Categoria: ‘Terror / Sobrenatural’

[evento] Eu fui: lançamento – A Garota das Cicatrizes de Fogo

5 de outubro de 2013 - sábado - 12:45h   ¤   Categoria(s): Eventos, Literatura nacional, Terror / Sobrenatural

E então, dias atrás, eu recebi um inbox direto do Ricardo Ragazzo, me convidando pro evento de lançamento do novo livro dele, A Garota das Cicatrizes de Fogo, que ia acontecer aqui em São Paulo.
Tem noção do tamanho da honra e da alegria que foi isso?? ^__^

O evento aconteceu ontem, com um bate-papo às 18:30h e sessão de autógrafos às 19:30h, na FNAC da Paulista.

Mesa antes do início do evento
A Garota das Cicatrizes de Fogo
A Alê (@AleLendo), que foi a leitora beta do livro, falando sobre a história, os personagens e a importância do Ricardo no gênero urban fantasy nacional.
A Garota das Cicatrizes de Fogo
Ricardo respondendo perguntas
A Garota das Cicatrizes de Fogo
Filhinho fofo do Ricardo, correndo entre a gente enquanto o pai autografava
A Garota das Cicatrizes de Fogo
Minha veeeez!
A Garota das Cicatrizes de Fogo
Posando pra câmera da fotógrafa oficial
A Garota das Cicatrizes de Fogo
O livro (presente do autor pros convidados!! \o/)
A Garota das Cicatrizes de Fogo
Autógrafo e marcadores de página
A Garota das Cicatrizes de Fogo

Eu saí para jantar com o namorado em seguida, mas pelo Facebook, através do post do próprio Ricardo, fiquei sabendo que ele autografou até as 23h, com a mão doendo e praticamente sendo expulso da FNAC, rsrs.

Parabéns, Ricardo, pelo sucesso do evento e do livro! E obrigada, do fundo do meu coração, pelo convite! =)

[resenha] Histórias Extraordinárias

18 de agosto de 2013 - domingo - 16:18h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Resenhas, Terror / Sobrenatural

Histórias ExtraordináriasTítulo: Histórias Extraordinárias
Título original: Extraordinary Tales
Autor: Edgar Allan Poe
País: EUA
Ano: ???
Editora: Martin Claret
Páginas: 128
Sinopse: Edgar Allan Poe é conhecido como ‘escritor maldito’, pois em suas obras encontram-se o inexplicável, o estranho, o absurdo, o terror e o pânico. Poeta e contista conhecido sobretudo por suas histórias de mistério e horror, constitui uma fonte de inspiração direta para a renovação literária europeia no final do século XIX. Leitura indispensável para os amantes de histórias de mistério de horror.

Ser enterrado vivo é, acima de qualquer dúvida, o mais terrível desses extremos que já aconteceram ao destino da mera mortalidade. Que isso frequentemente, muito frequentemente, tenha acontecido será pouco negado por aqueles que pensam. [...] Sabemos que existem doenças nas quais ocorrem interrupções completas de todas as funções vitais aparentes e nas quais, entretanto, essas interrupções são meras suspensões, propriamente ditas.

Avaliação:
Então, eu me deparo com a tarefa de resenhar um livro de Edgar Allan Poe. E tudo que sei sobre ele foi lido agora há pouco no Uiquipídia.
Não sou/não fui estudante de Letras, não manjo nada de literatura americana e mal sabia que Poe tinha nascido nos EUA. Infelizmente, não tenho conhecimento o suficiente para fazer uma mega análise da obra e do perfil do autor. Sinto desapontá-los, visitantes, mas a minha resenha será escrita com base na humilde experiência que tenho como leitora (que, sinceramente, não sei se servirá de algo) e nas sensações que o livro me trouxe.

Histórias extraordinárias é composto por 5 contos:
- O gato preto
- O enterro prematuro
- A queda da Casa de Usher
- William Wilson
- O poço e o pêndulo
O elemento comum a eles é o medo. Mas não o medo explícito, real, que pode ser explicado a alguém. O sentimento vivenciado pelos personagens é algo que parece não ter fundamento, que pode muito bem ser chamado de “coisa da sua cabeça”. É uma angústia, que vem de dentro, que não se pode transformar em palavras. Além disso, o mistério que envolve as histórias beira a aflição, tendo contribuído para prender totalmente a minha atenção.

O que me surpreendeu bastante foi a fluidez dos textos, que eram realmente muito fáceis de se ler. É que, na verdade, eu estava preparada para uma leitura arrastada, enigmática e cansativa. Grande parte dessa impressão prévia foi causada pelo texto de apresentação, escrito pelas tradutoras dessa edição do livro. Não sei se elas tinham a intenção de assustar o leitor para valorizar o trabalho delas, falando da dificuldade de se traduzir Poe, mas, de qualquer forma, o que vi foram histórias que podiam ser tranquilamente apreciadas sem nenhum drama linguístico.

Eu recomendo a leitura de Histórias extraordinárias por vários motivos. Se você não conhece Poe e nunca leu nada dele, leia! É fácil, é divertido e é um autor clássico, ótimo para incluir no seu “currículo de book-eater”, rs. Os contos – mesmo para alguém que não curte o gênero, como eu – nem de longe deixam aquela sensação de insuficiência que as histórias curtas costumam deixar. A “modalidade” de medo abordada nelas consegue gerar uma identificação por parte do leitor, justamente por ser um terror interno e inexplicável, quase como uma solidão, e muito diferente daquele medo tangível, que pode ter a forma de um assassino, um fantasma ou uma barata.

Eu gostei muito da experiência de ter lido estes contos! Com certeza vou procurar por outras obras do autor, para saber se elas seguem a mesma linha deste livro.

Esta resenha faz parte da meta de julho do Projeto Variedade Literária.
Histórias Extraordinárias

[promoção] Alma?

12 de agosto de 2013 - segunda-feira - 09:12h   ¤   Categoria(s): Aventura / Fantasia, Literatura estrangeira, Promoções, Terror / Sobrenatural

Mais perdida que cachorro em dia de mudança, mais sumida que dinheiro na minha carteira. Entretanto, cá estou eu, vivinha da Çilva. =D
E venho com promoção, de um dos livros que mais me surpreenderam até agora nas minhas leituras de 2013: Alma?, da Editora Valentina!

Promoção Alma?
Prêmio: 1 exemplar do livro Alma?, de Gail Carriger, da Editora Valentina + 1 kit com 10 marcadores de página
Prazo: até 22/09/2013
Regra única: O ganhador deverá ter endereço de entrega no Brasil

Para quem não conhece o Rafflecopter:
- Entre no formulário.
- Cada ação vale um determinado número de pontos que darão mais chances de ganhar.
- Clique na ação que deseja fazer e siga as instruções.
- Se tiver dúvidas, por favor, entre em contato através do formulário de Contato.

a Rafflecopter giveaway

[resenha] Alma?

5 de junho de 2013 - quarta-feira - 09:18h   ¤   Categoria(s): Aventura / Fantasia, Literatura estrangeira, Resenhas, Terror / Sobrenatural

Alma?Título: Alma?
Título original: Soulless
Autor: Gail Carriger
País: EUA
Ano: 2009
Editora: Valentina
Páginas: 307
Sinopse: Em primeiro lugar, ela não tem alma. Em segundo, é solteirona e filha de italiano. Em terceiro, acaba sendo atacada sem a menor educação por um vampiro, o que foge a todas as regras de etiqueta.
E agora? Pelo visto, tudo vai de mal a pior, pois a srta. Tarabotti mata sem querer o vampiro ― ocasião em que a Rainha Vitória envia o assustador Lorde Maccon (temperamental, bagunceiro, lindo de morrer e lobisomem) para investigar o ocorrido.
Com vampiros inesperados aparecendo e os esperados desaparecendo, todos parecem achar que a srta. Tarabotti é a responsável. Será que ela conseguirá descobrir o que realmente está acontecendo na alta sociedade londrina? Será que seu dom de sem alma para anular poderes sobrenaturais acabará se revelando útil ou apenas constrangedor? No fim das contas, quem é o verdadeiro inimigo, e… será que vai ter torta de melado?
Compre: compare preços

Eles a encaravam apenas como uma solteirona, cuja situação desfavorável resultava sem dúvida alguma de um misto de personalidade forte, compleição escura e traços faciais marcantes. A srta. Tarabotti achava que seria um transtorno ter de dar explicações a torto e a direito sobre ausência de alma para as massas mal informadas.

Avaliação:
Alexia Tarabotti não tem alma, característica que herdou de seu pai. Diferentemente dos vampiros e lobisomens, que são sobrenaturais, ela é uma preternatural. Sua habilidade principal é anular os poderes deles com seu toque.
A época é o século XIX. O lugar, Londres, na Inglaterra. Os sobrenaturais já existiam há muitos milhares de anos, juntamente com a (ou até antes da) humanidade. Mas nessa época e nesse lugar, eles realmente são inclusos e aceitos na sociedade como qualquer cidadão. Participam do governo, fazem parte dos conselheiros da Rainha, circulam normalmente entre as pessoas. Um único detalhe é que eles têm um registro especial, como se fosse um RG, mas cadastrado por uma entidade exclusiva para não-humanos.
A criação – ou transformação – de novos sobrenaturais, assim como a “educação” deles, sejam vampiros ou lobisomens, é controlada, sendo responsabilidade de clãs que se dividem por localidade. O problema começa quando Alexia é atacada por um vampiro que parece desconhecer os conceitos que envolvem os não-humanos. Ele não fazia a menor ideia dos poderes de uma preternatural, além de não conseguir pronunciar os Ss por causa da falta de familiaridade com os novos caninos. Em legítima defesa e sem intenção, a sem-alma acaba matando o vampiro. Mas quem era ele? Por que não estava registrado? Por que não sabia se comportar conforme a etiqueta? De que clã ele se originou? Este acidente e estas perguntas são o eixo principal do enredo de Alma?, onde todos os outros deliciosos elementos são enganchados para dar vida a essa história absurdamente prazerosa e agradável de se ler.

Se eu tivesse que definir este livro em uma única palavra, seria “divertidíssimo”. Os personagens são marcantes, inteligentes, cheios de personalidade, não importando se são sarcásticos, rabugentos ou apenas excêntricos. As cenas e diálogos são recheados de humor e irreverência. Sendo assim, o texto flui como água gelada em uma garganta com sede.
Eu não conheço muitas histórias de vampiros e lobisomens, a não ser o básico e os crepúsculos-da-vida, mas achei que Alma? traz conceitos diferentes e bastante interessantes. Com certeza está longe de ser aquela mesmice da adolescente que se descobre meio-humana e se apaixona por um sobrenatural num amor proibido e inocente. Bem, inocência é algo que quase não existe no livro…
Outro ponto que dá um charme todo especial à história é o fato de se passar na Inglaterra vitoriana com elementos steampunk. Vestidos farfalhantes, sombrinhas que são verdadeiras armas, coches e gadgets cheios de engrenagens fazem você ter vontade de pular pra dentro das páginas e ser um dos personagens.

No fim das contas, eu terminei a leitura com fome de continuação. A Editora Valentina já tem planos, sim, de publicar os volumes seguintes. O difícil é esperar sossegada.
Eu diria, sem vergonha nenhuma, que Alma? foi uma história de vampiros e lobisomens que me conquistou.
Alma?

[resenha] O Guia de Sobrevivência a Zumbis – Ataques Registrados

31 de maio de 2013 - sexta-feira - 21:23h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Resenhas, Terror / Sobrenatural

O Guia de Sobrevivência a Zumbis - Ataques RegistradosTítulo: O Guia de Sobrevivência a Zumbis – Ataques Registrados
Título original: The Zombie Survival Guide – Recorded Attacks
Autor: Max Brooks
País: EUA
Ano: 2009
Editora: Rocco
Páginas: 142
Sinopse: Começando nas savanas africanas, passando pelas legiões romanas e as viagens do pirata Francis Drake até experimentos soviéticos da época da guerra fria, O guia de sobrevivência a zumbis – Ataques registrados leva o leitor a uma jornada assustadora pela história da humanidade, já que os registros de ataques de mortos-vivos são mais antigos do que os homens imaginam. Com o auxílio do brasileiro Ibraim Roberson e seus desenhos marcantes, detalhistas e cheios de referências, o cultuado autor de O guia de sobrevivência a zumbis e Guerra mundial Z compila uma impressionante lista dos mais conhecidos ataques de zumbis em uma graphic novel sensacional na qual o nonsense é o grande protagonista.
Compre: compare preços

A “Operação Botão de Cereja”, dirigida pela unidade especial de combate do Japão Imperial, envolveu experimentos em seres humanos durante a Segunda Guerra Mundial para produzir um exército de mortos-vivos.

Avaliação:
Eu conheço muito pouco sobre zumbis. Pelo que eu me lembro, nunca li nenhum livro, não assisto Walking Dead e nunca vi nem joguei nenhum Resident Evil. Talvez toda a minha “filmografia” zumbítica esteja resumida a Meu Namorado é um Zumbi, hahaha!

Em O Guia de Sobrevivência a Zumbis – Ataques Registrados, há diversas pequenas histórias. Cada uma se passa em um local e uma época da humanidade. Começa na pré-história, na África, e vai até 1992, todas contando sobre ataques de zumbis que ocorreram desde quando o homem existe. Os desenhos são muito bem-feitos, com alguns detalhes que chegam a ser nojentos, mesmo em preto-e-branco!
Não sei se eu aproveitaria melhor a HQ se eu tivesse lido os outros livros anteriores do autor, mas gostei bastante de saber um pouco mais sobre zumbis. Acho que o que mais me agradou foi o fato de misturar ficção no contexto histórico.

Quanto à experiência de ler HQ, eu acho legal, mas não sei se conseguiria fazê-lo com muita frequência. Sendo devoradora de livros, talvez sobreviver só de quadrinhos seja algo meio inimaginável para mim. Por mais que na maioria das vezes uma imagem valha por mil palavras, ainda prefiro o poder que as palavras têm de trabalhar a imaginação, mexer com as emoções ou transformar tudo em poesia.

Mas leiam essa HQ! Vocês que são alucinados por zumbis não podem deixar esse material superelegante passar em branco! Vale muito a pena!

Esta resenha faz parte da meta de maio do Projeto Variedade Literária.
O Guia de Sobrevivência a Zumbis - Ataques Registrados O Guia de Sobrevivência a Zumbis - Ataques Registrados O Guia de Sobrevivência a Zumbis - Ataques Registrados