Categoria: ‘Suspense / Ação’

[promoção] Heresia

23 de outubro de 2012 - terça-feira - 19:05h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Promoções, Suspense / Ação

Promoção Heresia
Prêmio: 1 exemplar do livro “Heresia”, de S.J. Parris, da Editora Arqueiro + 1 kit com 5 marcadores de página
Prazo: até 30/11/2012
Sorteio: 1 sorteado, através do Rafflecopter
Envio do prêmio: O livro será enviado para o ganhador da promoção diretamente pela Editora Arqueiro

REGRINHAS:
1. O sorteado deverá ter endereço de entrega no Brasil.
2. O sorteado deverá seguir/curtir PELO MENOS UMA das 2 redes sociais da Editora Arqueiro: Twitter ou Facebook.

Para quem não conhece o Rafflecopter:
- Dê login no formulário preenchendo com seu nome completo e email ou log usando a conta do Facebook.
- Cada ação vale um determinado número de pontos que darão mais chances no sorteio.
- Clique na ação que deseja fazer e siga as instruções.
- Se tiver dúvidas, por favor, entre em contato através de qualquer rede social do blog ou pelo Contato.

a Rafflecopter giveaway

[resenha] Heresia

19 de outubro de 2012 - sexta-feira - 19:36h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Resenhas, Suspense / Ação

HeresiaTítulo: Heresia
Título original: Heresy
Autor: S.J. Parris
País: Inglaterra
Ano: 2010
Editora: Arqueiro
Páginas: 360
Sinopse: Inglaterra, 1583 – o país enfrenta um período conturbado, marcado por conspirações para derrubar a rainha Elizabeth, que é protestante. Muitos de seus súditos estão insatisfeitos com o governo e anseiam pelo retorno do país à religião católica. Em meio a esse clima de conflitos religiosos, o monge italiano Giordano Bruno chega a Londres, tentando escapar da Inquisição, que o acusou de heresia por sua crença num Universo heliocêntrico. O filósofo, cientista e estudioso de magia logo é recrutado pelo chefe do serviço de espionagem real e enviado a Oxford. Oficialmente, ele vai participar de um debate sobre as teorias de Copérnico, mas, em sigilo, deve se infiltrar na rede clandestina dos católicos e descobrir o que puder sobre um complô para derrubar a rainha. No entanto, quando um dos membros mais antigos de Oxford é brutalmente assassinado, a missão secreta do filósofo é desviada de seu curso. Enquanto ele tenta desvendar o crime, outro homem é morto e Giordano Bruno se vê envolvido numa sinistra perseguição.
Compre: compare preços

Seguindo a teoria de Aristóteles, a Igreja ensinava que as estrelas eram fixas, presas na oitava esfera além da Terra, e que eram todas equidistantes e se deslocavam juntas em órbita em torno de nosso planeta, assim como o Sol e os sete planetas em suas respectivas esferas. Por outro lado, havia aqueles que, como o polonês Copérnico, ousavam imaginar o Universo diferente: o Sol no centro e a Terra de movendo em sua própria órbita. Além desse ponto ninguém tinha se aventurado, nem mesmo na imaginação – exceto eu, Giordano Bruno.

Avaliação:
Heresia é um thriller que não conta apenas com os ingredientes perfeitos para um suspense – assassinatos, segredos, intrigas, mentiras e reviravoltas -, mas contém também elementos a mais que o tornam simplesmente uma leitura inevitável: fatos e personagens reais, conflitos religiosos na Europa do século XVI, uma universidade historicamente conceituada.

Giordano Bruno foi um frade dominicano condenado a morrer na fogueira pela Inquisição, por heresia. Ao contrário do que se pensa, o motivo da sua condenação não foram as ideias heliocêntricas. Bruno, na verdade, defendia a tese de um universo infinito, povoado de outras estrelas e planetas, onde poderia haver, também, vida inteligente.

O livro começa relatando o evento da sua acusação por heresia e posterior fuga do mosteiro de San Domenico Maggiore, em Nápoles. Após ter saído da Itália, ter vagado na direção oeste pela Europa e ter se tornado protegido do monarca da França, o ex-monge é chamado a ir a Londres, para uma missão secreta que tem como objetivo descobrir planos católicos para a derrubada da rainha protestante. O cenário é Oxford. As pessoas ao redor são acadêmicos: professores e alunos da Universidade. E é neste meio que acontecem assassinatos estranhos, onde as mortes parecem cenas de livros de caráter religioso.
Um livro de suspense, quando bem estruturado e bem escrito (que é o caso de Heresia), prende o leitor por si só. Entretanto, o pano de fundo histórico acaba por tornar todo o enredo absolutamente encantador.

É possível perceber que a autora fez uma pesquisa bastante profunda sobre a época, o que aparece, por exemplo, nos detalhes das caracterizações dos locais e nos diálogos e atitudes dos personagens, o que denuncia os valores e a forma de pensamento.
Outro ponto interessante foi poder conhecer de forma mais próxima a personalidade que foi Giordano Bruno. É claro que a história do livro se trata de uma ficção, mas já faz algum tempo que eu entendi que, para mim, o conhecimento adquirido só se consolida quando criamos um vínculo pessoal com ele. Ter lido Heresia foi muito mais proveitoso do que ter ouvido falar de Giordano Bruno em um livro didático qualquer. É por este motivo que eu prefiro tentar aprender História em livros comuns, de leitura, pois o leitor se envolve, se emociona, criando assim, o tal vínculo tão importante para o aprendizado.

Pesquisando um pouco sobre a autora, descobri que Heresia tem continuação em mais 2 livros: Prophecy e Sacrilege. Gostei de saber disso, pois a forma como a história termina não dá a entender que haveria sequências. Lendo um pouco no site da própria autora, entendi que se tratam de livros com histórias fechadas, apenas com o mesmo personagem, bem no estilo Harlan Coben ou James Patterson.

Resumindo: Heresia é perfeito para quem gosta de suspenses, para quem gosta de História e para quem não gosta de ficar preso a séries em que um livro fica aguçando a curiosidade para o seguinte.
Heresia

Leia um trecho: http://www.editoraarqueiro.com.br/upload/pdf/Heresia_Cap1-0.pdf

Sequência dos livros do Harlan Coben

22 de setembro de 2012 - sábado - 14:12h   ¤   Categoria(s): Dicas, Literatura estrangeira, Policial, Sequência de livros de autores, Suspense / Ação

Harlan CobenPelos comentários que as pessoas deixam nos meus posts de resenhas dos livros do Harlan Coben (que – não – por acaso, são da série do Myron Bolitar), percebi que há muita dúvida em relação à sequência dos livros, principalmente porque eles não foram lançados no Brasil na mesma ordem que nos EUA.
Por esse motivo, eu resolvi fazer uma pesquisa, relacionando também os títulos originais com os títulos dados aqui no Brasil, já que nem sempre a tradução é ao pé da letra.

 
Série Myron Bolitar

TÍTULO ORIGINAL ANO (EUA) TÍTULO NO BRASIL EDITORA
Deal Breaker 1995 Quebra de Confiança Arqueiro
Drop Shot 1996 Jogada Mortal Arqueiro
Fade Away 1996 Sem Deixar Rastros Arqueiro
Back Spin 1997 O Preço da Vitória Arqueiro
One False Move 1998 Um Passo em Falso Arqueiro
The Final Detail 1999 Detalhe Final Arqueiro
Darkest Fear 2000 O Medo Mais Profundo Arqueiro
Promise Me 2006 A Promessa Arqueiro
Long Lost 2009 Quando Ela Se Foi Arqueiro
Live Wire 2011 Alta Tensão Arqueiro
Home 2016 - -

 
Série Mickey Bolitar

TÍTULO ORIGINAL ANO (EUA) TÍTULO NO BRASIL EDITORA
Shelter 2011 Refúgio Arqueiro
Seconds Away 2012 Uma Questão de Segundos Arqueiro
Found 2014 A Toda Prova Arqueiro

 
Livros independentes

TÍTULO ORIGINAL ANO (EUA) TÍTULO NO BRASIL EDITORA
Play Dead 1990 - -
Miracle Cure 1991 - -
Tell No One 2001 Não Conte a Ninguém Arqueiro
Gone for Good 2002 Desaparecido Para Sempre Arqueiro
No Second Chance 2003 Não Há Segunda Chance Arx
Just One Look 2004 - -
The Innocent 2005 O Inocente Arqueiro
The Woods 2007 Silêncio na Floresta Arx
Hold Tight 2008 Confie em Mim Arqueiro
Caught 2010 Cilada Arqueiro
Stay Close 2012 Fique Comigo Arqueiro
Six Years 2013 Seis Anos Depois Arqueiro
Missing You 2014 Que Falta Você Me Faz Arqueiro
The Stranger 2015 Não Fale com Estranhos Arqueiro
Fool Me Once 2016 A Grande Ilusão Arqueiro
Don’t Let Go 2017 - -

Obs.: O livro Just One Look foi traduzido como Apenas um olhar em Portugal, pela Editorial Presença. Até 17/11/2013, não há nada no site da Editora Arqueiro falando da tradução brasileira.

 
Minha dica:
Eu comecei lendo por Quebra de Confiança, depois Jogada Mortal e em seguida, por falta de opção, pulei para Quando Ela Se Foi, e confesso que a experiência não foi muito legal. Por mais que as histórias não sejam exatamente sequenciais, alguns fatos “laterais”, como a idade dos personagens e as mudanças nas vidas deles, acabam por confundir um pouco a cabeça do leitor se forem vistas fora de ordem.

Essa pesquisa foi feita juntando as seguintes fontes:
Wikipedia
Site da Arqueiro
Livraria Cultura
Site do Harlan Coben
Se souber de alguma informação incorreta ou faltante, por favor me fale!

Veja também:
Sequência dos livros da Agatha Christie

[resenha] Dexter – A mão esquerda de Deus

24 de julho de 2012 - terça-feira - 20:36h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Policial, Resenhas, Suspense / Ação

Dexter - A mão esquerda de DeusTítulo: Dexter – A mão esquerda de Deus
Título original: Darkly Dreaming Dexter
Autor: Jeff Lindsay
País: EUA
Ano: 2004
Editora: Planeta
Páginas: 270
Sinopse: Dexter Morgan é um educado lobo vestido em pele de ovelha. Ele é atraente e charmoso, mas algo em seu passado fez com que se transformasse numa pessoa diferente. Dexter é um serial killer. Na verdade, é um assassino incomum que extermina apenas aqueles que merecem. Ao mesmo tempo, trabalha como perito da polícia de Miami. Em ‘Dexter, a mão esquerda de Deus’, o livro que deu origem à série de TV, o matador depara-se com um concorrente de estilo semelhante ao seu, encanta-se e incomoda-se com ele, prevê seus passos.
Compre: compare preços

Eu tinha me esforçado para fazer direito, mas só se pode usar o que há. Não poderia ter feito nada se eles não estivessem lá há tempo suficiente para secar, mas estavam muito sujos. Eu limpara quase toda a sujeira, mas alguns corpos tinham ficado na horta muito tempo e não dava para saber onde começava a sujeira e terminava o corpo. [...]
Eram sete, sete pequenos corpos, sete órfãos bem sujos, deitados em tapetes de borracha para banheiro, que são mais limpos e não grudam.
[...]
– O senhor acha que é só isso, padre? Sete corpos? Eles imploraram? Acha que são só esses, padre? Só sete? Peguei todos?
[...]
– Por favor, eu não consegui me conter, simplesmente não consegui. Por favor, entenda… – ele disse.
– Eu entendo, padre. Entendo perfeitamente. Sabe, eu também não consigo me conter. Mas crianças? Eu jamais faria isso com crianças. Com crianças, nunca. Tenho de achar gente como você.

Avaliação:
Dexter Morgan trabalha na polícia de Miami, como analista forense. Nas horas vagas, é um serial killer. Alguma coisa durante a sua infância fez com que ele adquirisse a necessidade de matar. Entretanto, ele dá vazão a isso capturando e matando criminosos.
Dexter é bonito, charmoso, simpático, mas toda sua vida é uma fachada que ele construiu para proteger sua verdadeira natureza. Incapaz de ter ou entender sentimentos humanos, ele luta para gerenciar todos os aspectos da sua existência.

Neste primeiro livro, uma série de assassinatos vem desafiando não só a polícia de Miami, mas também o nosso querido protagonista. Com a história narrada em 1ª pessoa, podemos ter acesso total e absoluto à mente de Dexter. Acompanhamos todos os seus pensamentos, questionamentos, vontades, conseguimos entender a sua lógica de raciocínio e vemos o quanto este assassino o deixa maravilhado e ao mesmo tempo enciumado pela qualidade de seus crimes.

Eu comprei este livro por um único motivo: tenho uma séria dificuldade de parar quieta para assistir um seriado. A maioria dos que comecei, não consegui dar continuidade. Com Dexter, tive o dom de assistir somente 2 episódios da 1ª temporada. Sim, é isso mesmo, DOIS episódios. Então eu resolvi comprar o livro, já que a história me interessava muito e porque sei que a curiosidade de ler é maior do que a de assistir.

Ainda que eu tenha assistido bem pouco do seriado, algumas semelhanças com o livro são muito boas, principalmente com relação aos personagens. Já a história acaba diferenciando bastante. O criminoso que vem intrigando Dexter é encontrado e algumas reviravoltas acontecem, que eu não pude ainda verificar no seriado.

O livro é bastante interessante e com certeza eu gostaria de ler as continuações, mas a sensação que eu tive é toda a peculiaridade e atratividade do personagem principal são mais bem exploradas no seriado. Com certeza, vou acabar assistindo a mais alguns episódios, e quando eu me cansar novamente, com certeza vou comprar mais um livro da série.
Dexter

Seriado:
O trailer é da 1ª terporada, que passou em 2006. Este ano, daqui a alguns meses, começa a 7ª temporada.

[resenha] Quando Ela Se Foi

26 de junho de 2012 - terça-feira - 17:15h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Policial, Resenhas, Suspense / Ação

Quando Ela Se FoiTítulo: Quando Ela Se Foi
Título original: Long Lost
Autor: Harlan Coben
País: EUA
Ano: 2009
Editora: Arqueiro
Páginas: 256
Sinopse: Dez anos atrás, Myron Bolitar e Terese Collins fugiram juntos para uma ilha. Durante três semanas, eles se entregaram um ao outro sem pensar no amanhã. Depois disso, os dois se reencontraram apenas uma vez, quando Terese ajudou Myron a salvar seu filho e então foi embora, sem deixar vestígios. Agora, no meio da madrugada, ela telefona – ‘Venha para Paris’. Terese pede a ajuda de Myron para localizar o ex-marido, Rick Collins, que telefonara depois de anos implorando que ela o encontrasse na capital francesa. Eles logo descobrem que Rick foi assassinado e que Terese é a principal suspeita. Porém algo ainda mais atordoante é revelado – perto do corpo havia longos fios de cabelo louros e uma mancha de sangue que o exame de DNA revelou pertencer à filha do casal. Só que sua única filha morrera em um acidente de carro muitos anos antes. Logo Myron se vê perseguido nas ruas de Paris e de Londres. As agências de segurança de quatro países parecem querer as mesmas informações de que ele precisa para desvendar a morte de Rick e o destino da filha que Terese pensava ter perdido para sempre.
Compre: compare preços

Recostei-me na cadeira, esperando que Terese estivesse pronta para falar. Lembrei-me do que Win tinha dito sobre o segredo dela, que era algo muito grave. Fiquei aflito. Meus olhos dardejavam de um lado para outro e foi então que algo chamou minha atenção.
A van branca.
Depois de um tempo, a pessoa se acostuma a viver dessa maneira. Sempre alerta. A gente olha ao redor e, quando identifica certos padrões, fica com a pulga atrás da orelha. Era a terceira vez que eu via a mesma van.

Avaliação:
Este é o 3º livro que eu leio do Harlan Coben, também o 3º com o personagem Myron Bolitar e seus amigos. Os anteriores foram Quebra de Confiança e Jogada Mortal.
Da série Myron Bolitar, de um total de 10 livros, somente 5 foram lançados no Brasil (marcados na lista abaixo com o nome em português), numa ordem totalmente aleatória.
Deal Breaker (1995) – Quebra de Confiança
Drop Shot (1996) – Jogada Mortal
Fade Away (1996)
Back Spin (1997)
One False Move (1998)
The Final Detail (1999)
Darkest Fear (2000)
Promise Me (2006) – A Promessa (lançado pela Editora Arx)
Long Lost (2009) – Quando Ela Se Foi
Live Wire (2011) – Alta Tensão

Não posso negar que ter lido uma nova aventura da série com um gap tão grande me causou um certo estranhamento. Apesar de as histórias não serem estritamente sequenciais, a linha do tempo é perceptível e alguns fatos de livros anteriores são citados.
Confesso que me causou certa comoção ao encontrar o trio Myron, Win e Esperanza cerca de 10 anos mais velhos (desde Jogada Mortal). Como já devo ter dito em outras resenhas, tratam-se de personagens tão carismáticos, tão únicos, tão reais nas suas personalidades, que você tem a sensação de que realmente os conhece e que se torna cada vez mais íntimo deles a cada livro que lê. Muitas vezes, as atitudes e frases que aparecem nas histórias fazem você pensar “Putz, isso é a cara do Myron!!” ou “Tinha que ser o Win pra dizer uma barbaridade dessas!”, e você ri alto.
Por este motivo, foi quase um choque ter a sensação de que o tempo passou, que algumas coisas na vida deles mudaram e você não ficou sabendo, que você não esteve lá para acompanhar.
Ok, isso parece um bocado de exagero, mas acredito que quem teve a oportunidade de ler livros (em especial, séries) com personagens tão envolventes deve entender o que senti.

Com relação à história em si, notei que a sua amplitude aumentou consideravelmente, tendo outros países como cenário e abrangendo terrorismo e instituições internacionais. Nota-se que o autor fez uma boa dose de pesquisa para poder incluir estes novos elementos em seu livro. Uma das descrições de Paris é de fazer o leitor sentir inveja de Myron.

Quanto à qualidade do enredo, não há muito mais o que dizer de Harlan Coben que eu já não tenha dito nas resenhas anteriores: li de forma atropelada, desesperada para saber a solução dos mistérios, não conseguia ir fazer xixi de tanto que o livro me prendia, e no final da história, todos os pontos foram amarrados de forma perfeita. Cheguei até a cogitar a possibilidade de parar de resenhar Harlan Coben (não necessariamente parar de lê-lo) para não ser tão repetitiva nos elogios a esse autor que, com razão, é chamado de “Mestre das noites em claro”.
Quando Ela Se Foi

Veja também: