Tag: ‘Christian Jacq’

[resenha] Ramsés – O Filho da Luz

3 de fevereiro de 2012 - sexta-feira - 18:45h   ¤   Categoria(s): Literatura estrangeira, Resenhas, Romance

Ramsés - O Filho da LuzTítulo: Ramsés – O Filho da Luz
Título original: Ramsès – Le fils de la lumière
Autor: Christian Jacq
País: França
Ano: 1995
Editora: Bertrand Brasil
Tradutor: Maria D. Alexandre
Páginas: 389
Sinopse: Ao recriar a grandiosidade e o mistério dos tempos antigos, Christian Jacq retrata o magnífico faraó Ramsés, cujo reinado se encontra talhado em esculturas colossais. Pertencente à XIX dinastia do Egito Antigo, Ramsés soube cultivar a sabedoria, a justiça, a beleza e a prosperidade. Abençoada por Sethi e amado pelo povo, ele reinou por mais de 60 anos às margens do Nilo, a terra do misticismo e do encantamento. Neste primeiro volume da série – O Filho da Luz -, Ramsés é um jovem adolescente que anseia secretamente substituir o pai no trono do Egito.
Compre: compare preços

Sethi tirou um punhal da sua bainha de couro e, com gesto rápido e preciso, cortou o caracol da infância.
- Meu pai…
- A sua infância está morta; a vida começa amanhã, Ramsés.
- Não venci o touro.
- Mas venceu o medo, o primeiro dos inimigos no caminho da sabedoria.
- Há muitos outros?
- Mais, muito mais do que os grãos de areia do deserto.
A pergunta queimava os lábios do rapaz.
- Então devo entender… que o senhor me escolheu como seu sucessor?
- Você acha que somente a coragem basta para governar os homens?

Avaliação:
Ramsés II foi o 3º faraó da XIX dinastia do Antigo Egito. Viveu entre 1.303 a.C. e 1.213 a.C., reinando a partir dos 23 anos de idade após a morte de seu pai, Seti I (ou Sethi, conforme a grafia do livro).
Esta obra de Christian Jacq possui 5 volumes que retratam a vida de Ramsés II, unindo ficção com dados biográficos e retratando com detalhes os costumes locais da época, como vestuário, alimentação, sociedade, economia, religião e ciência.

Este 1º volume abrange o fim da infância, a adolescência e o começo da vida adulta do futuro faraó que, segundo esta história, foi escolhido pelo pai como seu sucessor e com ele tenta aprender todos os segredos para ser um bom governante.
Entretanto, Ramsés não é o primogênito de Sethi. O astuto e manipulador Chenar, seu irmão mais velho, pensava ser o herdeiro natural do trono egípcio. A decisão do pai de transformar o filho mais novo em regente do reino coloca Chenar numa constante busca de alianças, manobras, chantagens e difamações, para conseguir impedir Ramsés de tornar-se faraó quando da morte de Sethi.

O que mais me chamou atenção neste livro – e que provavelmente permanecerá nos volumes seguintes – é a sua grandiosidade. Trata-se de uma personalidade grandiosa, que esteve à frente de uma civilização grandiosa, e que teve sua história transformada em romance por um renomado egiptólogo. A imponência do Antigo Egito é perceptível ao longo da leitura, quando retrata, por exemplo, as grandes obras, o respeito e temor aos deuses e as importantes decisões políticas, econômicas e diplomáticas.

Um ponto que notei ao longo do livro é que as cenas transcorrem de modo relativamente sucinto, num caráter predominantemente descritivo, principalmente em relação aos sentimentos dos personagens. É como se o leitor fosse mantido à distância, não podendo se envolver emocionalmente com a história. Entretanto, não digo que isto seria um aspecto ruim, pois senti que acabou por frisar a mensagem de que estamos falando da grande e importantíssima civilização do Antigo Egito, além de evitar qualquer cansaço na leitura.

É um livro que eu recomendaria para os apaixonados por História, que desejam ler um bom romance!
E se você procura por mitologia egípcia em específico, eu sugiro ler “Mitologia ao Alcance de Todos – Os Deuses do Egito Antigo”.

Este livro faz parte do planejamento para a meta de Maio do Desafio Realmente Desafiante.
Ramsés - O Filho da Luz

Veja também: