Categoria: ‘Terror / Sobrenatural’

[resenha] Star Wars – Troopers da Morte

9 de abril de 2016 - sábado - 19:10h   ¤   Categoria(s): Aventura / Fantasia, Ficção Científica, Literatura estrangeira, Resenhas, Terror / Sobrenatural

Troopers da MorteTítulo: Star Wars – Troopers da Morte
Título original: Star Wars – Death Troopers
Autor: Joe Schreiber
País: EUA
Edição original: 2009
Editora: Aleph
Páginas: 326
Compre: compare preços
Avaliação:

– Um destróier? – perguntou Austin. – E não estão respondendo aos chamados?
Kloth não respondeu por um momento. Tocou o queixo e dedilhou-o, pensativo, um gesto pomposo e afetado que Sartoris vira milhares de vezes e viera a odiar de um modo todo especial.
– Tem mais – disse ele. – De acordo com os bioscans, há poucas formas de vida a bordo.

A nave-prisão imperial Purgação está levando cerca de 500 criminosos para a prisão lunar Gradiente Sete. De repente, no meio do caminho, os propulsores da nave param. O sistema de navegação identifica um destróier imperial dentro do mesmo sistema. Pensando em pedir ajuda, tentam se comunicar, porém não obtêm sucesso. Os bioscans rastreiam apenas 10 ou 12 formas de vida a bordo desse destróier. Mas esse tipo de veículo é gigantesco, consegue transportar 10 mil indivíduos ou mais. Tudo muito estranho.

Uma equipe é enviada ao destróier para verificar se haveria peças que poderiam servir para consertar a Purgação. Uma vez lá dentro, constatam que tudo aparenta estar funcionando dentro da normalidade, como se não estivesse acontecendo nada de mais. Todas as máquinas realizando suas rotinas, porém em uma nave aflitivamente vazia. A equipe divide-se para procurar as peças e explorar a nave. Não conseguem entender o que aconteceu com a sua população. E então coisas estranhas começam a acontecer.

Por estarem separados e com a comunicação entre si falhando, os membros da equipe não conseguem se reunir novamente para retornar à nave-prisão. Metade deles realmente não retorna. Dos que conseguiram voltar, um já tinha vomitado, sua pele, adquirido um tom meio esverdeado, e um outro não parava de tossir. Ao chegar à Purgação, mais outros dois também começaram a tossir.

Não sou nenhuma fã ensandecida de Star Wars, mas gosto bastante desse universo, e devo confessar que muito me agradaria se resolvessem colocar Star Wars como pano de fundo de qualquer tipo de história. Ok, estou exagerando. Nem todo tema seria adequado. Mas achei uma ideia genial juntar zumbis com stormtroopers com o Império e suas naves. Pois não é que deu muito certo?

Eu estava bastante ansiosa para ler Troopers da Morte. Tinha ouvido falar muito bem dele, com depoimentos de pessoas que não eram fãs de Star Wars mas que gostaram do livro. A história em si não tem grandes insights ou complexidades, mas é muito divertida, no seu dinamismo e na sua estrutura. Os capítulos são curtos e rápidos, as cenas são bem escritas, misturando bem todo suspense, tensão e ação, e as descrições dos zumbis merecem destaque no quesito aflição e nojo. Sinceramente, eu não teria estômago para assistir a uma hipotética adaptação cinematográfica deste livro, não, hahaha!

“E os personagens?”, você deve estar se perguntando. Olha, eu só vou contar porque o próprio dono da Editora Aleph contou, então não pode ser considerado spoiler, rs. Entre os prisioneiros – acho que os leitores já devem imaginar –, há 2 velhos conhecidos nossos. É uma dupla. Amizade leal. Um deles é bem alto e peludo, rsrs. Chega. Já falei demais. =D

O livro em si também está bem bonito, com aquela edição de qualidade que já conhecemos. A capa, pelo que eu entendi, é igual à original. Achei a ilustração muito boa, sinistra, de dar até uma sensação ruim quando você olha, e acredito que seja por isso que resolveram mantê-la para a edição brasileira.

Pesquisando na linha do tempo de Star Wars, vi que Troopers da Morte se passa cerca de 1 ano antes dos acontecimentos do Episódio IV. O livro é Legends, mas, por mim, poderia perfeitamente ser encarado como Cânone, sem problema algum.
Troopers da Morte

Veja também:

[desapegando] A Outra Vida

29 de janeiro de 2016 - sexta-feira - 08:18h   ¤   Categoria(s): Aventura / Fantasia, Desapegando, Literatura estrangeira, Promoções, Terror / Sobrenatural

O 2º livro a ser sorteado no projeto [desapegando] vai ser A Outra Vida, da Susanne Winnacker! =)
[desapegando] A Outra Vida
Conforme o post explicativo do projeto, este livro é usado. Foi lido apenas 1 vez. Pelas fotos, vocês poderão saber como ele está:
[desapegando] A Outra Vida [desapegando] A Outra Vida [desapegando] A Outra Vida

Regrinhas do sorteio:
1. O sorteado deverá ter um endereço de entrega no Brasil.
2. Para participar, faça as 2 ações a seguir:
- Siga o perfil de instagram @verbo_ler_.
- Comente no post da foto do sorteio, marcando 2 pessoas (não pode ser celebridade, perfil falso, nem loja ou empresa).
3. Se o ganhador não estiver seguindo o instagram do blog, ele será desclassificado, e um novo sorteio será feito.
4. O sorteio será feito via random.org, com a numeração pela ordem de comentários.
5. O ganhador será contatado por marcação do seu @ no post do resultado. Ele terá 48 horas para enviar um e-mail ou direct informando seu endereço. Caso não responda nesse prazo, um novo sorteio será realizado.
6. O blog enviará o livro até 30 dias após o recebimento do endereço do ganhador.
7. O blog não se responsabiliza pela perda ou extravio dos correios, assim como por destinatário ausente ou endereço incorreto ou incompleto.
8. A promoção termina no dia 29/02/2016.

Boa sorte! ^_^~♥

Veja também:

[resenha] Os Três

6 de julho de 2014 - domingo - 14:11h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Mistério, Resenhas, Terror / Sobrenatural

Os TrêsTítulo: Os Três
Título original: The three
Autor: Sarah Lotz
País: EUA
Ano: 2014
Editora: Arqueiro
Páginas: 393
Sinopse: Quinta-Feira Negra. O dia que nunca será esquecido. O dia em que quatro aviões caem, quase no mesmo instante, em quatro pontos diferentes do mundo. Há apenas quatro sobreviventes. Três são crianças. Elas emergem dos destroços aparentemente ilesas, mas sofreram uma transformação. A quarta pessoa é Pamela May Donald, que só vive tempo suficiente para deixar um alerta em seu celular:
Eles estão aqui.
O menino. O menino, vigiem o menino, vigiem as pessoas mortas, ah, meu Deus, elas são tantas… Estão vindo me pegar agora. Vamos todos embora logo. Todos nós. Pastor Len, avise a eles que o menino, não é para ele…

Essa mensagem irá mudar completamente o mundo.
Compre: compare preços
Avaliação:

Ele parecia olhar direto através de mim. Depois… escute, Elspeth, isso vai parecer muito sinistro, mas eles começaram a marejar, como se ele fosse cair no choro, só que… meu Deus… isso é difícil… eles não estavam se enchendo de lágrimas e, sim, de sangue.
Eu devo ter gritado [...]
– O que há de errado com os olhos dele? – questionei.
Pankowski me fitou como se estivesse acabado de brotar uma cabeça extra no meu pescoço.
Voltei a encarar Bobby, mas seus olhos estavam límpidos, de um azul vívido, sem nenhum traço de sangue. Nenhuma gota.

Uma das coisas mais interessantes do livro é a estrutura dele. Eu nunca havia visto algo do tipo antes. Trata-se de um “livro dentro do livro”. Você começa a ler normalmente e, de repente, na página 13, dá de cara com a folha de rosto de um outro livro, chamado Quinta-feira Negra – Da Queda à Conspiração – Por dentro do fenômeno dos Três, escrito por uma autora chamada Elspeth Martins.

Esse “livro” consiste em relatos recolhidos de diversas fontes. São conversas via telefone, Skype ou e-mail, trechos de livros não publicados, registros salvos de conversas via instant messenger, gravações em áudio, tudo relacionado a alguém que teve contato com uma das três crianças ou com um evento relacionado a elas.
Através desses relatos, a autora vai apresentando para o leitor um cenário obscuro, que tenta mostrar o que é este fenômeno dos Três. É como se fosse um quebra-cabeça, mas cujas peças já montadas exibissem apenas o pano de fundo, sem deixar claro o que é a imagem principal.

Uma das coisas que me arrebatou logo desde o começo foi a forma como o texto me capturou. Já falei em outras resenhas sobre autores que não conseguem trazer o leitor para perto, não conseguem fazê-lo se envolver com a história ou com o personagem. Em Os Três, acontece o contrário. Nas 30 primeiras páginas e com 3 personagens diferentes, a autora conseguiu me emocionar com o drama de cada um deles, em situações completamente diferentes. Eu me senti covardemente presa ao livro, e o clichê “impossível parar de ler” aconteceu comigo. Queria ir fazer xixi, mas não conseguia largar a leitura. Estava com fome, mas não conseguia fazer as páginas pararem de virar. Quem me conhece sabe que eu me distraio muito fácil e não consigo parar quieta, mesmo quando um livro é bom.

Gostei muito também da capa, simples, elegante e totalmente sinistra. O rosto de cada uma das crianças nos três riscos vermelhos é de arrepiar, isso sem falar do recorte lateral em preto, que deixou o livro com uma cara ainda mais aflitiva. Esses elementos fazem de Os Três algo para se ter, e não apenas ler.

É… vou lá no Google descobrir se a autora tem mais livros escritos, rs.
Os Três

Leia um trecho: aqui

[resenha] Metamorfose?

6 de abril de 2014 - domingo - 15:43h   ¤   Categoria(s): Aventura / Fantasia, Literatura estrangeira, Resenhas, Terror / Sobrenatural

Metamorfose?Título: Metamorfose?
Título original: Changeless
Autor: Gail Carriger
País: EUA
Ano: 2010
Editora: Valentina
Páginas: 318
Sinopse: Alexia Maccon, a esposa do Conde de Woolsey, é arrancada do sono cedo demais, no meio da tarde, porque o marido, que deveria estar dormindo como qualquer lobisomem normal, está aos berros. Dali a pouco, ele desaparece – deixando a cargo dela um regimento de soldados sobrenaturais acampados no jardim, vários fantasmas exorcizados e uma Rainha Vitória indignada. Mas Lady Maccon conta com sua fiel sombrinha, seus artigos da última moda e seu arsenal de respostas mordazes. Mesmo quando suas investigações a levam à Escócia, ela está preparada e acaba provocando uma verdadeira reviravolta na dinâmica da alcateia, como só uma preternatural é capaz de fazer. Talvez até encontre tempo para procurar seu imprevisível marido. Mas apenas se… lhe der vontade.
Compre: compare preços

A preternatural o fuzilou com os olhos e, em seguida, concentrou o olhar penetrante no indefeso Tuntstell, sentado do outro lado da mesa, junto aos zeladores. Se o professor Lyall não queria contar, talvez Tunstell o fizesse. O ruivo arregalou os olhos ao sentir sua mirada e meteu depressa na boca um pedaço enorme de vitela, tentando dar a entender que não sabia de nada.

Avaliação:

Aviso: esta resenha revela detalhes finais do livro Alma?, o primeiro volume da série O Protedorado da Sombrinha.

Um estranho fenômeno aconteceu em Londres: subitamente, dentro de uma área definida da cidade, os poderes dos sobrenaturais parecem ter sido neutralizados. Lobisomens não conseguiam se transformar, vampiros não conseguiam expor suas presas e fantasmas acabavam sendo exorcizados. De repente, também, Lorde Maccon vai viajar sem dar muitas explicações a Alexia.

Por alguma estranha coincidência, a força neutralizadora desaparece assim que a alcateia escocesa, que estava na cidade, vai embora. Por outra estranha coincidência, Alexia fica sabendo que seu marido viajou à Escócia para tratar de assuntos de família. Qual a única coisa que ela tem a fazer diante de toda essa situação caótica? Investigar, é claro.
Com a ajuda de diversos antigos e novos amigos, a preternatural ruma à Escócia para descobrir o que todos esses acontecimentos têm a ver uns com os outros.

Metamorfose?, o segundo livro da série, continua com a mesma característica do primeiro: leve, divertido, diferente, encantador, engraçado. Alexia continua sendo o mulherão hilário e apaixonante com sua inteligência, seu sarcasmo e seus comentários afiados.
O enredo da história também está com o mesmo ritmo que prende o leitor, com mistérios a serem resolvidos, situações bizarras, cenas de ação, pitadas de sensualidade, tecnologia do “futuro do pretérito” e, lógico, diálogos deliciosos de se ler.

Talvez vocês tenham ouvido falar que a série quase foi descontinuada aqui no Brasil, mas, “grazadeus”, está tudo resolvido e, nós leitores brasileiros, poderemos continuar nos deleitando com uma das melhores séries sobrenaturais steampunk da atualidade. Até porque, bem, depois do final surpreendentemente desconcertante desse segundo livro, eu fiquei sem fala, de queixo caído, com uma questão de vida ou morte para ter minha pergunta respondida: “Mas… mas… como assim???”.

Como eu disse na resenha do livro anterior, se você não quer ler um livro nhenhenhéin sobre vampiros, lobisomens e fantasmas, leia essa série.
Metamorfose?

Projeto: Variedade Literária – novembro

19 de janeiro de 2014 - domingo - 11:18h   ¤   Categoria(s): Desafios, Policial, Suspense / Ação, Terror / Sobrenatural

O ano já virou, o projeto já devia ter acabado, mas vamos que vamos! =D

Projeto: Variedade Literária

A meta do mês de novembro do Projeto: Variedade Literária é um gênero que eu gosto de ler porque são livros rápidos, que você devora desesperadamente, rs.

Suspense / Terror / Policial
Não é necessariamente meu tipo preferido de livro, mas eu gosto muito de histórias de assassinatos bizarros, sangue pra tudo que é lado, mistério intrincado, medo que consegue até matar a alma, segredos profundos, personagens complexos… As possibilidades para a loucura humana são infinitas.

Sugestões
As sugestões abaixo já podem ser consideradas todas clássicas.

       
       
       

O que eu escolhi foi A Princesa de Gelo.

Para quem quiser ver a lista inteira dos gêneros por mês e as sugestões para cada mês que já passou, o post inicial do Projeto está aqui.