Tag: ‘Neurologia’

[resenha] Uma Prova do Céu

24 de maio de 2013 - sexta-feira - 09:05h   ¤   Categoria(s): Espiritismo / Religiões, Literatura estrangeira, Resenhas

Uma Prova do CéuTítulo: Uma Prova do Céu
Título original: Proof of Heaven
Autor: Eben Alexander III
País: EUA
Ano: 2012
Editora: Sextante
Páginas: 186
Sinopse: Cético, defensor da lógica científica e neurocirurgião há mais de 25 anos, o Dr. Eben Alexander viu sua vida virar do avesso quando passou por uma experiência que ele mesmo considerava impossível. Vítima de uma meningite bacteriana grave, ficou em coma por sete dias. Enquanto os médicos tentavam controlar a doença, algo extraordinário aconteceu. Eben embarcou numa jornada por um mundo completamente estranho. Sem consciência da própria identidade, foi mergulhando cada vez mais fundo nessa realidade difusa, onde conheceu seres celestiais e fez descobertas transformadoras sobre a existência da vida após a morte e a profunda relação que todos nós temos com Deus. Quando os médicos já pensavam em suspender seu tratamento, o inesperado aconteceu- seus olhos se abriram. Ele estava de volta. Mas nunca mais seria o mesmo. Aquela experiência o levou a questionar tudo em que acreditava até então. Afinal, como neurocirurgião, ele sabia que o que vivenciou não poderia ter sido uma mera fantasia produzida por seu cérebro, que estava praticamente destruído. Analisando as evidências à luz dos conhecimentos científicos, o Dr. Eben decidiu compartilhar essa incrível história para mostrar que ciência e espiritualidade podem – e devem – andar juntas. Narrado com o fascínio de um paciente que visitou o outro lado e com a objetividade de um médico que tenta comprovar a veracidade de sua experiência, este é um livro emocionante sobre a cura física e espiritual e a vida que se esconde nas diversas dimensões do Universo.
Compre: compare preços

Escuridão, mas uma escuridão visível – como estar submerso na lama, mas ainda assim poder ver através dela. Gelatina escura talvez seja a melhor descrição: transparente, mas turva, embaçada, claustrofóbica e sufocante.
Consciência, mas consciência sem memória nem identidade – como um sonho em que você sabe o que está acontecendo em volta, mas não tem ideia de quem ou o que você é.

Avaliação:
Talvez este tenha sido o melhor livro sobre espiritualidade que eu li até hoje. Simples, sincero, impactante, pessoal porém objetivo.

Durante toda sua carreira, dr. Eben veio afirmando que as experiências de quase morte (EQM) pelas quais seus pacientes passavam eram produzidas pelos seus próprios cérebros. Respeitava as crenças deles e dava-lhes espaço para sua fé, mas ele mesmo – por ser médico e ter todo seu conhecimento baseado na ciência – nunca nem deu atenção a este assunto. Até que, um belo dia, o cérebro do dr. Eben desligou.
Um caso adulto de meningite bacteriana, raro, grave e nunca relatado na história da Medicina, fez com que a parte do seu cérebro que “produziria” EQMs simplesmente parasse de funcionar.
E se o cérebro não estava funcionando, de onde vieram as imagens dos lugares onde dr. Eben diz ter visitado? Quem eram aquela garota que o acompanhou durante seu “passeio” e os seres encantadores que voavam acima dos dois? O que eram aqueles sons e luzes? Como conseguiu obter todo aquele aprendizado que lhe foi transmitido de forma estranhamente instantânea?
Depois que dr. Eben milagrosamente despertou de seu coma de 7 dias, sendo ele neurocirurgião, interessou-se pelo seu próprio caso. Os exames feitos durante o período em que esteve doente não mentiam: seu cérebro tinha ficado fora do ar. Desta forma, era impossível afirmar que seus neurônios houvessem criado tudo o que ele viu, ouviu e aprendeu.
Dr. Eben diz ter escrito este livro porque precisava dividir com o mundo a experiência pela qual passou, precisava contar para seus amigos médicos que tudo aquilo em que eles não acreditavam era, na verdade, muito real.

Talvez o que mais me agradou em Uma prova do céu foi o seu aspecto “arreligioso”. Em nenhum momento há pregação de alguma religião. Dr. Eben fala de Deus, sim, mas de um Deus que sempre esteve lá, muito antes de os homens inventarem o Cristianismo, Islamismo, Judaísmo, etc. A narrativa em si também é muito bem escrita e bem estruturada. Os capítulos se alternam entre o que estava acontecendo no hospital, em relação ao corpo do médico – a doença, exames, médicos, familiares –, e o que acontecia na sua mente, referente à sua “aventura espiritual”.

Recomendo esse livro a qualquer um que esteja precisando ler uma história que ajude a aquecer o coração e esteja buscando um pouco mais de esperança na vida.
Uma Prova do Céu

Leia um trecho: Uma prova de ceu_Trecho.pdf

[resenha] Com Uma Perna Só

11 de agosto de 2011 - quinta-feira - 21:10h   ¤   Categoria(s): Biografia, Literatura estrangeira, Medicina, Resenhas

Com Uma Perna SóTítulo: Com Uma Perna Só
Título original: A Leg To Stand On
Autor: Oliver Sacks
País: Inglaterra
Ano: 1984
Editora: Companhia das Letras
Tradutor: Laura Teixeira Motta
Páginas: 206
Sinopse: Durante uma escalada solitária na Noruega, em 1974, o jovem neurologista Oliver Sacks depara-se com um enorme touro branco. Em pânico, dá meia volta, dispara pelo caminho inverso e um tombo faz com que sua perna esquerda fique seriamente avariada. Depois de uma cirurgia, a sensação é de que a perna se tornara “inexistente”. O médico se transforma em paciente e é obrigado a aprender lições de passividade num leito de hospital. Sem poder andar, apartado da vida normal e isolado pela insensibilidade de colegas médicos, Sacks inicia um processo de autodiagnóstico. Decide então elaborar um relato provocativo sobre os padrões de atendimento do sistema de saúde, mas também um testemunho vivo e fluente sobre os mecanismos neuro-sensoriais responsáveis pela formação da “imagem corporal”.
Compre: compare preços

Sim, aquela era a minha situação. Minha situação, exatamente. A perna havia desaparecido, levando com ela o seu “lugar”. Por isso não parecia existir a possibilidade de recuperá-la – e isso independentemente da patologia em questão. A memória poderia ajudar quando a expectativa não podia? Não! A perna desaparecera, levando com ela o seu “passado”! Eu já não conseguia me lembrar de ter tido uma perna.

Avaliação:
Desta vez, sob o ponto de vista do paciente, dr. Sacks conta de forma bastante subjetiva a sua empreitada, desde a escalada na montanha da Noruega, passando pelo acidente, a cirurgia e a descoberta de que a perna que estava lá colada ao seu corpo “não era sua”, até a plena recuperação.

Com frequência, o autor aborda a questão da frieza e impessoalidade por parte dos médicos e enfermeiros que cuidaram do seu caso, ficando especialmente chocado devido ao fato de estar “do outro lado” da situação. Entretanto, em boa parte do livro, Sacks conta as suas impressões, pensamentos e descobertas utilizando-se diversas vezes da poesia e da filosofia para tentar se expressar de forma mais fiel ao que está sentindo.

Um único porém, na minha opinião, é que talvez toda essa poesia e filosofia possam ser excessivas e enfadonhas, uma vez que eu me perdia no meio das divagações do fascinado e intrigado doutor-paciente sobre seu próprio problema.
Com Uma Perna Só

Veja também: