou cercado delas. Em sua mão direita, sentia fluírem o calor e o criativo poder etéreo da Dalhebal, o sevaste que tornava tudo possível. Para Arion, era como se estivesse de novo na Floresta Sem Vida, mas não havia mal-estar ou incapacidade de invocar a magia do éter. E eis que a batalha o engolfou. Cercado, sabia que precisaria lutar pela vida. Arion estava só, no meio de tempestade, com lobos querendo sua carne. Aí ouviu uma voz: – Arion, Arion, por que não olhas para mim?
Compre: compare preços

Arion deu um grito de dor, e puxou o pedaço da flecha que ainda estava na sua perna, jogando-a ao vento. Muito sangue começou a ser derramado dali, e com a mão esquerda ele apertou a roupa de Luderás, de modo que este pôde perceber claramente. Em seguida, Luderás sentiu um gosto de sangue na boca, uma mistura de um sabor ferroso e um gosto amargo de dor, uma dor que era nociva demais, uma vez que anunciava um futuro incerto. Ficou tonto, e resolveu parar, pois não mais conseguiria continuar assim.

Avaliação:
A Mão do Destino é o segundo livro da dualogia Os Herdeiros dos Titãs. A resenha do primeiro livro, De Lutas e Ideais, encontra-se aqui. Se você não leu o primeiro, não se preocupe, pois estou tomando cuidado para não emitir spoilers.

Se nas primeiras páginas do livro anterior eu pude rapidamente perceber a grandiosidade da história, neste segundo livro, eu pude comprová-la. A Mão do Destino conta sobre os importantes acontecimentos que definem o futuro do Reino de Atala, tendo Arion e Téoder como líderes dos eventos. Há intrigas, mentiras, manipulações, mas também há amor, amizade, lealdade, grandes revelações, lutas e sacrifícios. Há heroísmo do tipo mais nobre e respeitável. Há traição do tipo mais desprezível. Os Herdeiros dos Titãs é o que realmente pode-se chamar de saga. Tem o porte e tem a estrutura para merecer tal título, tem personagens que fazem jus ao poder devastador de suas espadas, tem cidades e povos tão diferentes que parecem reais, tem uma deusa sobre a qual se descobriu a verdade.

Numa época em que se tem discutido muito a falta de incentivo à literatura nacional, eu recomendo pessoalmente a leitura de Os Herdeiros dos Titãs, principalmente para quem está à procura de uma história robusta de aventura.
Peço desculpas por estar apresentando a vocês uma resenha curta, mas além do problema de não poder ficar contando muito sobre o enredo, também não gostaria de ficar repetindo mil vezes a palavra “grandioso” para descrever o mundo que Eric Musashi criou. Se tivesse que apostar em um autor nacional com muito potencial, eu não teria medo de dizer o nome do Eric.

Também já foi lançada a HQ da saga, intitulada Rito de Passagem, que conta sobre eventos anteriores àqueles relatados na dualogia. Com certeza já está programada nas minhas futuras leituras!
Os Herdeiros dos Titãs - A Mão do Destino

Comente!

Spam Protection by WP-SpamFree