Tag: ‘Ed. Novo Século’

[evento] Eu fui: lançamento – A Garota das Cicatrizes de Fogo

5 de outubro de 2013 - sábado - 12:45h   ¤   Categoria(s): Eventos, Literatura nacional, Terror / Sobrenatural

E então, dias atrás, eu recebi um inbox direto do Ricardo Ragazzo, me convidando pro evento de lançamento do novo livro dele, A Garota das Cicatrizes de Fogo, que ia acontecer aqui em São Paulo.
Tem noção do tamanho da honra e da alegria que foi isso?? ^__^

O evento aconteceu ontem, com um bate-papo às 18:30h e sessão de autógrafos às 19:30h, na FNAC da Paulista.

Mesa antes do início do evento
A Garota das Cicatrizes de Fogo
A Alê (@AleLendo), que foi a leitora beta do livro, falando sobre a história, os personagens e a importância do Ricardo no gênero urban fantasy nacional.
A Garota das Cicatrizes de Fogo
Ricardo respondendo perguntas
A Garota das Cicatrizes de Fogo
Filhinho fofo do Ricardo, correndo entre a gente enquanto o pai autografava
A Garota das Cicatrizes de Fogo
Minha veeeez!
A Garota das Cicatrizes de Fogo
Posando pra câmera da fotógrafa oficial
A Garota das Cicatrizes de Fogo
O livro (presente do autor pros convidados!! \o/)
A Garota das Cicatrizes de Fogo
Autógrafo e marcadores de página
A Garota das Cicatrizes de Fogo

Eu saí para jantar com o namorado em seguida, mas pelo Facebook, através do post do próprio Ricardo, fiquei sabendo que ele autografou até as 23h, com a mão doendo e praticamente sendo expulso da FNAC, rsrs.

Parabéns, Ricardo, pelo sucesso do evento e do livro! E obrigada, do fundo do meu coração, pelo convite! =)

[parceria] autor: Lucas Chagas

19 de maio de 2013 - domingo - 15:44h   ¤   Categoria(s): Literatura nacional, Parcerias, Romance

Meu mais novo parceiro é o autor Lucas Chagas, do livro A Ideia!

LUCAS CHAGAS
Lucas ChagasNascido em 1989, em Recife, Lucas Chagas é engenheiro agrícola e ambiental formado pela UFRPE. Sempre teve gosto pela leitura, aprendeu a ler com 4 anos, e já na terceira série do ensino fundamental, ganhou um prêmio de melhor frase com o tema “natureza”. Seu conto intitulado “O Gatilho” foi contemplado no 4.º Concurso de Contos e Poesias da UFRPE.

A IDEIA
A ideiaTítulo: A ideia
Gênero: Romance
Páginas: 424
Sinopse: Beatrice, apesar dos seus 23 anos, estava habituada à mesmice da sua vida, mas percebe, durante uma noite de forte chuva, que aproveitava pouco sua juventude. Sem achar uma luz no fim do túnel, sente a necessidade de dar um passo em direção à mudança de vida. Mas o que ela parecia ter esquecido é que a felicidade, muitas vezes, pode trazer consigo perdas irreparáveis, principalmente quando os laços afetivos com as pessoas que amamos são muito fortes.
As coisas pioram quando ela se apaixona por Benjamim, jovem compromissado e que parece não compartilhar do mesmo sentimento que ela. Porém esta situação está prestes a mudar…
A ideia não é uma história de um amor perfeito, no qual o universo conspira a favor. É uma história de luta pelo amor, quando tudo parece estar contra. Fala da vida em sua brevidade, sem deixar de lado os instantes que fazem dela algo eterno.

Links:
Primeiro capítulo: Issuu.com
Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/254638
Book trailer: youtube

 
Obrigada, Lucas, pela parceria e confiança no blog! Desejo muito sucesso ao seu livro!

[resenha] O Advogado da Vida

15 de fevereiro de 2013 - sexta-feira - 09:05h   ¤   Categoria(s): Literatura nacional, Resenhas, Romance, Suspense / Ação

O Advogado da VidaTítulo: O Advogado da Vida
Autor: Jean Postai
País: Brasil
Ano: 2012
Editora: Novo Século
Páginas: 415
Sinopse: Quando começa o direito à vida? Essa pergunta fica quase impossível de ser respondida quando o médico Arthur Galanidel é preso por supostamente realizar abortos ilegais em sua clínica, inclusive em uma menor de idade. O advogado David é escalado para defender o caso, sofrendo a pressão da imprensa e da sociedade, que discutem se uma mulher tem ou não o direito de abortar e se o médico é ou não um criminoso. Será que David conseguirá convencer os jurados a inocentar o médico? Em quais situações é permitido a uma mãe optar por dar ou não à vida a seu filho? Neste emocionante thriller jurídico, as perseguições, tramas e provas são misturadas a todo momento, criando um romance fantástico, de tirar o fôlego. Tudo isso para, no final das contas, o caso ser julgado por sete jurados que decidirão onde começa e até onde vai o mais fundamental dos direitos: o direito à vida.
Compre: compare preços

David se aproximou mais e ficou chocado com o que viu. Era ali, no meio daquela favela, que diversos abortos eram realizados de maneira completamente ilegal, à margem do Estado. Estavam numa clínica clandestina. Era ali que pessoas sem qualquer formação realizavam procedimentos cirúrgicos arriscados, com pouco ou nenhum conhecimento da Medicina, tudo porque muitas mulheres pobres não podiam realizar o aborto em outro lugar, com melhores condições.

Avaliação:
O doutor Arthur Galanidel, obstetra renomado e com clientes ricos e famosos, foi preso acusado de realizar abortos ilegais em sua elegante clínica, inclusive de menores de idade. Mesmo com condições financeiras para contratar um advogado experiente, Arthur prefere escalar David Puskas, um jovem cujo escritório de advocacia ainda não começou a dar lucros animadores. Do outro lado, a acusação do Ministério Público, a imprensa e agressiva promotora Morgana Corbani.
Sob absurda pressão e correndo contra o tempo, o advogado do médico terá que se desdobrar para encontrar provas e argumentações que sejam convincentes para inocentar seu cliente. Em seu caminho, encontrará tanto pessoas querendo ajudar quanto querendo prejudicar a qualquer custo.

Acho que não estarei exagerando se disser que O Advogado da Vida já começou prendendo minha atenção na primeira página. E leitura calma é algo que eu não consegui encontrar em nenhum momento da história! Seja estando tensa nos momentos de suspense, seja correndo na leitura junto com a velocidade das cenas de ação, seja segurando a respiração nos diálogos mais inteligentes e decisivos, o livro te agarra de um jeito que você quer sempre ler mais, para saber o que vai acontecer a seguir.
Entretanto, este livro não é apenas um thriller muito bem escrito e com um ótimo enredo. O Advogado da Vida trata de um assunto extremamente polêmico em nossa sociedade: a legalidade do aborto. Ao longo da história, o tema é exposto sob os dois pontos de vista, mostrando fatos e informações contra e a favor. Para mim, em particular, a leitura foi muito enriquecedora, pois sou justamente uma pessoa que não tem exatamente uma posição em relação ao aborto, mas está aberta a escutar qualquer argumento. E eu acho que é justamente com esse tipo de pensamento que este livro deve ser lido.

Outro ponto que achei extremamente interessante está no fato de os termos jurídicos, usados com muita frequência no texto inteiro, não tornarem, de jeito nenhum, a leitura pesada, morosa ou difícil. Eu, que nunca me interessei por Direito, achei extremamente agradável ter aprendido alguns conceitos.

Eu gostei de verdade deste livro, e queria agradecer – sim, neste post – ao Jean Postai pela oportunidade de poder ler uma história emocionante e dinâmica, que expandiu mais a minha opinião sobre o aborto e me ensinou muito.
O Advogado da Vida

[resenha] O Pássaro

23 de agosto de 2012 - quinta-feira - 18:36h   ¤   Categoria(s): Literatura nacional, Resenhas, Romance

O PássaroTítulo: O Pássaro
Autor: Samanta Holtz
País: Brasil
Ano: 2012
Editora: Novo Século
Páginas: 477
Sinopse: Caroline Mondevieu é filha de um poderoso barão e tem tudo o que uma dama da época poderia querer: status, riqueza e um ótimo partido para se casar. Seus sonhos, no entanto, vão muito além de vestidos caros ou um bom marido; ela quer ser dona do próprio destino. Sua vida muda completamente quando encontra Bernardo, um charmoso domador de cavalos que parece ter o dom de irritá-la. Eles não conseguem se entender até quando percebem que, para alcançar o sonho em comum da liberdade, terão que passar por cima das suas diferenças e se unirem num arriscado plano que promete transformar suas vidas para sempre. Grandes emoções os aguardam em sua jornada; perseguição, mistérios, ciganos e o despertar de um sentimento que insistia em se manter escondido. Mas o que parecia tão simples, envolvia muito mais magia e coincidências que eles poderiam imaginar, além da descoberta de segredos, até então, muito bem guardados. Uma história romântica e surpreendente que irá prender sua atenção desde a primeira página. Você está preparado?
Compre: compare preços

– Não é essa a vida que eu almejo para mim – murmurou a ninguém mais que ela mesma. – Até quando vou viver cercada de cuidados e limitações que não quero? Queria ser livre como essas pessoas… Já devem ter viajado tanto, para lugares que eu talvez nem imagine que existam…
Sentiu uma agonia forte inundar-lhe a alma. Não gostava de se rebelar, gritar ou ofender. Fazia isso por impulsividade, e logo sentia o coração pesar. Como queria resgatar a alegria pura da criança que fora! Não que ainda não o fosse; continuava a ser a garota de sorriso fácil que sempre fora. No entanto, só ela sabia, por trás dos sorrisos, a dor que a habitava, lá dentro, desde um certo dia…

Avaliação:
A história se passa na Idade Média, numa época de castelos, vassalos e senhores.
Caroline, a personagem principal, é filha mais nova do barão de Mondevieu. Possuidor de terras, riquezas e muito poder, estes são, na verdade, tudo o que importa para ele. Pensando somente em aparências e status, sua esposa é mero objeto de enfeite e suas filhas são apenas preocupações para se arranjar casamentos que possam aumentar ainda mais o seu prestígio. Mas Caroline é uma garota de pensamentos bem diferentes para a sua época. Questionadora, já não compreendia, ainda quando criança, por que um homem que trabalhava muito podia morar em um casebre tão pobre enquanto seu pai, que nunca vira trabalhar de verdade, era tão rico. Caroline também não aceitava o fato de todas as decisões importantes da sua vida estarem nas mãos de seu pai. Até que ela conhece Bernardo, um vassalo que trabalha nas terras do barão. Petulante e longe de ser um delicado cavalheiro, Bernardo será a ajuda que Caroline precisava para conseguir conquistar sua tão sonhada liberdade.

“O Pássaro” é, antes de mais nada, uma história de amor, bravura e coragem. Acostumada a mordomias de todos os tipos, Caroline terá que abrir mão da vida que conhece para ter o que almeja. A sua busca e o desenvolvimento do seu relacionamento com Bernardo são envolventes, tornando a leitura bastante leve… como um pássaro em seu voo.
A cena mais bonita do livro, que não vou detalhar para não estragar a surpresa, é contada de uma maneira tão mágica, com uma carga de romantismo tão intensa, que eu conseguia sentir o amor junto com a personagem! Durante a minha leitura, meu coração batia forte, eu sentia borboletas no estômago e minhas pernas ficavam bambas.
As reviravoltas e os segredos revelados nas partes finais da história também são de surpreender, isso sem contar o desfecho, totalmente inesperado, mas perfeitamente compreendido.

Eu diria que o enredo deste livro tem a cara daquelas ótimas minisséries da Globo, que costumam passar no começo do ano! Eu assistiria com certeza!
O Pássaro

Leia o 1º capítulo:
Aqui

[resenha] 72 Horas para Morrer

2 de março de 2012 - sexta-feira - 14:43h   ¤   Categoria(s): Literatura nacional, Policial, Resenhas, Suspense / Ação

72 Horas para MorrerTítulo: 72 Horas para Morrer
Autor: Ricardo Ragazzo (autor parceiro)
País: Brasil
Ano: 2011
Editora: Novo Século
Páginas: 254
Sinopse: Pior do que conhecer um Serial Killer, é um Serial Killer conhecer você!
“O carro pertence à sua namorada.” Com essas palavras, Júlio Fontana, delegado da pacata cidade de Novo Salto, tem a vida transformada em um inferno. Pessoas próximas começam a ser brutalmente assassinadas, como parte de uma fria e sórdida vingança contra ele. Agora, Júlio terá que descobrir a identidade do responsável por esses crimes bárbaros, antes que sua única filha se torne o próximo nome riscado da lista. 72 Horas para Morrer é uma corrida frenética contra o tempo, que prenderá o leitor do início ao fim.
Compre: compare preços

- Moço, por favor, eu lhe peço… Eu lhe imploro… Poupe meu filho.
- Júlio, está vendo esta faca? Esta aqui é a “minha” namorada. Minha cúmplice. Não tão bonita ou talentosa quanto a sua. Não chega perto disso. Porém, é companheira, obediente, leal. Qualidades não tão valorizadas hoje em dia. Acho que eu e as duas faríamos um belo ménage à trois. O que você acha?
- Não, moço! Meu bebê! Tire esta faca da minha barriga… Por favor…
- Está vendo isso, Júlio? Hein? Vê esse sofrimento? Isso tudo é culpa sua. Esse sangue ficará em suas mãos, não nas minhas. Está me ouvindo? Em suas mãos! Bem-vindo ao seu maior pesadelo!
CLIQUE.
A tela, então, escureceu sem revelar mais nada.

Avaliação:
Júlio Fontana, delegado da cidade de Novo Salto, recebe um chamado sobre um carro abandonado encontrado em um posto de gasolina. O carro é de sua namorada, Agatha. Dentro, um envelope endereçado a ele, contendo um pen drive com um vídeo. Nele, Agatha é ameaçada pelo sequestrador. Está grávida. Ia para Novo Salto contar a feliz novidade a Júlio.
Após algumas investigações, tendo somente o vídeo como pista, o delegado consegue descobrir o local do seu cativeiro, apenas para encontrar a namorada morta, com um jarro nas mãos. Mergulhado no formol, estava seu filho, uma pequena semente.

É dessa forma, intensa, com um crime chocante, que começa o livro “72 Horas para Morrer”. Entretanto, este é apenas o primeiro dos brutais assassinatos relacionados à vingança contra Júlio Fontana. Os detalhes da crueldade e insanidade são de impressionar, o que me fizeram refletir se eu teria estômago para assistir a uma fiel adaptação cinematográfica do livro.

O enredo é muito bem estruturado e a sequência da narração tem um ritmo frenético que não deixa o nível de tensão cair ao longo da leitura. Além disso, o autor vai montando a história de forma a acumular os fatos e acontecimentos, sem revelar quase nada da solução do caso, como se fizesse o leitor aguardá-lo para um ápice no final, onde tudo será esclarecido.

Pequenos detalhes nesta história que me agradaram muito e chamaram a atenção foram os nomes de alguns personagens como Teotônio Saldanha, Tarso Medeiros, Miguel Romero, Virginia Góes e Patrício Pontes, e alguns elementos típicos, como a combinação clássica café + rosquinha + delegacia de polícia. Tudo isso me fez pensar em seriados policiais da televisão brasileira nos anos 70 ou 80. Sei que não faz sentido, pois nasci em 1981 e nunca fui de assistir a tais seriados, mas é uma sensação interessante que eu tive e não poderia deixar de citar.

O livro em si tem uma capa sinistra e elegante, com folhas daquele tipo amarelado, confortável para leitura.
72 Horas para Morrer

Veja também: