[resenha] Os Três

6 de julho de 2014 - domingo - 14:11h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Mistério, Resenhas, Terror / Sobrenatural

Os TrêsTítulo: Os Três
Título original: The three
Autor: Sarah Lotz
País: EUA
Ano: 2014
Editora: Arqueiro
Páginas: 393
Sinopse: Quinta-Feira Negra. O dia que nunca será esquecido. O dia em que quatro aviões caem, quase no mesmo instante, em quatro pontos diferentes do mundo. Há apenas quatro sobreviventes. Três são crianças. Elas emergem dos destroços aparentemente ilesas, mas sofreram uma transformação. A quarta pessoa é Pamela May Donald, que só vive tempo suficiente para deixar um alerta em seu celular:
Eles estão aqui.
O menino. O menino, vigiem o menino, vigiem as pessoas mortas, ah, meu Deus, elas são tantas… Estão vindo me pegar agora. Vamos todos embora logo. Todos nós. Pastor Len, avise a eles que o menino, não é para ele…

Essa mensagem irá mudar completamente o mundo.
Compre: compare preços
Avaliação:

Ele parecia olhar direto através de mim. Depois… escute, Elspeth, isso vai parecer muito sinistro, mas eles começaram a marejar, como se ele fosse cair no choro, só que… meu Deus… isso é difícil… eles não estavam se enchendo de lágrimas e, sim, de sangue.
Eu devo ter gritado [...]
– O que há de errado com os olhos dele? – questionei.
Pankowski me fitou como se estivesse acabado de brotar uma cabeça extra no meu pescoço.
Voltei a encarar Bobby, mas seus olhos estavam límpidos, de um azul vívido, sem nenhum traço de sangue. Nenhuma gota.

Uma das coisas mais interessantes do livro é a estrutura dele. Eu nunca havia visto algo do tipo antes. Trata-se de um “livro dentro do livro”. Você começa a ler normalmente e, de repente, na página 13, dá de cara com a folha de rosto de um outro livro, chamado Quinta-feira Negra – Da Queda à Conspiração – Por dentro do fenômeno dos Três, escrito por uma autora chamada Elspeth Martins.

Esse “livro” consiste em relatos recolhidos de diversas fontes. São conversas via telefone, Skype ou e-mail, trechos de livros não publicados, registros salvos de conversas via instant messenger, gravações em áudio, tudo relacionado a alguém que teve contato com uma das três crianças ou com um evento relacionado a elas.
Através desses relatos, a autora vai apresentando para o leitor um cenário obscuro, que tenta mostrar o que é este fenômeno dos Três. É como se fosse um quebra-cabeça, mas cujas peças já montadas exibissem apenas o pano de fundo, sem deixar claro o que é a imagem principal.

Uma das coisas que me arrebatou logo desde o começo foi a forma como o texto me capturou. Já falei em outras resenhas sobre autores que não conseguem trazer o leitor para perto, não conseguem fazê-lo se envolver com a história ou com o personagem. Em Os Três, acontece o contrário. Nas 30 primeiras páginas e com 3 personagens diferentes, a autora conseguiu me emocionar com o drama de cada um deles, em situações completamente diferentes. Eu me senti covardemente presa ao livro, e o clichê “impossível parar de ler” aconteceu comigo. Queria ir fazer xixi, mas não conseguia largar a leitura. Estava com fome, mas não conseguia fazer as páginas pararem de virar. Quem me conhece sabe que eu me distraio muito fácil e não consigo parar quieta, mesmo quando um livro é bom.

Gostei muito também da capa, simples, elegante e totalmente sinistra. O rosto de cada uma das crianças nos três riscos vermelhos é de arrepiar, isso sem falar do recorte lateral em preto, que deixou o livro com uma cara ainda mais aflitiva. Esses elementos fazem de Os Três algo para se ter, e não apenas ler.

É… vou lá no Google descobrir se a autora tem mais livros escritos, rs.
Os Três

Leia um trecho: aqui

    3 comentários para “[resenha] Os Três”

  1. Karina Erika disse:

    Sua resenha é ótima, primeiramente.

    Depois de ler seu post ficou impossível conter a vontade de ler OS TRÊS. Ainda não tinha lido nenhuma resenha do livro, mas, putz, como assim um “livro dentro do livro”? Já ganhou ponto pela criatividade! E, nossa, possui até uma folha de rosto! Amei, Amei!

    E a capa? Meu Deus, parece um filme de terror! Rs

    http://eueminhacultura.blogspot.com.br/

  2. Giani disse:

    Oi Lia Lindaaaaaaa!!!!
    Que sodadi dôce muié!
    *abraço apertado*

    Eu fiquei meio perdida nessa leitura viu!
    Muitos personagens me atrapalham…
    Não sou boa em gravar nomes e “rostos” kkkkk
    Mas quando decorei quem é quem a leitura fluiu!

    Gente, o que é aquele fanatismo cristão?!
    Que horror! Fazem tudo e qualquer coisa em nome de Deus!
    Quantos absurdos! Pior que as coincidências que transformam a cabeça desse povo né?!

    E aquela história do parque dos suicidas no Japão?!
    Você sabe me dizer se é verdade?
    Fiquei curiosa! hahaha

    A autora me prendeu mesmo! Me fez acreditar que aquilo tudo era verdade!
    Tanto que ate procurei no Google sobre os acidentes! kkkkkk

    Vai que eles aconteceram mesmo e eu esqueci?! kkkkkk

    Beijokinhas da Giiii!!! s2

  3. Leila disse:

    Lia!! Já tinha medo da capa, agora tenho mais medo ainda desse livro!kkkkkk

    Se o livro te fisgou desse jeito, deve ser bom mesmo! A história parece muito interessante, até me dá vontade de ler mas eu simplesmente não consigo passar da capa! Sou muito medrosa!rs..

    Beijo

Comente!

Spam Protection by WP-SpamFree