[resenha] O Planeta dos Macacos

26 de junho de 2015 - sexta-feira - 08:57h   ¤   Categoria(s): Ficção Científica, Literatura estrangeira, Resenhas

O Planeta dos MacacosTítulo: O Planeta dos Macacos
Título original: La planète des singes
Autor: Pierre Boulle
País: França
Edição original: 1963
Editora: Aleph
Páginas: 209
Compre: compare preços
Avaliação:

Apenas percebia uma diferença essencial em relação aos indivíduos da nossa espécie. Seus olhos não tinham cor: eram de um cinzento bem pouco comum em nós, mas não excepcional. A anomalia estava em sua emanação: uma espécie de vazio, uma ausência de expressão, que me evocava um pobre demente que eu conhecera em outros tempos.

Em um tempo futuro, um rico casal de viajantes está de férias, navegando por algum lugar do universo, quando de repente encontra uma garrafa perdida solta no espaço. Dentro dela, havia diversas folhas finas com uma caligrafia escrita na linguagem da Terra. Contava o relato de 3 homens, terráqueos, que realizaram, pela primeira vez na história do planeta, uma viagem à região do espaço onde se encontra a supergigante Betelgeuse. A estrela está a 300 anos-luz do Sistema Solar, e a viagem teve duração de 2 anos. O planeta escolhido para a exploração era muito parecido com a Terra em termos de volume, atmosfera, radiação recebida da estrela e presença de oceanos e continentes.

Esse é apenas o comecinho do livro O planeta dos macacos. O que vem a seguir vocês já conhecem: os 3 homens descobrem que há humanos nesse planeta, mas eles são, na verdade, selvagens e irracionais, enquanto as espécies inteligentes e dominantes são as de símios.

Devo confessar a vocês que a leitura deste livro fez me sentir uma bookworm mais completa. A história é um clássico! Com uma narrativa direta e objetiva, a leitura voa sem o leitor nem perceber, mas as reflexões provocadas ao longo do livro anulam todas as possíveis – porém errôneas – impressões de simplicidade. E o final… aah, o final dessa história…! Eu não assisti ao filme de 1968, mas, para quem assistiu, fiquem sabendo que o desfecho é diferente, além de haver um fato adicional, que eu acho que nem é citado no filme. Eu já tinha ouvido dizer que a conclusão do livro era desconcertante, mas ninguém me disse que era duplamente desconcertante!

Esta edição da Aleph traz também alguns extras bem legais: uma entrevista com Pierre Boulle, feita em 1972; um texto jornalístico sobre o autor, publicado pela BBC em 2014; e um posfácio que discute as questões levantadas pela obra. Gostei bastante desse material, pois contextualiza o livro em relação tanto à vida do autor quanto à posição e importância de O planeta dos macacos dentro do gênero da ficção científica.

Para quem, assim como eu, não assistiu à famosa adaptação para o cinema, recomendo que leiam o livro ao invés de ver o filme. Depois, olhem na página do Wikipedia as diferenças entre os dois enredos e verão que eu tinha razão, rs.

O livro em si também está muito bonito. O projeto gráfico, como sempre, é de encher os olhos. A capa consegue ser ao mesmo tempo bruta e elegante. O toque especial fica por conta da borda arredondada, supercharmosa, que dá ao livro um “ar” de caderno. Eu costumo torcer o nariz para livros sem orelha, pois geralmente as capas acabam envergando por conta disso, mas não foi o caso dessa edição de O planeta dos macacos. A foto abaixo foi tirada após o fim da leitura e é possível ver que, mesmo com o manuseio, a capa continuou retinha.
O Planeta dos Macacos

    1 comentário para “[resenha] O Planeta dos Macacos”

  1. Amanda disse:

    Nossaa! Esse livro é fantástico! Sempre vejo as pessoas falando super bem dele, e depois de ler sua resenha eu sei que preciso comprá-lo!

    Beijos

    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br/

Comente!

Spam Protection by WP-SpamFree