Categoria: ‘Policial’

[resenha] Inferno

11 de julho de 2013 - quinta-feira - 20:56h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Policial, Resenhas, Romance, Suspense / Ação

InfernoTítulo: Inferno
Título original: Inferno
Autor: Dan Brown
País: EUA
Ano: 2013
Editora: Arqueiro
Páginas: 443
Sinopse: No coração da Itália, Robert Langdon, o professor de Simbologia de Harvard, é arrastado para um mundo angustiante centrado em uma das obras literárias mais duradouras e misteriosas da história – O Inferno, de Dante Alighieri. Numa corrida contra o tempo, Langdon luta contra um adversário assustador e enfrenta um enigma engenhoso que o arrasta para uma clássica paisagem de arte, passagens secretas e ciência futurística. Tendo como pano de fundo o sombrio poema de Dante, Langdon mergulha numa caçada frenética para encontrar respostas e decidir em quem confiar, antes que o mundo que conhecemos seja destruído.
Compre: compare preços

Ao mudar de posição, Langdon se viu outra vez de frente para a janela. As luzes estavam apagadas e, no vidro escuro, seu próprio reflexo havia desaparecido, substituído por um horizonte distante e iluminado.
Em meio às silhuetas de torres e domos, uma fachada em especial se destacava em seu campo de visão. A construção era uma imponente fortaleza de pedra, com ameias no parapeito e uma torre de mais de 90 metros, que ficava mais larga perto do topo projetado para fora, também com ameias munidas de balestreiros.
[...]
Conhecia bem aquela estrutura medieval.
Era única no mundo.
[...]
- Eu estou… na Itália?

Avaliação:
“Mano do céu…!”, foi o que eu disse (ou pensei), com os olhos arregalados, quando terminei de ler Inferno.

Como sempre, Dan Brown foi Dan Brown neste último livro: Robert Langdon na correria, fugindo freneticamente de perseguidores enquanto decifra quebra-cabeças com símbolos e enigmas que o ajudarão na sua busca; uma mulher de 30-e-poucos anos, inteligente e atraente como companheira de corre-corre do protagonista; cidades com muita história e cultura como cenários; aprendizado de sobra para o leitor, que não consegue se desgrudar das páginas. Entretanto, em Inferno, há um elemento novo, que foi o que justamente me fez ficar matusquelando por alguns dias após ter terminado a leitura. A “polêmica” diz respeito a cada um de nós, diretamente.
Dan Brown aborda neste livro a questão da superpopulação no nosso planeta. Através do vilão Bertrand Zobrist, ele tenta mostrar para onde nós, como raça humana, estamos nos destinando se continuarmos a caminhar da forma como estamos fazendo. Este assunto não é novo para ninguém, mas a forma como o autor constrói todo o enredo da sua história em torno do tema é bem eficaz para chamar atenção do leitor e fazê-lo refletir bastante depois da última página lida. Daí os meus olhos arregalados.
As referências a Dante Alighieri e seu Inferno são perfeitas, neste contexto, para ficar sussurrando no seu inconsciente questionamentos sobre sua moral, suas atitudes, condutas e valores. Florença, além de ser o local de nascimento de Alighieri, é também considerada o berço do Renascimento italiano. Este período culturalmente rico da História, por sua vez, dizem, só foi possível acontecer graças à Peste Negra, que dizimou 1/3 da população da Europa, no século XIV. Quando aprendemos na escola sobre esta epidemia, 3 palavras muito comumente associadas a ela são: fome, falta de higiene e – surpresa! – excesso populacional.

Avaliando Inferno como um todo, ainda acho que Anjos e Demônios continua tendo o enredo mais bem estruturado dentre os livros do Dan Brown, e Código Da Vinci ainda pode ser visto por muita gente como o mais polêmico. Mas nenhum deles me atingiu de forma tão pessoal nem me causou tanta reflexão quanto Inferno, afinal, o fato de Maria Madalena ter ou não sido esposa de Jesus não vai fazer muita diferença quando a humanidade estiver à beira do colapso.

Só digo uma coisa: leia. Vale a pena. E não use como desculpa o fato de não ter gostado de O Símbolo Perdido. Simplesmente esqueça que o penúltimo livro existiu. Vá e leia Inferno acompanhando pelos posts da série Inferno Ilustrado, onde disponibilizo de forma fácil os lugares, obras e imagens citadas ao longo do livro.
Inferno

Leia um trecho: aqui

Sequência dos livros da Tess Gerritsen

5 de abril de 2013 - sexta-feira - 16:49h   ¤   Categoria(s): Dicas, Literatura estrangeira, Policial, Sequência de livros de autores, Suspense / Ação

Tess GerritsenAssim como o Harlan Coben, a autora Tess Gerritsen tem muitos livros lançados, alguns deles fazendo parte de uma série com os mesmos personagens e tendo sido lançados no Brasil em uma ordem quase aleatória, por editoras diferentes.
A intenção desse post é exatamente o mesmo que o do Harlan Coben: botar ordem na casa e ajudar a esclarecer os leitores. Neste caso, a coisa fica um pouco mais fácil porque as traduções dos títulos são mais amigáveis.
 
 
Série Rizzoli / Isles

TÍTULO ORIGINAL ANO
(EUA)
TÍTULO NO BRASIL ANO
(BRA)
EDITORA
The Surgeon 2001 O Cirurgião 2005 Record
The Apprentice 2002 O Dominador 2005 Record
The Sinner 2003 O Pecador 2006 Record
Body Double 2004 Dublê de Corpo 2007 Record
Vanish 2005 Desaparecidas 2008 Record
The Mephisto Club 2006 O Clube Mefisto 2010 Record
The Keepsake 2008 Relíquias 2012 Record
Ice Cold 2010 Gélido 2013 Record
The Silent Girl 2011 A garota silenciosa 2014 Record
Last To Die 2012 A última vítima 2014 Record
Die Again 2014 O Predador 2015 Record
I Know A Secret 2017 - - -

 
 
Série Thrillers médicos

TÍTULO ORIGINAL ANO
(EUA)
TÍTULO NO BRASIL ANO
(BRA)
EDITORA
Harvest 1996 - - -
Life Support 1997 Vida Assistida 2012 Record
Bloodstream 1998 Corrente Sanguínea 2011 Record
Gravity 1999 Gravidade 2009 Record
The Bone Garden 2007 O Jardim de Ossos 2009 Record
Girl Missing 2009 - - -

 
 
Série Romances de suspense

TÍTULO ORIGINAL ANO
(EUA)
TÍTULO NO BRASIL ANO
(BRA)
EDITORA
Call After Midnight 1987 Chamada à Meia-Noite - Record
Under the Knife 1990 O Fio do Bisturi 2016 HarperCollins
Never Say Die 1992 - - -
Whistleblower 1992 O Delator 2011 Harlequin
Presumed Guilty 1993 Supostamente Culpada 2011 Harlequin
Peggy Sue Got Murdered 1994 - - -
In Their Footsteps 1994 - - -
Thief of Hearts 1995 - - -
Keeper of the Bride 1996 Sabor de Perigo - Record

 
 
Livros standalone

TÍTULO ORIGINAL ANO
(EUA)
TÍTULO NO BRASIL ANO
(BRA)
EDITORA
Playing with Fire 2015 Valsa Maldita 2016 Record

 
 
Essa pesquisa foi feita juntando as seguintes fontes:
Wikipedia
Livraria Cultura
Site da Tess Gerritsen
Se souber de alguma informação incorreta ou faltante, por favor me fale!

Espero que tenha ajudado!

Veja também:

[resenha] Feche Bem os Olhos

25 de março de 2013 - segunda-feira - 14:09h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Policial, Resenhas, Suspense / Ação

Feche Bem os OlhosTítulo: Feche Bem os Olhos
Título original: Shut Your Eyes Tight
Autor: John Verdon
País: EUA
Ano: 2011
Editora: Arqueiro
Páginas: 425
Sinopse: David Gurney sempre foi viciado em resolver enigmas. Mesmo dois anos depois de ter trocado a carreira policial pela pacata vida no campo, sua mente investigativa não consegue resistir a uma boa charada. Foi assim com o caso do Assassino dos Números, um ano antes. Agora, a história se repete quando ele é convidado para trabalhar como consultor e ajudar a polícia a desvendar um instigante homicídio. Jillian Perry, uma jovem de 19 anos, foi morta de maneira brutal no dia do próprio casamento. Todas as pistas apontam para um misterioso jardineiro, só que nada mais na história se encaixa – o motivo, o lugar onde a arma do crime foi deixada e, principalmente, o modus operandi. A princípio, David reluta em aceitar o convite, preocupado em preservar seu casamento, já que sua esposa, Madeleine, é totalmente avessa ao seu envolvimento em qualquer assunto policial. Porém, recusar-se a participar da investigação seria ir contra sua essência e David acaba se convencendo de que não conseguirá dormir em paz enquanto o criminoso estiver à solta. Quando começa a entrevistar parentes e conhecidos de Jillian e a avançar no caso, fica claro que o assassino é não só mais inteligente e implacável do que ele esperava, como também destemido o suficiente para atacar seu ponto fraco. David terá que pensar além das evidências para desvendar o quebra-cabeça mais sinistro com que já se deparou.
Compre: compare preços

– Sabe quando a gente simplesmente assimila o que vê numa cena de homicídio e começa a visualizar o que aconteceu para que os elementos do local se encontrem na posição em que estão?
Gurney deu de ombros.
– Claro. É automático. É o que a gente faz.
– Então, eu fiquei observando como todo o sangue das carótidas desceu por um só lado do corpo, apesar de o tronco estar sentado ereto, meio sustentado pelos braços da cadeira, e fiquei pensando por quê. Quer dizer, há uma artéria de cada lado, então por que o sangue foi todo para um lado só?

Avaliação:
Eu poderia começar esta resenha dizendo que Feche Bem os Olhos, em relação ao livro anterior, Eu Sei o Que Você Está Pensando, é basicamente “mais do mesmo”. Só que essa frase soaria totalmente pejorativa, sendo que o que eu quero dizer, na verdade, é que todos os excelentes elementos encontrados no primeiro livro também se encontram no segundo. As pistas aparentemente sem sentido, o quebra-cabeça de fritar o cérebro (tanto do detetive quanto do leitor), a inteligência do assassino, a profundidade dos personagens, os ensinamentos sobre aspectos técnicos dos métodos de investigação e o ritmo (mais mental do que de ação) da narrativa são as partes que se unem e orquestram de forma perfeita, mais uma vez, este novo livro do John Verdon.

O enredo em si é ótimo, chamando a atenção e intrigando o leitor como se o dragasse para dentro do livro. Jillian Perry, a noiva assassinada, 19 anos de idade, estava se casando com um homem rico, muito mais velho do que ela. A princípio, nada de tão estranho, principalmente pelo fato de a família da noiva também ser extremamente rica. O problema é que o noivo é diretor da escola especial onde Jillian estudou. A escola… bem… é voltada para ajudar e educar adolescentes problemáticas, com históricos de abuso sexual. Não, não para garotas que sofreram abusos, mas que causaram abusos em outras crianças.
Mas o perfil desta personagem não é o elemento mais perturbador deste livro. A esta informação, o detetive David Gurney deverá juntar todas as pistas explícitas, caçar novas peças que a investigação até agora deixou passar, e tentar fazer tudo se encaixar em uma história com começo, meio e fim. Por maior e mais insensata que esta história possa parecer.

Uma coisa que eu realmente gostei nos 2 livros do John Verdon e que quero comentar novamente nessa resenha é em relação ao foco no raciocínio e inteligência como instrumentos principais para solucionar o caso. Não há perseguições de carro, lutas, tiros ou brigas no grito. Quando David Gurney precisa “partir para a ação”, geralmente são investigações onde a discrição, a calma, a lucidez e o equilíbrio são altamente necessários para se obter o que precisa.

Para os leitores que estão se perguntando sobre a ordem dos livros, não se preocupem. Apesar de Eu Sei o Que Você Está Pensando acontecer 1 ano antes de Feche Bem os Olhos, é perfeitamente possível ler os livros independentemente, sem ordem, ou ler apenas um deles. Não há continuações, cada livro tem uma história fechada que começa e termina.
Feche Bem os Olhos
Leia um trecho: FecheBemosOlhos_Trecho.pdf

Sequência dos livros do Harlan Coben

22 de setembro de 2012 - sábado - 14:12h   ¤   Categoria(s): Dicas, Literatura estrangeira, Policial, Sequência de livros de autores, Suspense / Ação

Harlan CobenPelos comentários que as pessoas deixam nos meus posts de resenhas dos livros do Harlan Coben (que – não – por acaso, são da série do Myron Bolitar), percebi que há muita dúvida em relação à sequência dos livros, principalmente porque eles não foram lançados no Brasil na mesma ordem que nos EUA.
Por esse motivo, eu resolvi fazer uma pesquisa, relacionando também os títulos originais com os títulos dados aqui no Brasil, já que nem sempre a tradução é ao pé da letra.

 
Série Myron Bolitar

TÍTULO ORIGINAL ANO (EUA) TÍTULO NO BRASIL EDITORA
Deal Breaker 1995 Quebra de Confiança Arqueiro
Drop Shot 1996 Jogada Mortal Arqueiro
Fade Away 1996 Sem Deixar Rastros Arqueiro
Back Spin 1997 O Preço da Vitória Arqueiro
One False Move 1998 Um Passo em Falso Arqueiro
The Final Detail 1999 Detalhe Final Arqueiro
Darkest Fear 2000 O Medo Mais Profundo Arqueiro
Promise Me 2006 A Promessa Arqueiro
Long Lost 2009 Quando Ela Se Foi Arqueiro
Live Wire 2011 Alta Tensão Arqueiro
Home 2016 - -

 
Série Mickey Bolitar

TÍTULO ORIGINAL ANO (EUA) TÍTULO NO BRASIL EDITORA
Shelter 2011 Refúgio Arqueiro
Seconds Away 2012 Uma Questão de Segundos Arqueiro
Found 2014 A Toda Prova Arqueiro

 
Livros independentes

TÍTULO ORIGINAL ANO (EUA) TÍTULO NO BRASIL EDITORA
Play Dead 1990 - -
Miracle Cure 1991 - -
Tell No One 2001 Não Conte a Ninguém Arqueiro
Gone for Good 2002 Desaparecido Para Sempre Arqueiro
No Second Chance 2003 Não Há Segunda Chance Arx
Just One Look 2004 - -
The Innocent 2005 O Inocente Arqueiro
The Woods 2007 Silêncio na Floresta Arx
Hold Tight 2008 Confie em Mim Arqueiro
Caught 2010 Cilada Arqueiro
Stay Close 2012 Fique Comigo Arqueiro
Six Years 2013 Seis Anos Depois Arqueiro
Missing You 2014 Que Falta Você Me Faz Arqueiro
The Stranger 2015 Não Fale com Estranhos Arqueiro
Fool Me Once 2016 A Grande Ilusão Arqueiro
Don’t Let Go 2017 - -

Obs.: O livro Just One Look foi traduzido como Apenas um olhar em Portugal, pela Editorial Presença. Até 17/11/2013, não há nada no site da Editora Arqueiro falando da tradução brasileira.

 
Minha dica:
Eu comecei lendo por Quebra de Confiança, depois Jogada Mortal e em seguida, por falta de opção, pulei para Quando Ela Se Foi, e confesso que a experiência não foi muito legal. Por mais que as histórias não sejam exatamente sequenciais, alguns fatos “laterais”, como a idade dos personagens e as mudanças nas vidas deles, acabam por confundir um pouco a cabeça do leitor se forem vistas fora de ordem.

Essa pesquisa foi feita juntando as seguintes fontes:
Wikipedia
Site da Arqueiro
Livraria Cultura
Site do Harlan Coben
Se souber de alguma informação incorreta ou faltante, por favor me fale!

Veja também:
Sequência dos livros da Agatha Christie

[resenha] Dexter – A mão esquerda de Deus

24 de julho de 2012 - terça-feira - 20:36h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Policial, Resenhas, Suspense / Ação

Dexter - A mão esquerda de DeusTítulo: Dexter – A mão esquerda de Deus
Título original: Darkly Dreaming Dexter
Autor: Jeff Lindsay
País: EUA
Ano: 2004
Editora: Planeta
Páginas: 270
Sinopse: Dexter Morgan é um educado lobo vestido em pele de ovelha. Ele é atraente e charmoso, mas algo em seu passado fez com que se transformasse numa pessoa diferente. Dexter é um serial killer. Na verdade, é um assassino incomum que extermina apenas aqueles que merecem. Ao mesmo tempo, trabalha como perito da polícia de Miami. Em ‘Dexter, a mão esquerda de Deus’, o livro que deu origem à série de TV, o matador depara-se com um concorrente de estilo semelhante ao seu, encanta-se e incomoda-se com ele, prevê seus passos.
Compre: compare preços

Eu tinha me esforçado para fazer direito, mas só se pode usar o que há. Não poderia ter feito nada se eles não estivessem lá há tempo suficiente para secar, mas estavam muito sujos. Eu limpara quase toda a sujeira, mas alguns corpos tinham ficado na horta muito tempo e não dava para saber onde começava a sujeira e terminava o corpo. [...]
Eram sete, sete pequenos corpos, sete órfãos bem sujos, deitados em tapetes de borracha para banheiro, que são mais limpos e não grudam.
[...]
– O senhor acha que é só isso, padre? Sete corpos? Eles imploraram? Acha que são só esses, padre? Só sete? Peguei todos?
[...]
– Por favor, eu não consegui me conter, simplesmente não consegui. Por favor, entenda… – ele disse.
– Eu entendo, padre. Entendo perfeitamente. Sabe, eu também não consigo me conter. Mas crianças? Eu jamais faria isso com crianças. Com crianças, nunca. Tenho de achar gente como você.

Avaliação:
Dexter Morgan trabalha na polícia de Miami, como analista forense. Nas horas vagas, é um serial killer. Alguma coisa durante a sua infância fez com que ele adquirisse a necessidade de matar. Entretanto, ele dá vazão a isso capturando e matando criminosos.
Dexter é bonito, charmoso, simpático, mas toda sua vida é uma fachada que ele construiu para proteger sua verdadeira natureza. Incapaz de ter ou entender sentimentos humanos, ele luta para gerenciar todos os aspectos da sua existência.

Neste primeiro livro, uma série de assassinatos vem desafiando não só a polícia de Miami, mas também o nosso querido protagonista. Com a história narrada em 1ª pessoa, podemos ter acesso total e absoluto à mente de Dexter. Acompanhamos todos os seus pensamentos, questionamentos, vontades, conseguimos entender a sua lógica de raciocínio e vemos o quanto este assassino o deixa maravilhado e ao mesmo tempo enciumado pela qualidade de seus crimes.

Eu comprei este livro por um único motivo: tenho uma séria dificuldade de parar quieta para assistir um seriado. A maioria dos que comecei, não consegui dar continuidade. Com Dexter, tive o dom de assistir somente 2 episódios da 1ª temporada. Sim, é isso mesmo, DOIS episódios. Então eu resolvi comprar o livro, já que a história me interessava muito e porque sei que a curiosidade de ler é maior do que a de assistir.

Ainda que eu tenha assistido bem pouco do seriado, algumas semelhanças com o livro são muito boas, principalmente com relação aos personagens. Já a história acaba diferenciando bastante. O criminoso que vem intrigando Dexter é encontrado e algumas reviravoltas acontecem, que eu não pude ainda verificar no seriado.

O livro é bastante interessante e com certeza eu gostaria de ler as continuações, mas a sensação que eu tive é toda a peculiaridade e atratividade do personagem principal são mais bem exploradas no seriado. Com certeza, vou acabar assistindo a mais alguns episódios, e quando eu me cansar novamente, com certeza vou comprar mais um livro da série.
Dexter

Seriado:
O trailer é da 1ª terporada, que passou em 2006. Este ano, daqui a alguns meses, começa a 7ª temporada.