Categoria: ‘Coisas de leitor’

3 técnicas definitivas para controlar sua compulsão

7 de dezembro de 2016 - quarta-feira - 15:33h   ¤   Categoria(s): Coisas de leitor

3 técnicas definitivas para controlar a compulsão

Querido devorador de livros, veja se você se identifica com alguma das situações abaixo:

» Sua fila de livros não lidos é gigantesca.
» Você compra livros mais rápido do que lê, mesmo que você leia rápido e muito.
» A sua fila nunca diminui de forma expressiva, mesmo que faça planos e metas.
» Você sempre “faz besteira” em ocasiões como Bienal do Livro, feiras de livros, sebos e Black Friday.
» Você já até escreveu no seu próprio blog posts com dicas para controlar a compulsão, mas não conseguiu cumprir nenhuma delas.
» Ninguém mais acredita quando você diz que vai comprar menos livros no próximo ano.

Pois é, eu sei como você se sente, porque eu me encaixo em TODOS os itens acima.

Mas por que eu estou escrevendo novamente um post sobre compulsão por livros se eu já escrevi dois que falharam??

Aí é que tá! É porque eu tenho métodos novos – ahááá!! –, alguns baseados em um livro de um neurologista e outros obtidos por insights e inspiração divina, rs. E tenho plena fé de que desta vez vai funcionar. Por favor, acreditem em mim! =D

 
1. Maximize o seu prazer
3 técnicas definitivas para controlar a compulsãoAo longo de 2016, eu percebi que algumas leituras foram excepcionalmente prazerosas. Esses livros tinham algumas características em comum:

» eu estava realmente passando mal de vontade de ler o tal livro;
» eu li uma boa parte dele na livraria, em diversas ocasiões, antes de decidir comprar;
» eu comprei apenas o tal livro desejado, sem comprar diversos outros junto;
» eu comecei a ler logo após ter comprado, e li com sofreguidão (hahaha, que palavra mais exagerada, mas foi bem isso mesmo!), não conseguindo me desgrudar do livro.

Todos que foram comprados com essas características estão devidamente lidos. Não estão na pavorosa fila.

Mas por que esta técnica funciona?

Olha só esse raciocínio:
Quando você quer muito um livro, é provável que você esteja incontrolavelmente interessado naquela história ou naquele tema. Você quer saber tudo sobre o assunto, portanto compra 5 livros de uma vez. Mas você não vai ler os 5 de uma vez – você vai ler 1 e colocar 4 na fila. No entanto, você já tem outros livros, de outros assuntos, na sua fila. E ainda podem surgir novos interesses. Dessa forma, outras leituras podem interromper esse “fluxo de noia” que você tinha por aquele assunto inicial, fazendo com que o interesse que você tinha antes diminua. O prazer máximo pela leitura, então, pode ir por água abaixo.
Comprar apenas 1 livro quando você está quase arrancando os cabelos de vontade de ler é uma técnica que funciona porque garante que o seu “fluxo de noia” não vai ser interrompido, seu interesse não vai diminuir, e o prazer da leitura será máximo.

Se ainda continuar megainteressado no mesmo assunto, vá à livraria e compre outro livro. Mas, novamente, apenas 1.

 
2. Identifique suas situações pró-compulsão
3 técnicas definitivas para controlar a compulsãoEm quais ocasiões a sua compulsão grita alto?

Feiras de livro?
Promoções na internet?
Sebos?
Livrarias lindas?
Banca de jornal?

No meu caso, eu descobri que eu só perco o controle quando se combinam feiras grandes com preços baixos, tipo alguns estandes da Bienal e a Feira da USP. Livrarias comuns, sebos e sites, mesmo com promoções, não me instigam a fazer besteira.

Por que esta técnica funciona?

Quando você tem consciência da situação geradora de compulsão, há várias ações que você pode tomar para evitar o desastre, como:

» não ir aos locais (ai, que triste!);
» ir, mas estabelecer limites concretos (por exemplo, sem cartão do banco e apenas com dinheiro em cash);
» ir junto com um amigo e fazer uma aposta (exemplo: se eu comprar mais de 3 livros, terei que pagar um jantar caro para esse amigo).

Parece coisa boba, que não funciona por ser simples demais, mas eu realmente consigo frequentar semanalmente uma Livraria Cultura sem sair com uma pilha de livros nos braços. Autoconhecimento é tudo, ó! =D

 
3. Esquente o futuro
Coméquié??

Quando você está se morrendo de vontade de comprar aquele monte de livros, a sua compulsão está no seu ponto máximo, fervendo dentro de você. No entanto, quando chega em casa, bate aquele arrependimento. Pior de tudo é que você sabia muito bem que ia se arrepender.
3 técnicas definitivas para controlar a compulsão
Mas por que comprou mesmo assim??

Porque, quando você ainda estava lá na livraria com a compulsão te fritando, o momento de chegar em casa e o arrependimento eram um “futuro frio”, distante.

Esquentar o futuro consiste em imaginar, com profundidade e concentração, o que acontecerá e o que você sentirá dependendo da sua decisão. Você pode imaginar a culpa e o arrependimento por não ter resistido. Ou a vitória e a sensação de autocontrole porque conseguiu sair da livraria com apenas 1 livro. Ou o fato de faltar dinheiro para pagar algo importante apenas porque você foi fraco demais para se segurar.

Por que esta técnica funciona?

Ao se concentrar no futuro, ao “esquentá-lo”, você o torna mais real, você traz para o presente as consequências longínquas dos seus atos impensados. Um arrependimento bem imaginado acaba permanecendo apenas imaginário. E não vira verdade.

 
Resumindo…
1. Compre apenas 1 livro, comece a ler logo após a compra e desfrute do prazer máximo.
2. Identifique que locais oferecem perigo para sua compulsão e evite-os. Ou crie uma estratégia de defesa.
3. Feche os olhos, imagine e sinta, de verdade, o arrependimento e a culpa. Ou a vitória e a sensação de controle.

 
Mas… essas técnicas funcionam mesmo??
Acho que imagens falam por mil palavras, né?

Na Feira da USP do ano passado, eu ainda acreditava em meta de quantidade. Até que deu certo, já que eu estava com planos de comprar 11 livros. Mas… 11 livros?? Isso não ajuda em nada a diminuir a minha fila!
Pior: os livros dessa pilha que ainda não foram lidos não me trarão prazer máximo. O tempo deles passou.

Misto de felicidade e culpa. Hahahaha!! #FestaDoLivroDaUSP

Uma foto publicada por Lia Fugita (@verbo_ler_) em

 
Na Bienal de SP deste ano, fui passear por lá durante 6 dias. E fui bem ingênua de achar que ia conseguir me controlar.

 
Mas tudo mudou depois que eu descobri essas 3 técnicas. Depois de eu ter identificado que feiras combinadas com preço baixo são um perigo, eu fui à Feira da USP mesmo assim, mas com a técnica da maximização do prazer na manga e o futuro “esquentado” na mente.
Deu muito certo! O Livro da Literatura é um livro que eu estava planejando comprar há muitos meses, e que vou ler aos poucos, como se fosse um livro de estudo. Mas Androides sonham com ovelhas elétricas? é que foi o livro-noia do momento. E, well, ele já está devidamente lido!

 
Deem suas sugestões
Se vocês tiverem outras técnicas que já testaram – tendo dado certo ou não – deixem seus relatos nos comentários. Compartilhar informações é algo sempre bem-vindo.

Cantinho de leitura

26 de outubro de 2016 - quarta-feira - 08:58h   ¤   Categoria(s): Coisas de leitor

E então eu finalmente consegui realizar um grande sonho: ter meu cantinho de leitura com a minha estante perfeita, com os livros organizados por gênero!! \o/ É praticamente impossível descrever a sensação de felicidade!

Cantinho de leitura

A estante foi feita sob encomenda, com projeto meu e correções e execução de um marceneiro.
Eu quis mandar fazer ao invés de comprar pronta porque toda estante de livros que vi por aí tinha 30 cm ou mais de altura entre as prateleiras, o que é bem imbecil, já que acaba sobrando um espação acima dos livros.

Cantinho de leitura

As minhas prateleiras têm 25 cm de altura, com exceção das que ficam no chão, que têm 29 cm, para poder caber os livros técnicos e aqueles estilo enciclopédia. Lá no fim do post tem uma imagem do projeto original.

O móvel de sentar que eu acabei escolhendo foi uma chaise longue, absurdamente confortável, onde dá para esticar as pernas tranquilamente. O encosto tem uma inclinação ótima, e o afundadinho onde fica a bunda é o detalhe perfeito.
O cobertor de manga está aí na foto para fazer uma graça. Mas nos dias de frio ele foi de grande ajuda, vixi!

Cantinho de leitura

A estante tem espaço para aproximadamente 350 livros. Na verdade, eu tenho muito mais do que isso, algo em torno de 600, mas deixei o restante na casa dos meus pais e trouxe comigo só os preferidos e a maioria dos que ainda não li. Os que ficaram para trás serão doados, sorteados, vendidos ou simplesmente dados para os amigos.

Mas acho que a minha maior alegria mesmo foi poder organizar os livros por gênero. Estava cansada da zona de guerra que era a minha estante anterior. Agora eu tenho a seção de livros policiais, de ficção científica, conhecimentos gerais, fantasia, romances… ai…. <3

E na frente de alguns assuntos específicos eu coloquei enfeites correspondentes aos temas, tipo a torre Eiffel na prateleira dos livros sobre Paris, ou os personagens de Star Wars na frente dos livros da saga.

Cantinho de leitura

“Mas a estante já está cheia, Lia! Como você vai fazer quando comprar mais livros??”
Pois é, toda vez que eu terminar um livro, eu vou ter que pensar se vou mantê-lo comigo ou se vou me desfazer dele. Não almejo mais ter uma biblioteca gigantesca. Gosto de livros sendo lidos, e não parados durante anos na estante. Gosto de energia fluindo: coisa usada que já cumpriu seu papel pode seguir em frente, para coisa nova poder entrar. Isso também vai me ajudar a não fazer mais aquelas presepadas de comprar 25 livros de uma vez. Né??

E, abaixo, o desenho que eu fiz originalmente. Veja que o marceneiro optou por colocar um eixo no meio, porque, segundo ele, chapas de madeira longas e finas podem “selar” (tomar formato de sela de cavalo). Além disso, ele também pregou a parte superior da estante na parede para ela não tombar em cima de mim e me matar, rsrs.

Cantinho de leitura

Fiquem à vontade para copiar o projeto! Multipliquem por 3!! Ideias que trazem felicidade devem ser compartilhadas! Todos os devoradores de livros merecem ter uma estante dos sonhos!! ^__^

Top 5 encalhados

18 de fevereiro de 2016 - quinta-feira - 10:32h   ¤   Categoria(s): Coisas de leitor, Literatura estrangeira

Hahaha!! Copiando um post que eu adorei, da Giani Plata, resolvi fazer a minha lista dos 5 livros mais encalhados que tenho na minha fila.

Diferentemente da Giani, eu não vou prometer que vou lê-los em 2016, rs. Só quero mostrar para vocês o meu destrambelhamento mesmo! =D

A ordem é aleatória, tá?

Livro: Era dos Extremos – Eric Hobsbawm
Encalhado desde: 2005
Eu tenho porque: ganhei de presente de aniversário, de amigos da faculdade.
Encalhou porque: eu acho que não tenho conhecimento de História o suficiente para aproveitar bem o livro. (E em 10 anos, pelo visto, eu não consegui acumular este conhecimento… =/)
Vai desencalhar? Quase certeza que não. Tenho 3 livros de História, de 6ª a 8ª série, para ler antes, hahaha!
 

Livro: A Evolução do Machismo – Giorgio Gambirasio
Encalhado desde: talvez 2008 (tive que pesquisar o ano do livro, rs).
Eu tenho porque: comprei. Mas não lembro qual foi a ocasião.
Encalhou porque: é tipo aquela comida mais gostosa que você tem no prato e quer deixar pra comer por último. Aí você vai deixando, deixando, lendo as porcarias antes…
Vai desencalhar? Eu gostaria, mas confesso que tenho um pouco de receio, por causa da época atual que vivemos. O feminismo está ganhando força, e eu tenho medo da quantidade de bons conhecimentos que eu posso ganhar com esse livro. Conhecimento não é só poder. É também solidão.
 

Livro: Tempo de Despertar – Oliver Sacks
Encalhado desde: 2006, provavelmente.
Eu tenho porque: ganhei de presente de um amigo querido, médico, que me fez me interessar pelo Oliver Sacks.
Encalhou porque: as letrinhas são muito pequenas. Sério! A leitura não “rende”, no sentido de as páginas voarem. Em época de desespero pra baixar fila, é um livro que não colabora. Hahaha!! Mas o pior de tudo é que eu li outros 2 livros do autor, que eu comprei depois de ter ganhado esse, rs.
Vai desencalhar? Vou tentar. Tem altas chances! Apesar de ser ano de Bienal do Livro SP…
 

Livro: Labirinto – Kate Mosse
Encalhado desde: não faço ideia. O ano do livro é 2006.
Eu tenho porque: comprei. Sei lá, achei a sinopse interessante, senti-me atraída por livros gordos.
Encalhou porque: de repente, o livro não me pareceu tão interessante assim.
Vai desencalhar? Não. Com certeza, não. Vou empurrar através de mais alguns anos.
 

Livro: Desvirando a Página – A Vida de Olavo Setúbal – Ignácio L. Brandão e Jorge J. Okubaro
Encalhado desde: 2008, porque o livro foi lançado (e eu comprei) logo após a morte do dr. Olavo. (Sim, eu chamo de “doutor” Olavo por respeito, porque ele já foi, teoricamente, meu chefe.)
Eu tenho porque: comprei. Eu gosto de biografias. E tinha curiosidade de saber como foi a vida de uma personalidade do porte do dr. Olavo.
Encalhou porque: a vida acontece. Os livros mais novos vêm, passam à frente. Além disso, em 2011 eu saí do Itaú, então perdi bastante o interesse pelo livro.
Vai desencalhar? Seria uma boa, já que estou com o projeto dos livros gordos (ler pelo menos 10 páginas por dia de um livro que tem mais de 500 páginas). Esse tem 527.

O hábito de leitura

10 de janeiro de 2016 - domingo - 19:44h   ¤   Categoria(s): Coisas de leitor

Ano novo!! \o/
E como ele, novos projetos, resoluções, listas de metas, desejo de fazer algo diferente por si mesmo.

Aí eu pensei: será que tem alguém que colocou na sua lista algo como melhorar seu hábito de leitura, ou, simplesmente, começar a ler livros?
E será que eu tenho como ajudar? =)

Então eu resolvi fazer um post sobre isso. Nada estritamente científico, apesar de eu me basear em alguns livros que eu já li. Mas são principalmente dicas em que acredito de verdade e que já cheguei a testar.

 
» Escolha seu(s) assunto(s) preferido(s)

Em alguns aspectos, eu comparo muito o hábito da leitura com o do exercício físico: todo mundo sabe que faz bem e traz benefícios, mas tem que ser divertido, senão, em março você já desiste, rs.

Sendo assim, o primeiro passo é descobrir o que te agrada.

O que você quer ler? Que tipo de histórias te encanta? Sobre o que você quer saber? O que aguça a sua curiosidade?

A variedade de assuntos que os livros abordam é imensa. As histórias que eles contam têm como único limitador a criatividade dos escritores. Existem livros sobre tudo que é coisa, pra tudo que é gosto: feiticeiros, guerreiros, bullying nas escolas, vampiros que brilham, vampiros que não brilham, futebol, cerveja, vida de artistas, a humanidade condenada em um futuro sombrio, dramas familiares, assassinos perversos, poder da mente, zumbis, assédio moral nas empresas, como conquistar aquele(a) gatinho(a), Economia, História, Política, Artes, Mitologia, Religiões, Psicologia, Neurologia, dietas, viagens espaciais, etc., etc., etc.

Hábitos de leitura
Parte prática: tire uma tarde no fim de semana para passear em uma livraria ou uma biblioteca. Não tenha pressa. Passeie, olhe, folheie os livros. Tire dúvidas com um vendedor ou bibliotecário.

 
 
» Comece com livros finos

Por mais que a gente esteja superempolgado com o novo projeto, é preciso tomar cuidado para não cair em armadilhas que acabem nos fazendo desistir. O desejo de ver logo os resultados é grande, no entanto, às vezes, iniciar com pequenos passos pode ser um caminho mais sólido.

Parece aquele papo chato de autoajuda, mas esses pequenos passos têm a ver com quebrar uma meta grande em diversas metas pequenas que, por sua vez, têm a ver com a manutenção da motivação.

Um livro mais fino será lido em menos tempo do que um bitelão, e só o simples ato de terminá-lo vai te dar ânimo para querer ler mais e partir para o próximo livro. É o prazer de “ticar” um item da lista que nos impulsiona para a meta seguinte.

Aguente só por um tempinho essa ganância de ler os livrões de 900 páginas. =)

Hábitos de leitura
Parte prática: escolha um livro que tenha entre 100 e 300 páginas. Reforçando: o mais importante de tudo é ser um livro que pareça legal na sua opinião. Na imagem acima, alguns livros legais que eu li, de até 300 páginas.

 
 
» Leia todos os dias

Quando eu estava ajudando meu pai a ler mais, ele se lamentou pelo fato de conseguir ler apenas 2 ou 3 páginas antes de dormir. Eu respondi a ele que não tinha problema, que o importante mesmo era procurar ler todos os dias, mesmo que bem pouco. Comigo também é assim. Tem dia que eu capoto antes de render 5 linhas! Mas eu não consigo ir dormir se não abrir um livro antes. Porque é hábito.

Não importa quantas páginas ou por quantos minutos por dia você conseguirá ler, pelo menos não agora, nos primeiros meses. O que faz uma atitude ou ação ser um hábito é a sua frequência.

Hábitos de leitura
Parte prática:
quebre a sua grande meta de adquirir o hábito de leitura em 365 pequenas metas diárias de simplesmente pegar o livro para ler um pouquinho. Pode ser uma única página, sim, senhor(a)! Se você falhar hoje, amanhã será um novo dia, com uma nova chance de cumprir a meta.

 
 
» Ancore o hábito novo em um velho

Mas e aí, como fazer para lembrar de ler todos os dias? Muito fácil falar!

Um dos segredos, que eu li em um livro sensacional chamado O poder do hábito, está em ligar esse novo hábito a um que já esteja consolidado em sua rotina, para que o velho hábito seja o gatilho do novo. Exemplos: ler antes de dormir, ler depois de almoçar, ler enquanto está no transporte público, ler enquanto faz nº 2, rs (médicos não recomendariam, mas aí é outra discussão), ler enquanto está na bicicleta ergométrica (professores de EF aprovariam?), etc.

Hábitos de leitura
Parte prática: descubra qual a melhor ocasião da sua rotina diária em que a leitura pode se encaixar. Em seguida, faça um esforço adicional, durante cerca de 1 mês, de ler todos os dias sempre nessa ocasião. Com o tempo, a associação dos hábitos se tornará automática em seu cérebro e o novo hábito estará consolidado.

_______________________________________________________________________________________

 
Espero que essas dicas ajudem! Tem alguma dúvida? Tem alguma dica adicional?
Boa sorte com sua resolução! Que no fim do ano você possa ter a felicidade de dizer que conseguiu adquirir o hábito da leitura!

[Bienal SP 2014] Prevenção contra lambança

15 de agosto de 2014 - sexta-feira - 22:56h   ¤   Categoria(s): Coisas de leitor, Eventos

Prevenção contra lambança

Aah, que delícia saber que todo mundo já está preparado pra Bienal SP!! ^__^ ~♥ Falta exatamente 1 semana!!! \o/

Bom… como eu moro em São Paulo, não preciso fazer muito planejamento. Pra mim, tem a opção de metrô + ônibus gratuito ou um ônibus que vai direto da minha casa até quase na porta do Anhembi.

Meu desespero mesmo é com relação ao meu comportamento lá na Bienal! >_< Já estou há muitos meses ansiosa, preocupada com a possibilidade de fazer lambança e acabar comprando trocentos livros.

Então, montei uma listinha de coisas que eu posso fazer para livrar-me do mal-amém, quase um Guia de Bons Modos, hahaha! Não quero passar de novo por aquele perrengue psicológico torturante que foi o período pós-Bienal 2012.

Vamos lá, ver a lista de mentiras que vou contar pra mim mesma? XD

» Desconto maior que 50%
Sinceramente, a Bienal não é um dos melhores lugares para se encontrar livros a preço baixo. Em São Paulo, lá pro fim de novembro~começo de dezembro, tem a Festa do Livro da USP, onde os descontos são obrigatoriamente a partir de 50%. Na Bienal, há algumas editoras que realmente fazem umas promoções ótimas, com livros a 8 ou 10 reais. Uma delas costuma colocar os preços a 50% no último domingo. Já outras editoras são bem muquiranas nos descontos, e são justamente as que não merecem meu dinheiro. Rsrs. Não vou citar nomes, mas tem uma, conhecida pelo slogan “Pobres leitores” (hehehe), que em Bienais anteriores achou que estava arrasando com desconto de míseros 20%. ¬¬
Probabilidade de cumprir: alta

» Comprar livros de menos de 300 páginas
Sabe aquela roubalheira descarada que eu faço pra diminuir mais rápido a fila de livros? Pois é… vai valer para a “formação” da fila também. Em 2012, eu comprei muito livro gordo, e não os li até hoje porque dei preferência, voilà, justamente aos mais finos.
Probabilidade de cumprir: xiiii…

» 1 livro por editora
Regrinha difícil de cumprir, essa, né? Mas se eu tiver isso em mente, com certeza ajudará a frear o efeito polvo, quando meus 8 tentáculos quiserem sair pegando tudo que é livro nas prateleiras. A regra valerá principalmente para aquelas editoras lindas, maravilhosas, que têm aqueles livros que você quer muuuuuuito, mas que estão com desconto de… 30%.
Probabilidade de cumprir: Ahan. ¬¬

» Usar uma mochila pequena
Em 2012, eu tive o dom de ir com uma mochila de viagem, aquelas estilo mochilão, sabe? Elas são projetadas especialmente para distribuir melhor o peso que uma pessoa vai carregar, de forma que não machuque o seu corpo. Oooou seja, eu consegui comprar e carregar muuuuito mais livros do que se tivesse ido com uma mochila comum. Mais especificamente, uns 17 livros.
Pra 2014, eu já decidi: vou uma mochila normal, onde cabem uns 8 livros, no máximo. =D
Probabilidade de cumprir: total

» Sacolinhas que machucam as mãos
Em 2010, eu estava me desvirginando de Bienal do Livro. Éééé, acreditem, eu nunca tinha ido em uma. Aí a pessoa é cabaça, não sabe de nada e foi só com a bolsa. E comprou vários livros, pesados, que foram carregados nas sacolas plásticas ou de papel dadas pelas editoras. Isso machucou as mãos que foi uma beleza!! Mas sabe que é uma boa técnica pra você não comprar demais? Estou pensando se adoto isso ou não, rsrs.
Probabilidade de cumprir: vou pensar com carinho

» Ficar presa em fila de autógrafos
Geeente, tem que ter muita coragem pra madrugar e ficar 900 horas em fila de autógrafo, hein! Eu é que não tenho mais saúde pra isso, não, haha! Mas recomendo! Quanto menos tempo você circular no pavilhão, menor a chance de cair em tentação. Até rimou, ó!
Probabilidade de cumprir: quase zero, mas vá saber…

 
E estou aceitando mais dicas!!