Tag: ‘Agatha Christie’

Sequência dos livros da Agatha Christie

14 de dezembro de 2015 - segunda-feira - 10:18h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Mistério, Policial, Sequência de livros de autores, Suspense / Ação

Aí eu cheguei a um ponto perigoso da ganância: montar a sequência da Agatha Christie!

Dessa vez, eu preferi fazer diferente: com capa e sem título original.
Por enquanto, tem só os romances. Não estão nesta lista as coletâneas de contos nem os livros escritos sob o pseudônimo de Mary Westmacott.

Depois eu completo essa parte que falta. Preciso descansar. XD

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE:
As capas são das edições mais recentes, mas muitos títulos podem estar esgotados, especialmente os antigos da Nova Fronteira.

O Misterioso Caso
de Styles

1920
O Adversário
Secreto

1922
Assassinato no Campo de Golfe
1923
O Homem do Terno Marrom
1924
       
O Segredo de Chimneys
1925
O Assassinato de Roger Ackroyd
1926
Os Quatro Grandes
1927
O Mistério do
Trem Azul

1928
       
O Mistério dos Sete Relógios
1929
Assassinato na Casa do Pastor
1930
O Mistério de Sittaford
1931
A Casa do Penhasco
1932
       
Treze à Mesa
1933
Assassinato no Expresso do Oriente
1934
Por Que Não Pediram a Evans?
1934
Tragédia em Três Atos
1935
       
Morte nas Nuvens
1935
Os Crimes ABC
1936
Morte na Mesopotâmia
1936
Cartas na Mesa
1936
       
Morte no Nilo
1937
Poirot Perde uma Cliente
1937
Encontro com a Morte
1938
O Natal de Poirot
1938
       
É Fácil Matar
1939
E Não Sobrou Nenhum
1939
Uma Dose Mortal
1940
Cipreste Triste
1940
       
Morte na Praia
1941
M ou N?
1941
Um Corpo na Biblioteca
1942
A Mão Misteriosa
1942
       
Os Cinco Porquinhos
1942
Hora Zero
1944
E no Final a Morte
1945
Um Brinde de Cianureto
1945
       
A Mansão Hollow
1946
Seguindo a Correnteza
1948
A Casa Torta
1949
Convite para um Homicídio
1950
       
Aventura em Bagdá
1951
Um Passe de Mágica
1952
A Morte da Sra. McGinty
1952
Depois do Funeral
1953
       
Cem Gramas de Centeio
1953
Um Destino Ignorado
1954
Morte na Rua Hickory
1955
A Extravagância do Morto
1956
       
A Testemunha Ocular do Crime
1957
Punição para a Inocência
1958
Um Gato Entre os Pombos
1959
O Cavalo Amarelo
1961
       
A Maldição do Espelho
1962
Os Relógios
1963
Mistério no Caribe
1964
O Caso do Hotel Bertram
1965
       
A Terceira Moça
1966
Noite Sem Fim
1967
Um Pressentimento Funesto
1968
A Noite das Bruxas
1969
       
Passageiro para Frankfurt
1970
Nêmesis
1971
Os Elefantes Não Esquecem
1972
Portal do Destino
1973
       
Cai o Pano
1975
Um Crime Adormecido
1976
 
 
 
 

————

Fontes:
Bibliografia no Wikipedia – em português
Bibliografia no Wikipedia – em inglês

Palavra no título #06: “café”

24 de maio de 2012 - quinta-feira - 11:44h   ¤   Categoria(s): Dicas

24 de maio é o Dia Nacional do Café! E em São Paulo, desde 2007, também se comemora o Dia do Barista.

café

Minha homenagem a todos os “envolvidos” com o café, desde os plantadores até os amantes viciados, é na forma de dicas de livros com a palavra café no título.

 
Café PretoTítulo: Café Preto
Autor: Agatha Christie
Editora: Bestbolso
Páginas: 168
Sinopse: No ano de 1934, o detetive belga Hercule Poirot é convocado por um famoso cientista inglês temeroso de que a fórmula secreta que está desenvolvendo seja roubada. Ao lado de seu fiel escudeiro, o capitão Hastings, Poirot apressa-se em atender ao chamado, mas chega tarde demais – encontra seu cliente morto, e a fórmula desaparecida. Todos os ocupantes da bela casa de campo do cientista são suspeitos, e só as privilegiadas células cinzentas de Poirot poderão descobrir o verdadeiro culpado.
Comprar: Livraria Cultura Livraria Saraiva Fnac Livraria da Travessa

 
Da Origem e Propagação do CaféTítulo: Da Origem e Propagação do Café
Autor: Antoine Galland
Editora: Octavo
Páginas: 112
Sinopse: Do autor de As mil e uma noites, este livro apresenta a curiosa viagem do café desde as origens, na Pérsia, até sua solene chegada à Europa, em 1554, passando por Aden, Meca, Medina, Cairo, Síria e Constantinopla. A infusão do cahveh era nomeadamente utilizada contra enxaqueca, contra os ‘fumos e vapores’ que subiam à cabeça e provocavam sono, além de ter sua fumaça ‘benéfica à visão’. Mas numa época de extremado zelo religioso – tanto islâmico quanto cristão -, o consumo da bebida foi amplamente combatido sob pretexto de ‘provocar alterações de consciência, ocasionar desordens, constituir prejuízo para a saúde e ser proibido pela lei muçulmana’.
Comprar: Livraria Cultura Livraria Saraiva Livraria da Travessa

 
Grotão do Café AmareloTítulo: Grotão do Café Amarelo
Autor: Francisco Marins
Editora: Escrituras
Páginas: 320
Sinopse: Com este ‘GROTÃO do Café Amarelo’, Francisco Marins dá continuidade à narrativa desenvolvida em Clarão na Serra, livro inicial da série O Homem e a Terra. Os dramas humanos, familiares ou o das coletividades, nesta saga sertaneja, representativa de uma época, foram marcados por lutas, violências, ódios. Também por alegrias, amores felizes, desenganos – tudo a constituir os temperos, por vezes amargos, das narrativas que abrangem o suceder de várias gerações. ‘GROTÃO do Café Amarelo’ mostra o homem fixado no lugar, preparando-se para ampliar as áreas de cultivo, plantar, colher os frutos e tentar sobreviver, entremeado em um romance que mostra a vida em uma cidade típica do interior, com seus aspectos tradicionais e característicos.
Comprar: Livraria Cultura Livraria Saraiva

 
História do CaféTítulo: História do Café
Autor: Ana Luiza Martins
Editora: Contexto
Páginas: 320
Sinopse: Este livro narra a trajetória de aventura e ousadia da mais saborosa e conhecida bebida em todo o mundo – o café. Desde sua descoberta, a Coffea arabica traçou novas rotas comerciais, criou espaços de sociabilidades até então inexistentes, estimulou movimentos revolucionários, inspirou a literatura e a música, desafiou monopólios consagrados e tornou-se o elixir do mundo moderno, consolidando as cafeterias como referência de convívio, debate e lazer. Com charme, elegância e bom humor, a historiadora Ana Luiza Martins conta a trajetória do café, das origens como planta exótica no Oriente à transformação em produto de consumo internacional. A autora analisa também como o café no Brasil transformou-se na semente que veio para ficar e marcar a nossa história. Mais do que uma atitude simpática de bom anfitrião, oferecer um café é proporcionar uma das mais prestigiosas formas de convívio social que nos é dado a conhecer. Um simples gole dessa bebida torna o leitor parte de uma imensa cadeia de produção, embalada em muita aventura e ousadia.
Comprar: Livraria Cultura Livraria Saraiva Livraria da Travessa

 
101 Razões para Tomar CaféTítulo: 101 Razões para Tomar Café
Autor: Darcy Roberto Lima
Editora: Café Editora
Páginas: 162
Sinopse: Para encontrar 101 razões para tomar café o autor, Dr. Darcy Roberto Lima, mergulhou profundamente em seus estudos sobre o tema. De uma forma irreverente e inédita, ele traz aos apaixonados pela bebida dezenas de motivos para que este hábito tão brasileiro seja ainda mais cultivado por quem não o deixa de lado nem por um dia.
Além de motivos que contam a história do grão em diversos países, o livro caminha pela própria cultura do beber café e a presença dele no dia a dia. Passa pelo sabor por ele proporcionado e faz comparações com outras bebidas; por fim, o autor destaca mais de metade das razões, e ainda mais intrigantes, sobre os benefícios do café para a saúde.
Sendo o Brasil um dos maiores países produtores do grão e contabilizando tantos amantes da bebida, não poderíamos deixar de encontrar 101 razões para mostrar por que somos tão apaixonados por café.
Comprar: Livraria Cultura Livraria Saraiva Livraria da Travessa

 
Que tal ler na companhia de uma xícara fumegante? =)

[dica] Natal

20 de dezembro de 2011 - terça-feira - 13:17h   ¤   Categoria(s): Dicas, Por temas

Natal
Que tal ler um livro onde o Natal é o tema ou o pano de fundo?

As sugestões abaixo são bastante variadas, inclusive algumas histórias são meio tristes, rs.

Um Conto de NatalUm Conto de Natal – Charles Dickens
‘Um conto de natal’ tem como protagonista Ebenezer Scrooge, um pão-duro, proprietário de uma casa de contabilidade e empregador do pobre Bob Cratchit, seu escriturário. Scrooge evita fazer quaisquer gastos, tanto que no inverno, à época do Natal, o escritório é aquecido apenas por uma pequena lareira. Para Scrooge, isso não é um problema, uma vez que a sua frieza interior é constante, e o conforto de outras pessoas para ele não é importante. Na véspera de Natal, Scrooge, sozinho e renegando qualquer companhia, recebe a visita do espírito de seu sócio, Jacob Marley, que lhe confidencia que um destino igual ao dele estará reservado a Scrooge, se o mesmo não se redimir de seu comportamento. Para tal, três fantasmas virão lhe visitar e trarão a oportunidade para que ele reflita sobre sua condição e através da mudança de hábitos limpar sua consciência.

O Natal de Charlie BrownO Natal de Charlie Brown – Charles M. Schulz
A melhor época do ano está chegando – é Natal. As famílias estão enfeitando suas árvores, comprando presentes e combinando onde vão passar essa noite tão especial. Mas para Charlie Brown, o espírito natalino já não é mais o mesmo, e a festa se tornou um grande evento comercial. A turma de Charlie Brown quer animar o amigo, mas não há nada que faça para mudar sua opinião. É aí que uma arvorezinha miúda e sem folhas entra em cena, para revelar o verdadeiro significado do Natal.
Vídeo do youtube da L&PM

O Natal de PoirotO Natal de Poirot – Agatha Christie
Simeon, o patriarca dos Lee, resolve convidar todos os filhos para comemorar o Natal na luxuosa mansão da família. É hora de eles deixarem os ressentimentos de lado e visitarem o velho pai. Mas, aparentemente, as intenções de Simeon não são nobres. Ele quer se divertir às custas do ganancioso grupo de familiares. Tudo começa com algumas alterações em seu testamento… e termina com um assassinato em um quarto trancado por dentro. Quando Hercule Poirot oferece ajuda para solucionar o caso, encontra uma atmosfera que não é de luto, mas de suspeitas mútuas.

Então é NatalEntão é Natal… Uma Antologia – João Leonel (organizador)
A obra pretende preparar o leitor para a celebração do Natal através de uma perspectiva literária. Os textos foram escritos por diversos autores, a maioria professores universitários da área de Letras. Os textos são curtos, numa mistura de gêneros que vai da crônica ao conto, das reminiscências à poesia. Permeando os contos, está o chamado aos encontros familiares, à reflexão, à emoção que a data propicia. Os autores dialogam com nomes da literatura, como Machado de Assis, Drummond, Murilo Mendes, Mário de Andrade, Calvino, Fernando Pessoa, entre outros.

Natal MortalNatal Mortal – Nora Roberts
Neste romance, a policial Eve Dallas, fiel devota da lei e da justiça, depara-se com mais um misterioso caso para solucionar. ‘Natal Mortal’ apresneta uma história de homicídio ambientada em uma Nova York do ano de 2058. Em meio às festividades de Natal, um criminoso está à solta, fantasiado de Papai Noel. Será que o presente recebido pela primeira vítima do bom velhinho e a referência à canção ‘Os Doze Natais’ significam que foi apenas o primeiro de muitos assassinatos? Ou teria sido um crime passional?

Mistério de NatalMistério de Natal – Jostein Gaarder
Durante os 24 dias anteriores à noite de Natal, o menino Joaquim acompanha um grupo de peregrinos que voltam no tempo para chegar à cidade de Belém, onde vão homenagear um menino recém-nascido. Fazem muitas paradas, todas com um significado especial. Na cidade de Mira, por exemplo, nasceu o bispo Nicolau, o primeiro Papai Noel da história, e foi em Antióquia, na Síria, que se usou pela primeira vez a palavra cristão. Terminada a viagem, Joaquim tem o coração tomado de amor fraterno e está convencido de que o Natal é a festa de aniversário mais bonita do mundo.

Esquecer o Natal – John Grisham
‘Esquecer o Natal’ conta a história de Nora e Luther Krunk, que planejam fazer um cruzeiro pelo Caribe para fugir do Natal. Escândalo e pasmo gerais, pois moram num bairro chique, onde todo mundo festeja o Natal com todo o brilho que tem a maior festa cristã. Só que, na véspera do embarque, sua filha volta do Peru, impossibilitando o cruzeiro. Em poucas horas, os Krunk são obrigados a improvisar uma festa que exigiria semanas e até meses de preparo. O atropelo é tão grande que o desastrado Luther sobe ao telhado para colocar um homem de neve – feito de plástico – junto à chaminé e acaba caindo lá de cima, sendo salvo por um fio elétrico enrolado ao seu pé. É aí que os vizinhos, que antes zombavam dos Krunk e suas trapalhadas, entram com a amizade e a solidariedade.

Qual te apeteceu? =)

Veja também:

[autor] Agatha Christie

15 de setembro de 2011 - quinta-feira - 16:12h   ¤   Categoria(s): Autores

Agatha Christie (✫ Torquay, Inglaterra, 15.set.1890 – † Wallingford, Inglaterra, 12.jan.1976) foi uma escritora britânica. Agatha Christie
Considerada a “Rainha do Crime”, é autora de mais de 80 livros e coleções de contos, diversas peças de teatro e 6 romances românticos sob o pseudônimo de Mary Westmacott. Com 4 bilhões de cópias vendidas de seus romances que foram traduzidos para pelo menos 103 idiomas, Agatha Christie é superada somente pela Bíblia e pelas obras de Shakespeare.

Caçula de 3 filhos, Agatha foi educada dentro de casa, por decisão de sua mãe, que acreditava que crianças não deveriam aprender a ler antes dos 8 anos de idade. Aos 5, a garota aprendeu a ler sozinha. Sua educação foi dada basicamente através dos seus pais, de tutores e babás/damas de companhia. Dentre seu aprendizado estavam matemática, conhecimentos gerais, piano, canto, dança e francês.

Durante a I Guerra Mundial, a escritora foi enfermeira e, posteriormente, farmacêutica em um hospital, funções que influenciariam seu trabalho, já que muitos dos assassinatos em seus livros se dariam através de venenos.

Após um conturbado “namoro” de 2 anos, Agatha casou-se pela primeira vez em 1914 com Archibald Christie, piloto do Corpo Real de Aviadores. O casal teve somente uma filha, Rosalind, nascida em 1919, que também viria a ser a única filha de Agatha e mãe de seu único neto, Mathew Prichard.

A escritora teve seu 1º romance publicado em 1920: O Misterioso Caso de Styles. O protagonista, detetive Hercule Poirot, seria personagem de mais 33 livros e dezenas de contos de Agatha Christie.

Em 1926, após seu marido ter lhe contado que estava apaixonado por outra mulher e que desejava o divórcio, a escritora desapareceu durante 11 dias, o que causou muita repercussão na imprensa. Neste mesmo ano, Agatha escreveu o que foi considerada sua obra-prima: O Assassinato de Roger Ackroyd.
O divórcio dos Christies só aconteceu de fato 2 anos depois, em 1928.
Em 1930, casou-se pela segunda vez, com o arqueólogo Max Mallowan, 14 anos mais jovem. Com o marido, Agatha viajou pelo mundo inteiro, realizando diversas expedições arqueológicas, o que serviu de inspiração para novas histórias, como Morte no Nilo. O casamento feliz com Mallowan durou até a morte da escritora.

Em 1934, no auge da carreira, Agatha publica um de seus livros mais famosos, Assassinato no Expresso do Oriente, que foi adaptado diversas vezes, para o cinema, teatro e TV.
Em novembro de 1952, estreou no Ambassadors Theatre, em Londres, a sua peça A Ratoeira. Em março de 1974, a peça foi para o St. Martin’s Theatre, onde continua sendo exibida até hoje. Por esta obra, a escritora detém o recorde no Guinness pela peça que está há mais tempo em cartaz em toda história do teatro.

Em 1971, Agatha Christie recebeu a mais alta condecoração do Reino Unido, tornando-se Dama da Ordem do Império Britânico. Em 12 de janeiro de 1976, a escritora faleceu de causas naturais e está sepultada no Cemitério da Paróquia de St. Mary, Cholsey, Oxfordshire, Inglaterra.

O Assassinato de Roger Ackroyd
O Assassinato de Roger AckroydTrês mortes estranhas em sequência despertam grande curiosidade na moradora de uma pequena vila inglesa. Ela tem então por vizinho um visitante, chamado Hércule Poirot. Essas três mortes envolvem respectivamente um assassinato, um suicídio e um segundo assassinato. O primeiro corpo é do marido de uma mulher que, depois, se suicida. Seu suicídio é seguido pela morte de um terceiro homem, que se descobre ser amante dela. A mulher, por sua vez, estava sendo chantageada em função de ter matado o marido para ficar com o amante. O assassino de seu amante talvez seja, então, o chantagista, que estava para ser descoberto, ou talvez não seja.

Assassinato no Expresso do Oriente
Assassinato no Expresso do OrientePouco depois da meia-noite, uma tempestade de neve pára o Expresso do Oriente nos trilhos. O luxuoso trem está surpreendentemente cheio para essa época do ano. Mas, na manhã seguinte, há um passageiro a menos. Um americano é encontrado morto em sua cabina, com doze facadas, e a porta estava trancada por dentro. Pistas falsas são colocadas no caminho de Hercule Poirot para tentar mantê-lo fora de cena, mas, num dramático desenlace, ele apresenta não uma, mas duas soluções para o crime.

 
Suas obras foram (e certamente continuarão sendo) adaptadas em diversos formatos e meios de comunicação, como filmes, peças, séries de TV, graphic novels, anime e até video game.
A adaptação mais famosa, de Assassinato no Expresso do Oriente, é de 1974.

Mais informações sobre a escritora: http://agathachristie.com/

Veja também:
Sequência dos livros da Agatha Christie