Tag: ‘espiritualidade’

[resenha] O Encontro Inesperado

5 de março de 2014 - quarta-feira - 10:06h   ¤   Categoria(s): Desafios, Espiritismo / Religiões, Literatura nacional, Resenhas, Romance

O Encontro InesperadoTítulo: O Encontro Inesperado
Autor: Zibia Gasparetto ditado por Lucius
País: Brasil
Ano: 2013
Editora: Vida & Consciência
Páginas: 419
Sinopse: Em um relacionamento amoroso, uma mulher exigente e intratável, ciumenta, apegada, sufocou o companheiro que depois de sete anos de convivência, não suportando mais saiu de casa. Ela tentara o suicídio uma vez e ameaçava fazê-lo de novo caso ele não voltasse. Os pais dela a julgavam fraca e queriam protegê-la, mas a vida os impediu de socorrê-la. Quando todos pensavam que aconteceria o pior, a vida intercede a seu favor. Os três irmãos – Franco, Gisele e Carlos, surgem nesta história e os fatos começam a mudar. Então aconteceu o encontro inesperado.
Compre: compare preços

Ivo sentou-se em sua sala, pensativo. Às vezes tinha vontade de largar tudo, emprego, mulher, família. Mas controlava-se, temendo a reação de Miriam. Até quando teria de suportar aquela situação?
A cada dia ficava mais difícil voltar para casa. Ele não sentia mais atração por ela e isso fazia com que ela se queixasse ainda mais. O pior é que reclamava com a mãe, que tomava as dores dela, falava com o marido e, no dia seguinte, ele chamava sua atenção, dizendo que a filha era doente, tinha saúde delicada e ele precisava ser mais carinhoso.

Avaliação:
Os pais de Franco, Carlos e Gisele faleceram em um acidente de carro, quando voltavam da casa de um sobrinho, Ivo. Ele estava tendo problemas no casamento, pois sua esposa era extremamente ciumenta, insegura e mimada. Tendo sido criada por pais que a superprotegiam e faziam absolutamente todas as suas vontades, ela achava que o marido deveria naturalmente substituí-los.
Gisele possuía um pouco de sensibilidade espiritual e, alguns anos depois da morte de seus pais, sonhou com eles. Neste sonho, eles a tranquilizavam, dizendo que estava tudo bem, explicando que foram embora porque realmente havia chegado o momento deles e parabenizando os irmãos por terem conseguido, juntos, prosseguir com a vida apesar das dificuldades.
Um dia, Olga, mãe de Ivo e tia dos 3 irmãos, vai à casa deles para pedir ajuda. Franco era psicólogo e Olga queria que ele aconselhasse sua nora problemática. Aos poucos, a presença destes irmãos acaba causando grandes mudanças na vida de Ivo, de sua esposa e de todos ao redor.

Encontro inesperado ofereceu um pouco menos do que eu esperava de um livro espírita. Achei o enredo um pouco “normal demais”. Gosto de histórias complicadas, com espíritos perturbados, encarnações planejadas que acabam não dando certo e consequências a princípio desastrosas, mas que acabam caminhando para um final feliz. Este livro tem, sim, elementos espirituais, mas os ensinamentos que eles proporcionam são bem básicos e não acrescentam muito para quem já conhece o assunto.
De qualquer forma, é uma leitura prazerosa, tranquila e leve. É um romance que, mesmo não tendo grandes dramas, prende o leitor porque flui bem. Para mim, foi um ótimo passatempo enquanto estava à beira da piscina, durante as férias.

Este livro foi a meta de dezembro do Projeto Variedade Literária.
O Encontro Inesperado

[resenha] Uma Prova do Céu

24 de maio de 2013 - sexta-feira - 09:05h   ¤   Categoria(s): Espiritismo / Religiões, Literatura estrangeira, Resenhas

Uma Prova do CéuTítulo: Uma Prova do Céu
Título original: Proof of Heaven
Autor: Eben Alexander III
País: EUA
Ano: 2012
Editora: Sextante
Páginas: 186
Sinopse: Cético, defensor da lógica científica e neurocirurgião há mais de 25 anos, o Dr. Eben Alexander viu sua vida virar do avesso quando passou por uma experiência que ele mesmo considerava impossível. Vítima de uma meningite bacteriana grave, ficou em coma por sete dias. Enquanto os médicos tentavam controlar a doença, algo extraordinário aconteceu. Eben embarcou numa jornada por um mundo completamente estranho. Sem consciência da própria identidade, foi mergulhando cada vez mais fundo nessa realidade difusa, onde conheceu seres celestiais e fez descobertas transformadoras sobre a existência da vida após a morte e a profunda relação que todos nós temos com Deus. Quando os médicos já pensavam em suspender seu tratamento, o inesperado aconteceu- seus olhos se abriram. Ele estava de volta. Mas nunca mais seria o mesmo. Aquela experiência o levou a questionar tudo em que acreditava até então. Afinal, como neurocirurgião, ele sabia que o que vivenciou não poderia ter sido uma mera fantasia produzida por seu cérebro, que estava praticamente destruído. Analisando as evidências à luz dos conhecimentos científicos, o Dr. Eben decidiu compartilhar essa incrível história para mostrar que ciência e espiritualidade podem – e devem – andar juntas. Narrado com o fascínio de um paciente que visitou o outro lado e com a objetividade de um médico que tenta comprovar a veracidade de sua experiência, este é um livro emocionante sobre a cura física e espiritual e a vida que se esconde nas diversas dimensões do Universo.
Compre: compare preços

Escuridão, mas uma escuridão visível – como estar submerso na lama, mas ainda assim poder ver através dela. Gelatina escura talvez seja a melhor descrição: transparente, mas turva, embaçada, claustrofóbica e sufocante.
Consciência, mas consciência sem memória nem identidade – como um sonho em que você sabe o que está acontecendo em volta, mas não tem ideia de quem ou o que você é.

Avaliação:
Talvez este tenha sido o melhor livro sobre espiritualidade que eu li até hoje. Simples, sincero, impactante, pessoal porém objetivo.

Durante toda sua carreira, dr. Eben veio afirmando que as experiências de quase morte (EQM) pelas quais seus pacientes passavam eram produzidas pelos seus próprios cérebros. Respeitava as crenças deles e dava-lhes espaço para sua fé, mas ele mesmo – por ser médico e ter todo seu conhecimento baseado na ciência – nunca nem deu atenção a este assunto. Até que, um belo dia, o cérebro do dr. Eben desligou.
Um caso adulto de meningite bacteriana, raro, grave e nunca relatado na história da Medicina, fez com que a parte do seu cérebro que “produziria” EQMs simplesmente parasse de funcionar.
E se o cérebro não estava funcionando, de onde vieram as imagens dos lugares onde dr. Eben diz ter visitado? Quem eram aquela garota que o acompanhou durante seu “passeio” e os seres encantadores que voavam acima dos dois? O que eram aqueles sons e luzes? Como conseguiu obter todo aquele aprendizado que lhe foi transmitido de forma estranhamente instantânea?
Depois que dr. Eben milagrosamente despertou de seu coma de 7 dias, sendo ele neurocirurgião, interessou-se pelo seu próprio caso. Os exames feitos durante o período em que esteve doente não mentiam: seu cérebro tinha ficado fora do ar. Desta forma, era impossível afirmar que seus neurônios houvessem criado tudo o que ele viu, ouviu e aprendeu.
Dr. Eben diz ter escrito este livro porque precisava dividir com o mundo a experiência pela qual passou, precisava contar para seus amigos médicos que tudo aquilo em que eles não acreditavam era, na verdade, muito real.

Talvez o que mais me agradou em Uma prova do céu foi o seu aspecto “arreligioso”. Em nenhum momento há pregação de alguma religião. Dr. Eben fala de Deus, sim, mas de um Deus que sempre esteve lá, muito antes de os homens inventarem o Cristianismo, Islamismo, Judaísmo, etc. A narrativa em si também é muito bem escrita e bem estruturada. Os capítulos se alternam entre o que estava acontecendo no hospital, em relação ao corpo do médico – a doença, exames, médicos, familiares –, e o que acontecia na sua mente, referente à sua “aventura espiritual”.

Recomendo esse livro a qualquer um que esteja precisando ler uma história que ajude a aquecer o coração e esteja buscando um pouco mais de esperança na vida.
Uma Prova do Céu

Leia um trecho: Uma prova de ceu_Trecho.pdf

[resenha] Corações em Fase Terminal

10 de julho de 2012 - terça-feira - 18:27h   ¤   Categoria(s): Literatura nacional, Resenhas, Romance

Corações em Fase TerminalTítulo: Corações em Fase Terminal
Autor: Fabiane Ribeiro
País: Brasil
Ano: 2011
Páginas: 116
Sinopse: Cátia, após quase acabar com a própria existência, mergulhada em uma vida de vícios e erros, acorda em um local misterioso, com o coração, manchado, em uma caixa dourada, e uma projeção de si própria, presa em um espelho repugnante. Em meio a uma cidade estranhamente maravilhosa e um amor mais forte que a própria vida, Cátia tem sua última chance de encontrar a cura para seu coração manchado.
Descubra o que é o Santuário, o clarão dourado, o templo onde a rosa flutua… Conheça cada personagem e seu coração doente. Cada um deles terá uma última chance para salvar sua vida, devido a seus próprios erros.

A moça [...] então, abriu a caixa, certa de que esta lhe pertencia.
Ao realizar tal ação, Cátia caiu no chão, devido a uma intensa dor. Percebeu que já estava sentindo aquela dor desde que despertara naquele pálido quarto, entretanto, agora a dor se materializara, ganhara vida.
Caída ao chão, a jovem viu o que havia no interior da caixa: era um coração e, sem saber como ou por que, ela teve certeza de que era o seu coração.

Avaliação:
Cátia tinha 24 anos e tudo para ser feliz. Tinha uma boa família, de classe alta, com pais dedicados. Frequentou os melhores colégios e cursava Direito. Mas fazia 4 anos que havia entrado no mundo das drogas. Dia após dia, de manhã, sua mãe a encontrava no quarto, em um estado lastimável, após uma noite regada de vícios. Já não sabia o que fazer, uma vez que tentativas de internação eram motivos para brigas explosivas.
Um belo dia, Cátia acordou em um aposento simples. Apenas a cama onde ela esteve dormindo, um guarda-roupa, um espelho e uma mesa de centro. Não se lembrava de quem era. No guarda-roupa, um único traje: um bonito vestido dourado. Na mesa de centro, uma caixa dourada com o nome Cátia escrito no tampo, o que supôs tratar-se dela mesma. No espelho, ao invés do reflexo que esperava ver, havia uma imagem sua, porém com roupas cinzas, cabelo bagunçado, sentada no chão abraçando os próprios joelhos e olhando para o nada. E dentro da caixa dourada, estava o seu coração, pulsando, mas doente, revestido de manchas negras e com aspecto fraco, abatido.
Ao sair de seu aposento, percebeu que estava em uma bela cidade e que não sabia nada sobre sua existência antes de ter acordado naquele dia.

“Corações em Fase Terminal” é um livro para provocar profundas reflexões. Na busca de Cátia para curar seu próprio coração, uma série de perguntas vêm à cabeça do leitor. E se eu pudesse enxergar meu coração? Se ele tivesse sobre sua superfície os reflexos de minha alma, que aspecto ele teria? Ele seria doente? Se sim, o que eu deveria fazer para curá-lo?
A personagem principal do livro é uma pessoa que está em uma situação mais extrema, que é o caso do vício em drogas, mas será que mesmo nós, que levamos uma vida aparentemente “saudável”, estamos realmente cuidando de nossos corações? Nem sempre nossos sentimentos, sensações e reações são puramente dependentes de estímulos externos. Muitas vezes o stress, as lamentações, a raiva e tristeza são apenas a forma que escolhemos para interpretar o mundo ao nosso redor.
Ao longo da história também são mostrados quais são os aspectos dos corações de outros personagens. Um tem espinhos, outro possui larvas andando por toda a sua superfície, um outro é esbranquiçado. Há até um coração totalmente sem forma, que não lembra em nada o órgão que deveria ser. Cada um dos corações estão em fase terminal e precisam ser curados, mas cabe a cada um de seus donos achar o caminho da cura.

Pare e pense: como seria o seu coração?

[resenha] Eu

15 de maio de 2012 - terça-feira - 17:13h   ¤   Categoria(s): Biografia, Literatura estrangeira, Resenhas

Eu - Ricky MartinTítulo: Eu
Título original: Me
Autor: Ricky Martin
País: Porto Rico
Ano: 2010
Editora: Planeta
Páginas: 299
Sinopse: Ricky Martin, o astro internacional que já vendeu mais de 60 milhões de discos em todo o mundo, fala pela primeira vez sobre as lembranças de sua infância, as experiências no grupo Menudo, a luta por sua identidade durante o fenômeno Livin’ la vida loca, o momento em que resolveu assumir sua sexualidade e as relações que lhe permitiram aceitar o amor, além das decisões que mudaram sua vida, como dedicar-se a ajudar crianças no mundo todo e tornar-se pai. Eu é uma autobiografia íntima sobre o caminho libertador e espiritual de um dos maiores ícones pop-stars do nosso tempo.
Comprar: Livraria Cultura Livraria Saraiva Americanas.com Fnac Livraria da Travessa Martins Fontes

Eu me lembro de uma vez em que fui vê-la escoltado pela polícia. Quando cheguei à casa dela com a unidade de segurança, gritei: “Vó, vim te ver!”.
“Filho!”, ela disse. “Que maravilha!”
Eu, no entanto, logo precisei esclarecer: “Vim te ver, vó, mas não posso ficar muito tempo. Preciso ir embora logo”. Como sempre, ela não me fez me sentir culpado por ter de ir embora. Simplesmente me agradeceu pela visita e me deu um abração.
“Tudo bem”, ela disse, “foi ótimo ver você. Coma, você está muito magro.”
Essa era minha avó.

Avaliação:
Se eu tivesse a chance de conhecer o Ricky Martin e me fosse permitido dizer para ele apenas uma única frase, ela seria: “Obrigada por ter escrito este livro.”
Posso dizer com absoluta certeza que “Eu” entrou para a minha restrita lista de preferidos e posso afirmar que este é um dos livros mais bonitos que já li.

Fui fã do Ricky Martin durante um curto período da adolescência, mas deixei de acompanhá-lo a partir do momento em que ele começou a gravar em inglês.
O que me fez querer ler este livro não foi apenas o fato de ter sido fã ou seu anúncio sobre sua orientação sexual. A linda entrevista no programa da Oprah Winfrey, os elogios da apresentadora e também os depoimentos da contracapa foram mais do que suficientes para eu morrer de curiosidade de saber o que este homem tinha a dizer, o que suas palavras tinham a ensinar.

O que encanta neste livro não são apenas os fatos que o Ricky Martin conta sobre sua vida – que não são poucos –, como a estrutura da sua família, a entrada no Menudo, a carreira solo, o sucesso nos EUA, o nascimento dos seus filhos ou a sua saída do armário. O que este livro tem de especial é a forma como Ricky passou por tudo isso e de como fala sobre o aprendizado que retirou de cada momento vivido, tenha ele sido televisionado para milhões de pessoas ou tenha acontecido na solidão dos seus dias de pijama. A sua evolução espiritual e a forma como ele a enxerga e analisa são emocionantes.

Ter lido “Eu” talvez não me faça começar a escutar as músicas atuais do Ricky (mesmo que sejam em espanhol) nem assistir suas atuações em seriados ou espetáculos. Mas sem sombra de dúvida, passei a admirá-lo profundamente, pelo ser humano que ele é e por todo ensinamento contido neste seu livro, tão desconcertante.
Eu - Ricky Martin

Vídeo:
Dividida em 4 partes e legendada em espanhol, segue abaixo a 1ª parte da entrevista concedida à Oprah Winfrey. Não deixem de assistir.

[resenha] Corações Sem Destino

15 de fevereiro de 2012 - quarta-feira - 15:20h   ¤   Categoria(s): Espiritismo / Religiões, Literatura nacional, Resenhas

Corações Sem DestinoTítulo: Corações Sem Destino
Autor: Eliana Machado Coelho, pelo espírito Schellida
País: Brasil
Ano: 2009
Editora: Lúmen
Páginas: 506
Sinopse: Rubens era apaixonado por Lívia, noiva de seu irmão Humberto. Mergulhado numa vida desequilibrada pelo jogo, pela bebida e pela promiscuidade, Rubens assim mesmo alimentava o sonho de ter Lívia em seus braços. Movido pela paixão incontrolável e pela inveja, comete um desatino: decide matar seu irmão empurrando-o sob as rodas de um trem. O crime jamais foi descoberto. Anos depois, na espiritualidade, o próprio Humberto irá se empenhar para socorrer o irmão nas zonas inferiores. Um novo planejamento reencarnatório é programado para Humberto, Rubens e Lívia. Só que, desta vez, é Humberto que não vai suportar ver Lívia ao lado de Rubens.
Compre: compare preços

- Não vai fazer a refeição conosco?
- Não – respondeu com simplicidade. Em seguida, considerou em tom brando para ensiná-la: – Creio que já deve saber sobre a decisão de Lívia e, como não poderia ser diferente, estou abalado. E, aqui, não se senta à mesa aquele cujas ondas vibratórias produzem fluidos pesarosos, o que é verdadeiro veneno se misturado aos fluidos salutares das substâncias alimentares. Isso nos intoxica.

Avaliação:
A primeira coisa que eu pensei ao terminar o livro foi: “Omg, o que vou escrever na resenha deste livro tão maravilhoso?”
Antes de começar, devo lembrar a vocês que “Corações Sem Destino” trata-se de um livro espírita. É um pouco complicado para se manter totalmente imparcial diante de um assunto tão delicado como a crença das pessoas. Por isso, peço que levem em consideração de que não estou “pregando” nenhuma religião neste post. =)

O livro começa contando rapidamente os fatos da última encarnação dos personagens. Rubens havia assassinado o seu irmão Humberto jogando-o debaixo das rodas de um trem, mas o crime nunca foi descoberto, sendo dado como um acidente, ou até suicídio. O motivo? Rubens cobiçava Lívia, namorada de Humberto.

Depois de muitos anos, já na espiritualidade, todos estão desencarnados e Rubens se encontra perdido e sofrendo nas zonas inferiores, por consequência dos seus atos, vícios e estilo de vida. Lívia, com a justificativa de que a sua vaidade foi responsável por incentivar Rubens a achar que tinha chances com ela, sente-se culpada pelo assassinato de Humberto e deseja reencarnar para corrigir os erros. Humberto e Rubens serão irmãos novamente, mas desta vez, Lívia será namorada de Rubens. Esta decisão só tem um único porém: Lívia e Humberto são almas gêmeas.

De volta à “vida terrena”, Humberto inevitavelmente se apaixona pela namorada de seu irmão, sendo também por ela correspondido.
O que farão? Confessarão seu amor um ao outro? Trairão a confiança de Rubens e de toda a sua família? Ou vão optar pelo sofrimento em nome dos seus valores morais?
E Rubens? Está conseguindo superar seus vícios e melhorar o estilo de vida que o fez sofrer no desencarne passado?

O decorrer da história mostra o como nosso livre arbítrio é o que determina o rumo de nossas vidas. Apesar de ter sido feito cuidadoso planejamento reencarnatório a fim de auxiliar na nossa evolução espiritual, somos livres para escolher nossos pensamentos e ações.

“Corações Sem Destino” foi um dos melhores livros espíritas que li até hoje. Gostei não só dos muitos ensinamentos contidos neles, mas também me encantei com o enredo da história, que é bastante emocionante, cheio de intrigas, reviravoltas e surpresas. É uma ótima recomendação aos que gostam do gênero!

Este livro também faz parte da lista do Desafio Realmente Desafiante. A meta do mês de Fevereiro é ler um livro com um personagem cuja inicial do nome seja igual à do seu. O nome de uma das personagens é Lívia.

Não tirei nenhuma foto de dentro do livro pois a diagramação é simples, sem nada de diferente. Mas achei a capa muito bonita, principalmente o detalhe dos pequenos corações espalhados no canto da imagem. Parecem fichinhas de plástico! =)
Corações Sem Destino

Veja também: